Artigo

A importância do feedback na gestão de pessoas: por que implementar essa cultura?

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 4 janeiro 2021
Última atualização em 18 Abril 2022

É muito comum ouvirmos que o feedback deve fazer parte da rotina das empresas e que gestores devem se organizar junto com o RH para oferecer um bom repasse aos funcionários. Mas, afinal, qual é a real importância do feedback na gestão de pessoas

Dentro das empresas, o feedback é uma forma direta de gestores e colegas de trabalho compartilharem com um colaborador suas impressões profissionais sobre uma tarefa executada e a performance dele na organização.

Continue a leitura do artigo e entenda qual a importância do feedback como ferramenta de mudança empresarial.

O que é feedback?

Feedback é um termo inglês que pode ser traduzido como “comentário”. Entretanto, no âmbito profissional, esse conceito perde a característica informal e serve como uma bússola para guiar colaboradores em relação ao caminho que devem seguir para atender o que a empresa espera dele

É fundamental entender que o feedback nas empresas NÃO é uma avaliação subjetiva e deve estar amparada por dados e argumentos sólidos que validem o retorno que o funcionário está recebendo por seu trabalho. 

O feedback pode ser relacionado a questões comportamentais ou soft skills, como também podem ser analisadas posturas relacionadas a:

  • empatia; 
  • ética; 
  • capacidade de resolução de conflitos; 
  • flexibilidade;
  • adaptabilidade.

Entretanto, a importância do feedback na gestão de pessoas está ainda mais intimamente relacionada ao desempenho do profissional dentro da empresa.

No vídeo abaixo, a psicóloga cognitiva LeeAnn Renninger explica o segredo para dar um bom feedback baseado em um método com comprovação científica de eficácia:

Qual é a importância do feedback na gestão de pessoas? 

Entendido o que é feedback nas empresas é fundamental entender seu papel central nos resultados da empresa. 

A importância do feedback na gestão de pessoas está baseada no fato de que essa é a principal forma de uma empresa reconhecer cada um de seus colaboradores, ao mesmo tempo que implementa a cultura de melhoria contínua no negócio. 

Seja o feedback positivo ou feedback negativo (falaremos mais sobre cada um ainda neste artigo), estamos falando de uma ferramenta de gestão de pessoas que tem como objetivo fornecer aos colaboradores informações sobre como a empresa, principalmente os gestores, estão enxergando:

  • a postura profissional do funcionário;
  • a participação dele no dia a dia do setor e da organização como um todo.

De maneira simplória, é uma forma de informar aos colaboradores se eles estão no caminho certo, fazendo o que é esperado pela empresa (e indo além) ou se eles precisam pegar uma nova direção, pois apresentam falhas e faltas. 

Feedback não é “bronca” nem é só uma sequência de elogios. Ele é uma ferramenta estratégica para alinhar e realinhar os profissionais da empresa em relação:

  • aos seus comportamentos;
  • aos seus resultados;
  • ao impacto que trazem para a empresa; 
  • como podem otimizar os resultados até agora obtidos. 

Uma característica que não pode ser eliminada de nenhum feedback empresarial é a ideia de que ele deve ser construtivo. 

O objetivo do feedback é contribuir para o crescimento do colaborador como profissional, ajudando-o a identificar onde estão seus pontos fortes e fracos, bem como auxiliar na indicação de como melhorar suas falhas. 

Em pesquisa da Psychometrics foi identificado que entre os elementos que mais se destacam quando os colaboradores são perguntados sobre o que o líder poderia fazer para gerar mais engajamento nas empresas estão:

  • Deixar claro as expectativas (71%);
  • Escutar as opiniões dos colaboradores (62%);
  • Dar reconhecimento (52%).

Tudo isso é possível se a empresa tiver uma cultura e entender a importância do feedback na gestão de pessoas. 

Leia também: Como engajar equipe de vendas com 5 dicas práticas e efetivas

Quais são os tipos de feedbacks em uma empresa?

Feedback positivo

Mesmo que um profissional esteja indo muito bem dentro da empresa, com uma postura profissional de qualidade e resultados que estão alinhados ao que a empresa espera, a importância do feedback na gestão de pessoas está no fato de que é sempre possível melhorar. 

Além disso, o feedback para esse colaborador deve servir como uma injeção de ânimo. Não tem nada que motive um profissional mais do que saber que está no caminho certo e que seus gestores reconhecem seu esforço no dia a dia do trabalho. 

Segundo pesquisas, profissionais motivados são 50% mais produtivos. Para a empresa, produtividade é sinônimo de melhores resultados.   

Além disso, essa é uma ferramenta fundamental para manter os talentos dentro da sua empresa. Em relatório, a Gallup mostrou que a falta de reconhecimento fez com que 65% dos colaboradores deixassem a empresa em que trabalhavam.

Feedback negativo

É muito comum que as empresas tenham profissionais que estão rendendo abaixo do esperado, ou que tenham comportamentos que não estão alinhados à cultura do negócio.  

Diante desses cenários o feedback é fundamental para ajudar esses profissionais a encontrarem o caminho da produtividade, engajamento e da melhoria profissional. 

É importante que um colaborador saiba que está percorrendo um caminho que não é o ideal, mas que a empresa está disposta a ajudá-lo a mudar de direção. 

Ao dar esse tipo de feedback é importante usar exemplos, dados e argumentos que não sejam emocionais ou subjetivos. 

Além disso, é importante apontar os pontos positivos para que o colaborador se sinta mais motivado a melhorar o que foi apontado. 

A importância do feedback na gestão de pessoas, nesses casos, está relacionada à possibilidade do gestor conversar de maneira transparente com seu funcionário e entender como pode ajudá-lo. 

Ao “recuperar” um profissional que estava em queda de rendimento, a empresa ganha um colaborador de alta performance ou que está a caminho disso, mais uma vez ampliando a produtividade individual e coletiva, alcançando assim resultados estratégicos positivos. 

Isso sem contar que elimina a necessidade de demissão, reduzindo custos trabalhistas e a necessidade de treinar um outro colaborador. 

Feedback sanduíche

O feedback sanduíche é uma técnica em que o gestor intercala entre dois repasses positivos sobre resultados alcançados, um ponto de melhoria para o colaborador.

Essa técnica foi descrita no livro ‘Gerente-Minuto’, dos autores Ken Blanchard e Spencer Johnson, publicado na década de 80 (existe uma edição atualizada de 2015) e que ganhou muita popularidade no meio corporativo.

Dividindo o feedback em três partes, o objetivo é abrir e fechar a conversa de forma positiva, abordando o que ainda precisa melhorar ou uma atitude negativa pontual do colaborador com firmeza e sinceridade, oferecendo indicações de como não repetir uma ação ou comportamento.

É essencial que o gestor saiba criar uma interação com o funcionário para que a conversa não seja unilateral. Assim como nos outros tipos de feedbacks, é importante que o colaborador exponha seu lado e se sinta à vontade para explicar seu ponto de vista em relação a um problema ou dificuldade.

Para que a conversa não pareça ter sempre o mesmo script, é recomendado revezar entre os tipos de feedbacks para que as conversas sejam eficientes e gerem resultados.

Como o feedback sanduíche tem etapas bem definidas, os membros podem reconhecer mais fácil a abordagem e achar que sempre vão receber algo negativo depois de um elogio.

Então, os gestores precisam analisar cada situação de feedback para saber como abordar o colaborador e explicar onde e como precisa evoluir. 

Criando uma cultura de feedback na empresa, esses momentos tendem a ficar menos “tensos” e mais naturais tanto para quem dá quanto para quem recebe o repasse.

Como oferecer feedbacks a seus colaboradores?

Para que a importância do feedback na gestão de pessoas fique clara e seja bem executada, recomendados seguir as dicas abaixo:

1. Tenha um espaço privado para os feedbacks

Jamais exponha o colaborador diante da equipe fazendo um feedback aberto e sem planejamento. O objetivo é que os membros entendam onde podem mudar e não serem constrangidos.

Essa postura, inclusive, pode gerar problemas para a empresa, pois pode ser considerada uma forma de assédio moral.

Para deixar o momento do feedback mais confortável para os envolvidos, separe uma sala longe de onde a equipe fica para garantir a privacidade necessária para a conversa.

2. Inclua o RH no processo

É importante que tanto o feedback positivo quanto o feedback negativo e o sanduíche sejam oferecidos individual e periodicamente pelo gestor dos profissionais. 

Sempre que possível, deve ser acompanhado da consultoria do setor de RH, que garante a qualidade e precisão do repasse.

Um membro do RH não precisa estar presente na conversa, a não ser que seja necessário, mas o setor pode orientar os gestores sobre a melhor forma de fazer o repasse, aprimorando técnicas e mostrando quais palavras usar e quais evitar para que a conversa seja clara.

3. Inclua exemplos nos feedbacks

Todos os feedbacks devem ser pautados em exemplos de condutas reais praticadas pelo colaborador, bem como em dados coletados sobre sua produtividade e desempenho no trabalho. 

Esse processo mostra o quão importante é ter indicadores de performance definidos para avaliação da equipe, assim como registrar momentos e atitudes que mostrem ao colaborador como ele acertou ou errou. 

Dessa forma, o membro da equipe pode dar seu ponto de vista, debater de forma saudável e propor soluções para contornar a situação ou também para melhorar ainda mais seus resultados.

Então, evite achismos e impressões pessoais sem fundamento prático nos feedbacks. 

4. Proponha ações para o colaborador

Ao oferecer o repasse ao colaborador, lembre-se de ajudá-lo a definir quais são os próximos passos. Ofereça sugestões de por onde melhorar e deixe claro o que a empresa espera do funcionário. 

Dessa forma, cria-se uma troca produtiva e honesta, onde a empresa mostra que confia no colaborador e que acredita no seu potencial. 

Por isso, é importante pontuar os exemplos, como explicamos no item 3, pois o objetivo dos feedbacks contínuos é que os membros percebam as oportunidades que têm para crescer como profissionais e também contribuam para a evolução da empresa.

5. Fortaleça a cultura do feedback

Por último, lembre-se de criar um ambiente saudável para que seus colaboradores se sintam estimulados a darem suas opiniões sobre o ambiente de trabalho, a liderança, projetos e outras questões que cercam o dia a dia. 

Quando o feedback é uma cultura e não uma atividade burocrática que a empresa realiza apenas para exigir performance da equipe, o clima organizacional responde positivamente a esse processo.

Isso inclui também fornecer meios para que a equipe se desenvolva, seja por meio de treinamentos, mentorias, novos equipamentos, melhorando os sistemas de trabalho, etc.

Objetivos do feedback nas empresas

Ao longo deste artigo reunimos alguns elementos que mostram a importância do feedback na gestão de pessoas, entre eles podemos citar: 

  • Alinhar expectativas da empresa para com os colaboradores;
  • Mostrar reconhecimento aos profissionais que trabalham na empresa;
  • Reter talentos;
  • Motivar seus funcionários;
  • Gerar mais engajamento dos colaboradores com a empresa;
  • Aumentar a produtividade dos setores;
  • Melhorar a performance individual e, consequentemente, gerar melhores resultados coletivos;
  • Criar uma ambiente de trabalho de maior qualidade;
  • Implementar a cultura organizacional de melhoria contínua e mais. 

Sem dúvida, com todos esses benefícios, a importância do feedback na gestão de pessoas alcança a qualidade do atendimento ao cliente

Uma equipe alinhada e motivada oferece melhores experiências aos consumidores o que, por consequência, gera maior retorno financeiro para o negócio. 

Leia também >>> Alta performance em vendas: 7 dicas de como aprimorar seu time e alcançar melhores resultados.

Quer melhorar ainda mais os resultados das vendas na sua empresa? Que tal aliar as habilidades do seu time comercial com um software que agrega informações de todos os clientes e auxilia a sua equipe com dados relevantes para oferecer soluções personalizadas?

Com o CRM de vendas da Zendesk é possível melhorar a produtividade da sua equipe, permitindo que seus vendedores executem tarefas em menos tempo, com mais qualidade e respondam com eficiência os feedbacks de seus gestores.