Artigo | 7 min read

Jornada de experiência do colaborador: como conduzir cada etapa?

Por Zendesk

Última atualização em 13 junho 2023

A nossa relação com o trabalho mudou drasticamente nos últimos anos. Agora, temas como a jornada da experiência do colaborador geram discussões fundamentais para o crescimento das empresas.

A pandemia do COVID-19 foi um ponto de virada muito importante nesse contexto.

A oportunidade de trabalhar no conforto do lar trouxe muitos benefícios para os trabalhadores. Conciliar a vida pessoal e profissional dentro de casa parece ser mais simples, já que não há tempo gasto com deslocamento ou energia dispensada em um ambiente de trabalho com clima organizacional ruim.

Nos dias atuais, uma empresa deve ser muito atrativa para que os colaboradores mudem suas rotinas e aceitem novos desafios.

Para se ter uma ideia, um estudo global da Willis Towers Watson mostra que, antes da pandemia, apenas 52% das empresas acreditavam que a jornada da experiência do colaborador era importante

Atualmente, 92% dos empregadores afirmam que melhorar a EX é uma de suas prioridades.

Mas, afinal, por que esse tema é particularmente importante para as empresas? E para os colaboradores?

Como a jornada da experiência do colaborador pode impactar a cultura organizacional e os resultados da empresa?

Continue a leitura do artigo para entender!

O que é a jornada de experiência do colaborador?

A jornada de experiência do colaborador é uma estratégia que envolve um conjunto de ações que visam proporcionar a melhor experiência que um funcionário pode ter com a empresa ao longo da sua trajetória. Isso deve ser feito desde o processo de recrutamento e seleção, até o desligamento deste colaborador.

Como você deve imaginar, a jornada de experiência do colaborador envolve diversos aspectos da relação entre um funcionário e uma empresa. 

É preciso considerar aspectos como:

  • comunicação do colaborador com seus líderes;
  • ambiente de trabalho;
  • as relações interpessoais dos funcionários;
  • planos de carreira;
  • benefícios oferecidos;
  • práticas e políticas organizacionais;
  • flexibilidade da empresa;
  • cultura organizacional;
  • feedbacks e reconhecimento;
  • qualidade de vida dos colaboradores.

Qual a importância da jornada de experiência do colaborador?

Uma estratégia de employee experience traz muitos benefícios tanto para as empresas, quanto para os colaboradores. Aqui, a mentalidade é cultivar uma relação ganha-ganha.

Veja, a seguir, quais são as principais vantagens proporcionadas por uma boa jornada de experiência do colaborador:

  • reduz dos índices de turnover;
  • evita a queda de produtividade dos colaboradores;
  • eleva a reputação da empresa;
  • aumenta a atração de talentos;
  • previne interrupções operacionais constantes resultantes do desligamento de funcionários;
  • evita a sensação de incerteza, desmotivação e insegura nos colaboradores;
  • diminui a fuga de talentos;
  • aumenta a satisfação e engajamento dos colaboradores;
  • facilita a continuidade de projetos e processos;
  • promove a colaboração e a sinergia entre as equipes;
  • cria um ambiente de trabalho fomentador;
  • fortalece a cultura organizacional;
  • melhora a qualidade de vida dos funcionários;
  • estimula o desenvolvimento profissional;
  • gera senso de pertencimento.

Em síntese, proporcionando um ambiente que valoriza os colaboradores e promove seu crescimento, as empresas poderão contar com talentos mais motivados, produtivos e engajados para alcançar os melhores resultados.

Quais são as etapas da jornada de experiência do colaborador?

Para facilitar a organização das ações e desenvolver estratégias mais direcionadas, é possível separar a jornada de experiência do colaborador pelas seguintes etapas:

  1. Recrutamento e seleção;
  2. Onboarding;
  3. Desenvolvimento;
  4. Engajamento;
  5. Saída.

Entenda, com mais detalhes, quais são as boas práticas em cada uma das etapas da jornada de experiência do colaborador.

1. Recrutamento e seleção

O processo de recrutamento e seleção representa o início da jornada de experiência do colaborador, e por essa razão, é crucial que seja baseada na transparência.

Isso significa que desde os aspectos mais simples como a descrição da vaga, até questões mais profundas como a expectativa que a organização ao contratar este novo colaborador devem estar muito bem estabelecidos e claramente apresentados para definir o tom da experiência.

Nessa etapa, é indispensável fornecer feedbacks para os candidatos durante todo o processo seletivo, sendo eles positivos ou negativos. 

Deixar de posicionar os colaboradores gera uma péssima imagem para a empresa e prejudica a atração de novos talentos.

Para mais, é necessário utilizar as entrevistas para reforçar a cultura organizacional da empresa e, sobretudo, mapear o fit cultural com o candidato.

No futuro, isso previne que a jornada de experiência do colaborador seja frustrante para ambas as partes.

2. Onboarding

O onboarding, ou processo de integração de novos colaboradores, é realizado para que o novo colaborador conheça os processos, colegas de trabalho e a política de trabalho da organização.

Nesse momento, é essencial fornecer quaisquer tipos de materiais que possam ajudar o funcionário a se adaptar à nova rotina.

Mais do que isso, é preciso oferecer uma boa recepção para que o senso de pertencimento seja trabalhado desde o início dessa trajetória. Por isso, preocupe-se em enviar mensagens, apresentar todos os membros da equipe e fazer um breve tour pelos outros times para que o colaborador possa conhecer todos os seus colegas.

O onboarding representa um dos primeiros contatos do colaborador com a cultura organizacional da empresa. Logo, é necessário:

  • reforçar os valores da organização;
  • alinhar expectativas e comportamentos desejados;
  • apresentar políticas de trabalho.

Adicionalmente a isso, é importante proporcionar processos de treinamento e capacitação para os novos colaboradores, independentemente dos cargos em que atuam.

Isso é fundamental para que conheçam novas ferramentas, as boas práticas de suas funções e estejam em conformidade com suas responsabilidades.

Durante o treinamento, os feedbacks são uma forma de acompanhar os funcionários e direcioná-los para o progresso.

3. Desenvolvimento

Até essa etapa, o colaborador já conhece a cultura organizacional da empresa, está por dentro da sua rotina de trabalho e entende como sua atuação contribui para a empresa como um todo.

Agora, é preciso estimular o desenvolvimento e a produtividade do funcionário.

Conheça as boas práticas dessa etapa:

  • realize avaliações de desempenho regulares;
  • fornece feedbacks construtivos;
  • além de fornecer feedbacks, incentive a autoanálise dos colaboradores;
  • ofereça programas de treinamento e capacitação relevantes para o desenvolvimento das habilidades dos colaboradores;
  • promova a cultura de aprendizado e melhoria contínua;
  • aplique práticas de coaching e mentoria;
  • reconheça e recompense os colaboradores.

4. Engajamento

Uma jornada de experiência do colaborador que valoriza seu talento conta com um plano de carreira personalizado para cada talento. Esse plano deve fornecer um caminho evidente que os funcionários devem percorrer para alcançarem seus objetivos.

Para tanto, devem existir oportunidades de crescimento na carreira, como promoções, movimentações ou projetos especiais.

Essas ferramentas fomentam a produtividade dos funcionários, mas para isso, a empresa deve apresentar um sistema regular de feedbacks e avaliação de desempenho, sempre visando o crescimento profissional dos colaboradores.

5. Saída

É importante manter os mesmos cuidados com o colaborador durante todas as etapas da jornada de experiência, especialmente na saída.

Um processo de saída complicado pode anular permanentemente todas as etapas anteriores.

Por isso, certifique-se de:

  • expor todas as razões da saída, se esta tenha sido uma decisão que partiu da organização;
  • comunique-se de forma transparente;
  • explique todo o procedimento da saída;
  • realize uma entrevista de saída com o colaborador, onde seja possível obter feedback construtivo sobre sua experiência na empresa;
  • ofereça suporte para a transição de carreira do funcionário;
  • nunca deixe de tratar o colaborador com respeito.

Considerando as boas práticas que apresentamos aqui durante toda a jornada de experiência do colaborador, você poderá construir times de alta performance e alcançar resultados mais significativos na sua empresa.

Não se esqueça de colher feedbacks ao longo de toda a jornada. Questões rotineiras como a dificuldade de utilizar as ferramentas tecnológicas da área podem surgir, por exemplo. Você deve estar preparado para receber sugestões e aplicar melhorias. 

Ferramentas, como o Zendesk Service, oferecem canais de comunicação internos e externos efetivos e integrados que facilitam a experiência do usuário. Além disso, permitem a gestão compartilhada de informações e a obtenção de relatórios e análises em tempo real. 

Quer entender como aplicar o Service na sua rotina? Faça um teste gratuito e explore todas as funcionalidades da plataforma! 

Software de suporte ao cliente

O software de suporte ao cliente da Zendesk é fácil de usar e oferece uma melhor experiência de atendimento.

Software de suporte ao cliente

O software de suporte ao cliente da Zendesk é fácil de usar e oferece uma melhor experiência de atendimento.

Experimente grátis