Artigo | 5 min read

Valores com atitude: como a Zendesk vai continuar fazendo melhor

Silêncio é complacência. Falar não é suficiente. Estamos comprometidos em sermos catalisadores contínuos de mudança. Aqui estão as ações mais recentes que estamos executando.

Por InaMarie Johnson, Chief People & Diversity Officer

Última atualização em 3 junho 2020

Enquanto escrevemos este comunicado, cidadãos dos Estados Unidos estão enfrentando uma escolha entre dois terrores: o coronavírus e a brutalidade da polícia.

A pandemia já impactou, desproporcionalmente, a vida dos negros norte-americanos. Na cidade de Nova Iorque, por exemplo, dados preliminares apontam que os negros e latino-americanos estão morrendo duas vezes mais do que os brancos norte-americanos. E então, em 25 de maio, um homem chamado George Floyd morreu quando um policial —que agora enfrenta várias acusações de assassinato e homicídio culposo (sem a intenção de matar)— pressionou o pescoço de Floyd por oito minutos e 46 segundos, enquanto outros policiais o seguravam contra o chão.

Nos últimos minutos de vida, George Floyd chamou pela mãe — o que chamaram de invocação sagrada.

O joelho que roubou o fôlego da vida de George Floyd simbolizou centenas de anos de racismo institucionalizado que têm mantido os negros norte-americanos inferiorizados de tantas e inúmeras formas. Por mais de uma semana, pessoas de pele negra estão nas ruas, acompanhadas de pessoas de todas as camadas sociais, para dizer basta — ao mesmo tempo em que um vírus mortal, que pode matar muito mais do que qualquer pessoa, continua em fúria.

Nossos valores e nossas deficiências

Oposição à brutalidade policial, ao preconceito e ao racismo — e apoio à verdadeira igualdade social — tem sido alguns dos principais valores da Zendesk desde o dia de sua fundação. E não ficar calado continua como um de nossos valores. Por isso, falamos os nomes de Breonna Taylor, Philando Castile, Michael Brown, Alton Sterling, Sandra Bland, David McAtee, Tamir Rice, Tony McDade — e tantos outros.

Sabemos também que o discurso fica aquém das expectativas. Se opor não é o suficiente; fazer declarações também não é o suficiente. No passado, trabalhamos duro para ser uma força positiva no bairro Tenderloin e arredores, em São Francisco, e sabemos que há uma cobrança de nossos clientes, funcionários e do mundo de forma geral, para fazer mais e melhor, tanto a curto quanto a longo prazo.

Nós, claramente, temos um papel constante a desempenhar no exame, desmantelamento e reimaginação das desigualdades sociais seculares. Pretendemos ser um catalisador. E, embora uma empresa, por mais bem intencionada que seja, não possa corrigir os erros colossais das gerações passadas, humildemente nos dedicamos a continuar desempenhando o papel que podemos hoje, a mudança que podemos fazer, as vidas que podemos afetar no dia-a-dia. Sabemos que contribuições aparentemente pequenas, podem agregar em mudanças na riqueza geracional, na demografia empresarial e no equilíbrio de poder entre as indústrias e a sociedade como um todo.

Não podemos ficar calados: 5 ações principais

Silêncio é complacência — e ações falam mais alto do que palavras. A Zendesk permanece comprometida em desempenhar um papel ativo no estabelecimento de uma sociedade mais igualitária, a começar pelas necessárias melhorias em como lidar com esses desafios. E nós queremos ser um catalisador ativo para a mudança no negócio SaaS, na indústria da tecnologia como um todo e na comunidade global.

  1. Apoio aos nossos funcionários

    Estamos comprometidos em promover círculos de empatia que sejam abertos, inclusivos e globais para que os nossos funcionários compartilhem experiências e desafios únicos, e aprendam, lamentem e se curem juntos. Isso significa que 100% dos nossos líderes executivos estão comprometidos em participar desses círculos para também ouvir, aprender e se tornarem um aliado.

  2. Empoderamento dos gestores

    Os nossos gestores de pessoas têm de ser capazes de se envolverem em conversas sensíveis e, muitas vezes, desconfortáveis com aqueles que buscaram neles a liderança e o apoio. Nos comprometemos em equipá-los com as habilidades necessárias para que consigam conduzir essas conversas com empatia e saibam respeitar o tempo e espaço de cada funcionário, particularmente, dos negros, indígenas e outras cores de pele, para alívio e cura.

  3. Formalização de uma política

    Nos comprometemos a publicar a nossa política de Igualdade Global, com destaque para o nosso compromisso com a diversidade racial e socioeconômica, processo seletivo de talentos e representatividade, além de um posicionamento 100% não negociável contra atos de racismo e discriminação.

  4. Investimento em diversidade, igualdade e inclusão

    Nos comprometemos em investir — tanto nosso dinheiro como nosso tempo — nos esforços globais para a diversidade, igualdade e inclusão, especialmente no que diz respeito à educação sobre racismo, privilégios e aliança com toda a nossa liderança e funcionários ao redor do mundo. Este treinamento será obrigatório para todos os gestores da Zendesk, do time executivo para baixo.

  5. Dinheiro

    Movimentar dinheiro é importante. Por isso, fizemos doações para o Southern Poverty Law Center e o National Association for the Advancement of Colored People, ambos nos Estados Unidos. Estamos também em contato com outras instituições e criando um plano de combinação entre funcionários e organizações, além de outras ações futuras.

Para finalizar, reconhecemos que a Zendesk pode fazer mais. Estas ações são um primeiro passo, mas ainda não são o suficiente. Há um longo caminho a percorrer, e não podemos superar séculos de problemas sistêmicos sozinhos. Vamos evoluir à medida que progredirmos nesta jornada com todos os nossos colaboradores, com os nossos clientes e com os nossos parceiros. Obrigado por estar nesta jornada com a gente.