Artigo

Quais são as técnicas de feedback? Saiba como usá-las no trabalho

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 4 Mai 2022
Última atualização em 4 Mai 2022

Quantas vezes você já conversou com os colaboradores da empresa para informá-los como estavam se saindo em suas tarefas? Ou então, já pediu que avaliassem o seu desempenho como líder?

Entre o sim e o não dessas perguntas, a questão é apenas uma: o desenvolvimento saudável de uma empresa precisa de uma rotina de feedback. 

É possível se encontrar entre os diversos tipos e técnicas de feedback. Afinal, cada time possui sua característica e é preciso levar isso em consideração ao fazer essa análise. 

Se você quer entender como usar o feedback da melhor maneira para a sua situação, chegou ao lugar certo! Preparamos um conteúdo completo sobre o assunto.

Continue a leitura para aprender sobre os seguintes tópicos:

  • o que é feedback?;
  • importância do feedback;
  • técnicas de feedback: 3 principais;
  • como fazer um feedback no trabalho?

Boa leitura!

O que é feedback?

Antes de entender quais as principais técnicas de feedback e como utilizá-las, vamos partir do começo. Você sabe o que é feedback?

O termo pode ser entendido basicamente como a ação de analisar e destacar resultados positivos ou negativos de alguém. Mas, vale citar que esse retorno precisa ser construtivo, mesmo que seja algo ruim a ser destacado. 

Existem quatro tipos de feedback. São eles:

  • positivo: quando se realça apenas bons resultados do serviço de um funcionário, equipe ou liderança;
  • negativo: neste se exprime análises sobre ações ruins, seja comportamentais ou no trabalho desempenhado. É importante ter cautela e pensar em soluções para os erros;
  • construtivo: é destacado os pontos fortes, mas tem o sentido de evoluir ainda mais.

Lembre-se sempre que, independentemente do método de feedback a ser utilizado, a humanização e profissionalismo devem caminhar juntos. Afinal, eles darão o norte para a evolução da sua empresa

Importância do feedback

Agora que sabe o que é feedback e quais são os tipos que existem é válido citar que cada um têm a sua importância. Confira a seguir os detalhes da relevância de cada feedback.

Positivo

Ao realçar pontos positivos do colaborador analisado isso irá refletir no seu desenvolvimento. Ele se sentirá mais reconhecido e, portanto, irá continuar trabalhando para não perder essa “marca”.

Negativo

No feedback negativo a liderança precisa ter muito cuidado para que o desejo de mudança não se transforme em baixo engajamento. Portanto é importante, além de deixar clara as análises negativas e propor soluções, ouvir a pessoa analisada

Muitas vezes os problemas que surgem no trabalho podem estar relacionados ao âmbito pessoal. Então, muita cautela sem perder o profissionalismo. 

Feito esse feedback de maneira humanizada o colaborador sentirá a necessidade de mudança. Nesse sentido fará o possível para melhorar seu desempenho.

Construtivo

A importância do feedback construtivo está no próprio nome. Ele permite que a parte boa seja ainda mais evidenciada e assim seja construída uma relação ainda melhor. 

Em todos esses casos não só quem oferece o feedback deve estar preparado, mas também quem o recebe. Como assim?

É preciso ter em mente que o que for falado é para o desenvolvimento profissional. Portanto, não há necessidade de transportar as “críticas” para o lado pessoal.

Uma grande aliada para entender como usar o feedback da melhor maneira é a inteligência emocional. Saiba mais sobre o assunto no post: 10 passos para desenvolver inteligência emocional no trabalho

Técnicas de feedback: 3 principais

Até aqui você já entendeu o que é e qual a importância de conhecer os métodos de feedback. Mas, quais são as técnicas de feedback mais utilizadas? E como desenvolvê-las no trabalho?

Confira a seguir os detalhes das três principais.

Situação, Comportamento e Impacto (SCI)

A primeira das principais técnicas de feedback é a SCI. A sigla corresponde às palavras: situação, comportamento e impacto. E é exatamente baseado nessas três que esse retorno acontece.

O feedback é estruturado da seguinte maneira:

  • observa-se um comportamento para dar o feedback;
  • este estava inserido em alguma situação;
  • qual o impacto causado desta ação no momento analisado.

É importante que ao realizar o feedback SCI se comprove o que está sendo falado. O motivo é que está sendo analisado um comportamento em um dado momento. Ou seja, ele pode não ser tão recorrente da pessoa. 

Por exemplo: Carlos trabalha no atendimento ao cliente da empresa X e foi grosseiro com uma cliente. Joana, que é a coordenadora do time de atendimento, viu a situação e, no dia seguinte, chamou Carlos para oferecer um feedback SCI sobre o ocorrido. 

Sanduíche

A técnica sanduíche é bem simples de ser entendida. Imagine um sanduíche onde tem o pão, no meio o queijo e novamente mais um pão. 

O primeiro pão é o feedback positivo, no meio (o queijo) entra o construtivo e para selar outro retorno positivo. Essa técnica, mesmo que famosa, possui alguns riscos de eficácia. 

Entre os motivos podemos citar dois:

  • quebra de expectativa;
  • confusão.

O primeiro acontece ao perceber que o feedback positivo, na verdade, não é somente elogios. E o fato de terminar como se iniciou causa a seguinte interrogação: “preciso melhorar meu desempenho ou não?”

Portanto, antes de utilizar a técnica sanduíche conheça bem as características de cada profissional. Só assim saberá se ela poderá fazer efeito ou não.

360 Graus

A última das técnicas de feedback é a 360 graus. Ela é muito utilizada para promover o “espírito” onde todos atuam na evolução da empresa. 

O motivo é que com o feedback 360 graus a avaliação vem de vários lados, não só do coordenador ou gerente. Além disso, os cargos mais superiores também são analisados nesta técnica. 

Como fazer um feedback no trabalho?

Entendendo as técnicas de feedback e como elas funcionam fica mais simples implantá-las no ambiente de trabalho. Mas antes de finalmente colocá-las em prática é preciso se atentar a algumas questões para o feedback ter o efeito que procura. 

Entre os cuidados, podemos priorizar três. São eles:

  • ambiente;
  • praticidade;
  • abordagem.

O ambiente que acontecerá o feedback deve ser bem preparado. Pense que a pessoa que o recebe pode estar nervosa e, qualquer detalhe, pode deixá-la ainda mais. 

Portanto, reserve um local silencioso e sem interrupções para que não haja informações desentendidas. Além disso, demonstrará a pessoa que se preparou para recebê-la e isso agrega valor. 

O segundo cuidado é a praticidade. Seja direto e claro ao que for ser abordado, pensando sempre no tratamento humanizado e profissional. 

A abordagem é o terceiro ponto que precisa ser levado em consideração no entendimento de como fazer um feedback no trabalho. Tenha sempre em mente sobre a importância que esse retorno terá na vida do colaborador e também na empresa. 

Essa atenção deve ser ainda mais redobrada caso o feedback seja do tipo negativo. 

Comece agora

Comece agora

Baixar