IWD 2023: Celebrando mulheres ao redor do mundo que defendem a igualdade.

O tema deste ano para o Dia Internacional da Mulher é "Abraçando a igualdade" - e é exatamente isso que essas mulheres na Zendesk estão permitindo e capacitando outras pessoas a fazerem.

Por Subarna Ganguly, Redator da equipe

Última atualização em 24 março 2023

Hoje, 8 de março, é o Dia Internacional da Mulher, um dia reconhecido globalmente para celebrar as conquistas sociais, econômicas, culturais e políticas das mulheres desde 1911. O dia também marca um chamado à ação para acelerar a igualdade de gênero e a inclusão, além de encorajar a luta coletiva contra a discriminação.

Celebrar as conquistas das mulheres e aumentar a visibilidade, enquanto denunciamos a desigualdade, é essencial para abraçar a igualdade. Na Zendesk, estamos celebrando nossas colegas mulheres em todo o mundo que estão quebrando estereótipos de gênero, desafiando o status quo e capacitando e educando outras pessoas a abraçarem a igualdade. Elas estão construindo uma cultura de inclusão por meio de seu compromisso e trabalho dentro de nossas comunidades de funcionários (ECs), ao mesmo tempo em que avançam em suas carreiras no setor de tecnologia.

Cada uma dessas mulheres incrivelmente talentosas teve uma jornada única, com seus próprios desafios e adversidades. Essas são suas histórias.

Shao Minje (Candy)

Shao Minje (Candy)

Originalmente de Dunhuang, na China, Candy é representante de desenvolvimento de negócios e vive na bela "cidade-jardim" de Singapura. Ela ingressou na Zendesk em janeiro de 2022 e tem mais de dez anos de experiência no setor de FMCG, sendo sete anos especificamente no setor de TI. Algumas das empresas de tecnologia com as quais ela trabalhou anteriormente incluem a Google Cloud e Symantec.

Candy também é atualmente a líder da região Ásia-Pacífico (APAC) do Mulheres da Zendesk, uma de nossas oito comunidades de funcionários ou ECs. Candy gosta de ler e de dançar.

Você pode nos contar um pouco sobre sua trajetória?

Shao (Candy): “Como mãe de duas crianças cheias de energia, lutei por muitos anos para seguir com minha carreira enquanto equilibrava minhas responsabilidades na maternidade. Isso me inspirou a ingressar na comunidade Mulheres da Zendesk. Meu objetivo como líder de EC é apoiar mulheres que enfrentam desafios semelhantes e ajudá-las a encontrar o equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Quais são os maiores obstáculos para as mulheres na área de tecnologia?

Shao (Candy): "Como uma mulher que atua no setor de tecnologia, há muitos desafios que devemos enfrentar e obstáculos que temos que superar: preconceito, viés e discriminação, para citar alguns. Grande parte das mães que trabalham também têm outros afazeres e, por isso, precisam equilibrar a maioria das responsabilidades em casa, além da carreira. No entanto, nosso maior desafio, na minha opinião, é a igualdade.”

Você falou sobre "igualdade". O que isso significa para você?

Shao (Candy): “Para mim, trata-se de consciência. Não apenas em nossa sociedade, mas no mercado de trabalho. Minha visão para o futuro do trabalho é de oportunidades equitativas e escolhas flexíveis para todas as mulheres, onde a maioria das empresas transforma valor e declarações de missão em ações significativas capazes de fornecer espaços livres de preconceitos para mães trabalhadoras que desejam continuar seu desenvolvimento profissional.

Anna Przybylo

Anna Przybylo

Anna é facilitadora de programas de aprendizagem na equipe de desenvolvimento de talentos, especializada em orientação de novos funcionários. Nascida na Polônia, ela se juntou à Zendesk em novembro de 2021 em tempo parcial e mora em Dublin, na Irlanda.

Fora da Zendesk, ela é instrutora de ioga e bem-estar e defensora da conscientização do ciclo menstrual e do estilo de vida consciente e cíclico, com uma missão de ajudar as pessoas a despertar seu poder pessoal para curar, transformar e prosperar de forma única.

Anna tenta viver o que prega, o que significa ter um equilíbrio entre atividades relacionadas ao trabalho, atividades físicas, meditação e tempo de qualidade com seus entes queridos. Ela gosta de viajar, conhecer novas pessoas e aprender sobre novas culturas e idiomas. Anna é poliglota, fala polonês, inglês e português.

Em fevereiro de 2023, Anna foi nomeada líder da WholeSelf, uma comunidade de funcionários da EMEA que se concentra na saúde mental, deficiências físicas e mentais e parceiros.

Você pode nos contar um pouco sobre sua missão como líder da WholeSelf na EMEA?

Anna: "Meu objetivo é apoiar nossa comunidade na criação de espaços mais seguros para todos se apresentarem como são, compartilharem suas histórias e se sentirem apoiados pela comunidade sem que haja qualquer julgamento. Desejo que todos nós sejamos capazes de desenvolver mais gentileza, autocompaixão e, como resultado, possamos construir mais resiliência para uma vida plena e verdadeira. “Todas as partes de ‘você’ são bem-vindas aqui.”

Quais desafios você acredita ser preponderantes para as mulheres que trabalham na área de tecnologia atualmente?

Anna: “Para mim, o maior desafio é ter confiança suficiente em como minhas habilidades, experiência e personalidade exclusivas podem contribuir para o meu trabalho e em como posso apoiar meus colegas. Muitas vezes, me senti desafiada ao me comparar com o nível de conhecimento e/ou experiência de outras pessoas e, por vezes, passei a me sentir inferior e incapaz. Ao longo dos anos, entendi que não há necessidade de nos compararmos com os outros. Embora ter alguém que nos inspire seja uma coisa boa, sinto fortemente que é importante celebrar nossa singularidade e encontrar nossos pontos fortes em como podemos contribuir para nosso local de trabalho e nossas comunidades.”

O que o tema deste ano, ‘Abraçar a igualdade’, significa para você?

Anna: “Eu amo o tema. Para mim, isso significa aprender sobre cada um de nós, nossas necessidades individuais e como podemos apoiar uns aos outros. Cada um de nós é diferente e, portanto, temos uma função e uma missão exclusiva. Oferecer suporte individualizado a cada pessoa pode resultar em uma grande diferença em fazer com que cada pessoa prospere pessoal e profissionalmente.”

Whitney Watts

Whitney Watts

Whitney ingressou na Zendesk em 2019 e é atualmente diretora de marketing de campanha global. Ela mora no Brooklyn, Nova York. Whitney tem mais de 20 anos de experiência no setor de tecnologia e estava anteriormente na Salesforce. Whitney é apaixonada por lançar campanhas e programas impactantes em escala global, fazendo a diferença na comunidade de funcionários da Zendesk Mosaic, que apoia vagas afirmativas.

Em 2022, Whitney foi a líder da Mosaic na AMER e este ano ela assumirá um papel de liderança global na comunidade.

Você pode nos contar um pouco sobre sua trajetória na área de tecnologia?

Whitney: "Na minha graduação, estudei assuntos internacionais, história e línguas na Georgia Tech em Atlanta. Embora eu tenha estudado artes liberais, cada disciplina tinha um viés tecnológico. Por exemplo, em vez de estudar apenas a história americana, estudamos a história da industrialização e o surgimento da tecnologia. Isso realmente estabeleceu a base para o meu amor pela tecnologia. Na pós-graduação, estudei sociologia e educação na Universidade da Geórgia. Eu tive uma breve passagem como professora, mas depois comecei a trabalhar em uma organização sem fins lucrativos, onde desempenhei várias funções, incluindo a ajuda com atividades de marketing. Depois disso, trabalhei como consultora de marketing para uma agência e foi lá que me apaixonei pelo marketing.”

Quais foram os maiores desafios para você como mulher, no campo profissional, e como você os superou?

Whitney: “Não posso separar outros papéis que tenho na sociedade dos obstáculos de ser uma mulher que tem uma carreira. Então, minha resposta será algo interdimensional. Trabalhar durante a pandemia e durante as manifestações do movimento Black Lives Matter na primavera/verão de 2020 foi muito difícil em razão de ter que manter minha "atitude mental positiva", o que foi bem difícil durante todo esse período. Eu superei isso com meditação e terapia. Criei uma rotina sólida para mim que incluía escrever em um diário e fazer exercícios.

O que "Abraçar a igualdade" significa para você?

Whitney: "Para mim, significa colocar a justiça social em prática. Não apenas falar, mas agir de acordo com o discurso. Examinar sistemas e reconstruir com um olhar voltado para a justiça e igualdade. Trata-se de desafiar privilégios. Significa fornecer acesso, oportunidades e níveis de suporte para atender ou exceder as necessidades das comunidades carentes."

Céline Foubert

Céline Foubert

Céline é gerente de marketing sênior na França e concentra-se em marketing de médias e grandes empresas na região. Ela mora na bela cidade luz, Paris, e juntou-se à Zendesk há quatro anos. Céline trabalha no mercado de marketing B2B há mais de dez anos, principalmente no setor de tecnologia.

Ela é apaixonada por arte urbana, dança e adora viajar. Céline é poliglota e fala francês, inglês e português que, inclusive, ela aprendeu quando trabalhou no Brasil há alguns anos.

Ela foi líder da comunidade de funcionárias do Mulheres da Zendesk na região EMEA em 2022 e agora assumiu o cargo de líder global em 2023.

Na sua opinião, quais são os principais desafios para as mulheres que trabalham com tecnologia?

Céline: "Escolhi uma empresa que realmente promove a diversidade e a igualdade, mas tenho visto que, em geral, as mulheres estão sendo bastante sub-representadas nesse setor de tecnologia, particularmente em cargos de alto nível ou em conselhos. Elas ainda precisam trabalhar duas vezes mais para chegar ao mesmo nível de compensação justa e equitativa. Então, um dos maiores desafios para nós será desafiar o status quo, quebrar os preconceitos e promover a liderança feminina em direção a mais igualdade e inclusão."

O que "Abraçar a igualdade" significa para você?

Céline: "Sinto que hoje há uma voz crescente e uma vontade de realmente mudar a situação em direção a uma igualdade real e a luta efetiva contra a discriminação. Mas é um processo lento. Ainda estamos longe do objetivo, com hábitos sociais e preconceitos inconscientes no caminho. Acredito que ao abraçarmos a igualdade, podemos acelerar mudanças estruturais significativas, educar e capacitar todos os gêneros para gerar impacto."

O que te impulsiona fora do trabalho e como você encontra equilíbrio entre vida pessoal e profissional?

Céline: "Minha vida pessoal é bastante ativa, adoro continuar aprendendo através das atividades artísticas, viajando e passando momentos de qualidade com amigos e família. Encontro meu equilíbrio sempre me certificando de que tenho tempo para esses momentos."

Vanessa Calzani

Vanessa Calzani

Vanessa está na Zendesk há quatro anos e atualmente é diretora na América Latina (LATAM), liderando campanhas e marketing integrado na região.

Com seu estilo empático de liderança e um histórico de sucesso, ela também é uma forte inspiração e um modelo de mentoria para as mulheres da Zendesk LATAM.

Quais são os maiores obstáculos para as mulheres que hoje têm uma vida profissional?

Vanessa: “Me sinto uma pessoa de sorte por trabalhar na Zendesk, onde a diversidade e inclusão são levadas a sério – isso impactou positivamente minha vida de muitas maneiras. Recentemente, a Zendesk me ofereceu a oportunidade de participar do Programa de Liderança Feminina da Oxford, que me fez refletir ainda mais sobre os desafios das mulheres no ambiente de trabalho ao redor do mundo. Algumas coisas que eu gostaria de mencionar:

Primeiro, somos muito duras conosco. As mulheres tendem a ser muito críticas consigo mesmas, quase tendo a necessidade de serem perfeitas. Em um setor competitivo como o de tecnologia, isso é ainda pior e pode ser extremamente exaustivo para nós. Às vezes, as mulheres têm que recorrer a modelos/estilos de liderança masculinos para serem percebidas como líderes fortes. Pessoalmente, lutei muito durante minha carreira com isso, mas aprendi a encarar esse desafio e estou trabalhando continuamente para ser uma líder melhor a cada dia, sendo eu mesma – e estou feliz por poder fazer isso na Zendesk.

Em segundo lugar, muitas empresas ainda discriminam mulheres com filhos, mulheres grávidas ou não permitem que elas tenham o tempo necessário para cuidados com a família e consigo mesmas, dispensando-as após o retorno da licença-maternidade e até omitindo oportunidades de promoção durante esse período. Estou muito feliz que na Zendesk temos oportunidades iguais. Por exemplo, a Zendesk apoia financeiramente mulheres com problemas de fertilidade, cobrindo os custos de fertilização in vitro – isso é uma mudança de paradigma tão grande!”

Como você celebra o Dia Internacional da Mulher e o que “Abraçar a igualdade” significa para você?

Vanessa: “Adoro celebrar o fato de ser mulher. Este é um dia para as mulheres e homens refletirem sobre a importância do papel da mulher na família, na sociedade, no ambiente de trabalho e nos diversos papéis que desempenhamos. Para mim, abraçar a igualdade é entender que todos têm os mesmos direitos, mas necessidades diferentes. E temos que reconhecer que, para fazer as mudanças necessárias para combater preconceitos inconscientes, discriminação e violência de qualquer tipo, precisamos primeiro abraçar a diversidade e lutar pela igualdade. Trata-se de amor, gentileza e equilíbrio.”

O que te motiva fora do trabalho e como você encontra paz interior?

Vanessa: “Gosto de passar tempo de qualidade com meu marido, levar nosso beagle maluco (Vanilla) para passear e encontrar nossa família e amigos. Tenho dedicado muito tempo ao autocuidado ultimamente e reintroduzi uma rotina de sessões diárias de ioga, exercícios, melhoria da dieta e práticas de bem-estar e espiritualidade em minha vida. Também quero retomar minha paixão pela dança. Estar conectada com Deus e suas forças maiores por meio da meditação e da oração é uma parte fundamental da minha vida. É assim que encontro meu equilíbrio entre trabalho, vida pessoal e o meu lado Zen.”

Manisha De Silva

Manisha De Silva

Manisha de Silva está na Zendesk há pouco menos de dois anos e vive em Melbourne, Austrália. Ela é gerente de engenharia da equipe de streaming de eventos da Zendesk, que faz parte da organização de fundamentos de dados. Ela tem mais de vinte anos de experiência no setor de tecnologia e trabalhou com marcas líderes no setor de classificação online da Austrália. Suas áreas de especialização incluem desenvolvimento de produtos, tecnologia e estratégia.

Depois de um ano de sucesso como líder regional da APAC, este ano ela está expandindo suas atividades para assumir o papel de líder global da comunidade Mulheres na Engenharia (Women in Engineering – WIE), uma comunidade da Zendesk que se concentra em mulheres em carreiras técnicas e variáveis. A missão da comunidade é construir uma relação ativa de mulheres e pessoas não binárias que trabalham com engenharia para se conectarem, trocarem aprendizados e alcançar a prosperidade.

Manisha será responsável por criar e executar uma estratégia de WIE em várias regiões, com foco no desenvolvimento de carreira, conexão, comunidade e cultura.

Como você vê essa questão que envolve os maiores desafios das mulheres que têm uma carreira?

Manisha: "Há vários desafios para as mulheres que hoje têm uma carreira profissional, e isso não se limita apenas a esta região. Vemos uma falta gritante de contribuições para as mulheres que atuam no setor de tecnologia, gerando um impacto negligente em relação ao número de mulheres que são modelos nessa função de posições de liderança sênior, especialmente na alta gestão. Também há uma falta de diversidade de gênero em equipes, resultando em um número insuficiente de mulheres se candidatando a vagas de tecnologia. Se nos aprofundarmos, veremos que isso se origina de estereótipos sociais mais complexos e pressões sobre as mulheres no que diz respeito tanto aos estudos quanto às carreiras que elas devem seguir. Muitas poucas mulheres são incentivadas desde cedo a se dedicarem a assuntos relacionados à STEM nas escolas e universidades. Uma vez inseridas no mercado de trabalho, as mulheres enfrentam o desafio de encontrar o tão sonhado equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, já que são as principais cuidadoras na maioria das famílias. Curiosamente, as mulheres também são suscetíveis a sofrer da "síndrome do impostor". As mulheres precisam superar tudo isso e muito mais para se sentirem confiantes e ter sucesso contra todas as probabilidades no mundo competitivo de hoje, especialmente na área de tecnologia.

O que "Abraçar a igualdade" significa para você?

Manisha: “Para mim, significa capacitar todos a terem uma voz. Trata-se de criar um ambiente inclusivo onde todos se sintam confortáveis para se expressar como são. Trata-se de respeitar a diversidade de pensamentos e habilidades sem preconceitos inconscientes. Um lugar de pertencimento e valorização da pessoa que você é.”

O que te motiva fora do trabalho e como você encontra paz interior?

Manisha: "Tenho tentado encontrar a fórmula mágica para equilibrar trabalho e vida pessoal, mas ainda não consegui. É um exercício de priorização. Nos fins de semana, passo a maior parte do tempo com minha família e nosso cachorro Teddy. Adoro fazer trilhas, estar perto do mar, viajar, ler e recentemente comecei a fazer aulas de tênis."

Tameisha Brown

Tameisha Brown

Tameisha ingressou na Zendesk em março de 2022 como gerente sênior de projetos da equipe de marketing digital e regional. Em sua função, ela trabalha em parceria com líderes de diferentes regiões para impulsionar grandes iniciativas. Além de sua função no marketing, ela foi recentemente nomeada líder da AMER para as Mulheres da Zendesk. Ela está super empolgada com sua nova função, colaborando com colegas de outros centros de excelência (ECs) e concretizando ideias e metas compartilhadas este ano.

Quais foram os maiores obstáculos para você como mulher trabalhando no setor de tecnologia?

Tameisha: "Um dos maiores obstáculos para mim como mulher na tecnologia é ser vista e ouvida. Já estive em reuniões em que fui designada como a "responsável por tomar notas". Ou tive ideias ignoradas quando ditas por mim, mas elogiadas quando ditas por um homem na sala. À medida que ficamos melhores em nos expressar e abraçar nossos aliados, continuo esperançosa de que possamos superar esses e outros obstáculos."

Como o tema deste ano "Abraçar a igualdade" reflete em você?

Tameisha: "Abraçar a igualdade para mim significa tratar as pessoas de acordo com suas necessidades. Existem várias camadas de quem somos como pessoa. Reconhecer e abraçar todas elas é como podemos fornecer os recursos e o suporte necessários para que cada um de nós possa prosperar."

Qual é o seu mantra para encontrar equilíbrio entre trabalho e vida pessoal?

Tameisha: "Realmente abraçar a vida me leva para fora do trabalho. Faço isso desconectando mental e fisicamente quando meu dia de trabalho termina. "Exploro novos lugares, faço atividades que me trazem alegria e pratico a gratidão, todos os dias."

Incorporando o espírito da Zendesk

A Zendesk tem oito comunidades de funcionários, representando todas as quatro regiões principais, que reúnem mais de 30 líderes e mais de 2.000 membros. As ECs são grupos liderados por funcionários que desempenham um papel fundamental na construção da nossa cultura na Zendesk. Elas têm um impacto direto na experiência dos funcionários, trazendo nossos valores fundamentais à vida e tornando a Zendesk um lugar onde pessoas de todas as origens têm a oportunidade de realmente prosperar, concentrando-se nos principais objetivos de carreira, conexão, comunidade e cultura.

Essas sete mulheres apresentadas representam um conjunto de nossas incríveis ECs e são apenas uma pequena seleção de uma comunidade mais ampla de mulheres extraordinárias em toda a organização que estão abrindo caminho para outras a partir da coragem, criatividade, determinação, trabalho árduo, empatia e talentos. Neste dia e todos os dias, homenageamos todas elas.