Artigo

Quais as etapas do processo de treinamento? Leia antes de montar o seu

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 22 julho 2022
Última atualização em 22 julho 2022

Uma das grandes preocupações de gestores que desejam iniciar um processo de capacitação da sua equipe é entender quais as etapas do processo de treinamento e desenvolvimento.

A condução do programa de treinamento é mais do que apenas disponibilizar um curso técnico que vai instruir os profissionais a usarem uma nova ferramenta ou introduzir um novo processo.

Aprender como elaborar um projeto de treinamento e desenvolvimento tem como objetivo contribuir para a evolução de quem trabalha na empresa, oferecendo as ferramentas necessárias para que alcancem a alta performance e contribuam para o crescimento geral da organização. 

Mas, como fazer isso? Como realizar a condução do programa de treinamento de maneira eficiente? É sobre isso que vamos abordar neste artigo. Confira!

Quais as etapas do processo de treinamento?

Em busca de quais as etapas do processo de treinamento? Nós separamos esse processo em quatro etapas:

  1. Identificação de uma necessidade;
  2. Planejamento do treinamento;
  3. Execução,
  4. Monitoramento e avaliação.

Entenda, a seguir, como elaborar um treinamento e desenvolvimento seguindo essas etapas.

1. Identificação de uma necessidade

Todo projeto dentro de uma empresa deve começar com a identificação de um problema, de uma necessidade ou oportunidade. A partir disso, você define um objetivo e cria um plano.

Se o setor de vendas da sua empresa tem apresentado uma queda na produtividade, esse é um problema. Se você observar no mercado o crescimento de novas metodologias de vendas, que podem ser benéficas para a empresa, essa pode ser uma oportunidade.

Ao avaliar ambas, você identifica uma necessidade da empresa e dos colaboradores e inicia um processo de treinamento e desenvolvimento.

Um projeto de treinamento e desenvolvimento também vai além das demandas técnicas que podem ser sanadas em capacitações pontuais. Geralmente, cria-se um plano de treinamento para a evolução completa do setor e de seus profissionais.

Nesse sentido, podem ser incluídas demandas de relacionamento, comunicação interna e mais. 

Setores como o de vendas, por exemplo, em que a habilidade dos vendedores impacta em resultados tão estratégicos como conseguir mais clientes, é possível criar um plano que contemple desenvolvimento geral da equipe e também o desenvolvimento individual, com práticas personalizadas, por meio, por exemplo, de um processo de mentoring ou coaching

O importante nessa primeira etapa é observar e identificar o que precisa ou pode ser trabalhado para desenvolver profissionais em direção aos objetivos estratégicos da organização.

Para fazer isso algumas boas práticas são indicadas, entre elas:

  • análise do mercado,
  • acesso às tendências da área da empresa e do setor que irá receber o treinamento,
  • indicadores estratégicos de cada setor para identificar forças e fraquezas,
  • resultados da avaliação de desempenho,
  • pesquisa interna com gestores e profissionais de cada departamento para a identificação de suas necessidades coletivas e individuais.

Leia também: Team building: o que é e como aplicar com sua equipe?

2. Planejamento do treinamento

Dentro da lista que responde quais as etapas do processo de treinamento seguimos para a fase de planejamento que deve organizar as demandas levantadas na fase anterior.

Além disso, nessa fase é necessário definir outras questões como:

  • o conteúdo que será compartilhado (ou seja, os temas dos treinamentos e quais direcionamentos sertão adotados),
  • o material que será usado,
  • o local,
  • o formato dos treinamentos, por exemplo, o conteúdo será apresentado de forma presencial, online, dentro da empresa ou fora,
  • as datas,
  • quem irá oferecer o curso. Será alguém de dentro da empresa? Um palestrante, uma empresa contratada para oferecer treinamentos profissionais, o setor de RH?,
  • a metodologia de aplicação.

Para isso considere algumas questões como:

  • perfil do público que receberá o treinamento,
  • o orçamento disponível,
  • o conhecimento que já há dentro da empresa,
  • o objetivo do curso, e mais.

3. Execução

É hora de colocar em prática tudo o que foi planejado. Garanta que tudo o que foi pensado seja posto em prática dentro dos conteúdos oferecidos, mas também esteja atento às necessidades de adaptação.

Pode ser, por exemplo, que um tema tenha desencadeado e apresentado uma outra necessidade da empresa. Busque adaptar o seu cronograma para que esse assunto passe a ser abordado.

Parte do processo de como elaborar um treinamento e desenvolvimento é ser flexível quanto às demandas que passam a surgir com o avançar da capacitação. Por isso, esteja atento às oportunidades que aparecerem no caminho.

Além disso, lembre-se de deixar disponível tudo o que é necessário para a execução de treinamento, desde equipamentos para apresentações multimídia até canetas e papel para os profissionais anotarem suas observações.

Se os treinamentos forem online, tenha a garantia que todos os participantes possuem acesso a internet, por exemplo.

4. Monitoramento e avaliação

O quão efetivo foi cada treinamento? O que os profissionais que receberam a capacitação acharam? Quais impactos a sua empresa já sente nos resultados que esperava ter?

Medir o impacto de cada fase faz parte da condução do programa de treinamento ideal.

Dentro de um modelo de business intelligence, que tem como objetivo tornar cada investimento mais efetivo, medir os resultados é indispensável para o crescimento saudável da empresa e para a identificação de potenciais melhorias. 

Uma outra dica para essa etapa é aplicar pesquisas de satisfação com os funcionários e gestores, para identificar o que eles acharam de cada etapa e realizar uma avaliação treinamento e desenvolvimento completa.