Artigo

Storytelling para negócios: transforme sua marca contando uma boa história

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 5 Agosto 2021
Última atualização em 5 Agosto 2021

Nossa sociedade moderna vive um momento histórico. Bombardeados constantemente de informações, que disputam nossa atenção, não basta ver para crer, é preciso engajar. Engajamento vale ouro e uma das ferramentas mais interessantes para despertar essa reação é encontrada no storytelling.

Conhecida como a arte de contar histórias, essa técnica de comunicação capta a atenção, coloca locutor e audiência em uma mesma linha de raciocínio e conecta as suas emoções. Excelente forma de didática e aprendizado, o storytelling para negócios tem a interessante capacidade de converter seguidores em propagadores dos seus ideais e, além disso, transformar leads em clientes fiéis.

Por natureza, temos uma tendência a perder o foco. Pesquisas apontam que uma pessoa comum pode perder até metade do seu tempo acordado divagando, entrando em até 2000 sonhos e pensamentos desconexos, que nada tem a ver com o momento que estão vivendo, diariamente.

Dessa forma, para fazer com que as pessoas despertem desse estado semiconsciente, o storytelling tem se provado cada vez mais eficiente para empreendimentos e marcas de sucesso. Mais do que isso, aprender a contar histórias pode ser a chave para mudar a decisão de uma pessoa.

Não é preciso dizer como o seu poder de convencimento é importante para sua marca, não é mesmo? Então vamos lá, o assunto da vez é o storytelling para negócios! 

Conheça exemplos de storytelling com os quais temos contato o tempo todo, como isso pode ser natural e como utilizar essa técnica para se conectar aos seus clientes, fidelizá-los e aproveitar muitas conversões nesse processo.

Google, Storytelling e o valor de uma boa história

Se te perguntassem qual o item mais valioso em relação ao Google, como marca, o que você responderia? A tecnologia, sua eficiência como buscador, os dados que é capaz de analisar? 

São muitas opções válidas, que indicam que o maior valor do Google é a história que ele conta, nos fazendo acreditar e defender cada um dos itens citados. Veja bem, não estamos diminuindo toda a estrutura e inovação, mas a forma como ela aconteceu e como chega até nós é separada por um bom storytelling.

A forma como o Google faz com que nos identificamos com seus recursos é única, inspiradora, sentimental e muito eficiente. Nós pesquisamos as coisas mais aleatórias e pessoais nessa ferramenta, podemos até dizer que ela nos conhece melhor do que nós mesmos.

Veja a campanha abaixo, chamada “Jess Time”, publicada em 2012 para promover o Google Chrome e uma série de funcionalidades:

Consegue contar quantos recursos do Google são utilizados e incorporados a uma história tocante, humana e significante? Mais que isso, perceba como a maioria das pessoas pode se identificar ainda hoje com essa situação, seja sair da casa dos pais, lidar com a perda de uma pessoa querida ou saber o jeito certo de apresentar o namorado para a família.

O storytelling para a marca Google é um grande trunfo, que soma a qualidade dos serviços e faz com que as pessoas entrem nessa onda. Elas se tornam verdadeiros advogados e entusiastas, perguntando “quem usa Bing em 2020?”, mesmo que no fim das contas, sejam apenas negócios.

Pesquisas sobre as tendências da experiência do cliente mostram que 74% dos consumidores se sentem fiéis a marcas. Para atingir esse nível, você precisa ser tão bom quanto o Google, ao menos na forma como engajar as pessoas através do storytelling da empresa.

A ciência por trás do storytelling

O storytelling para negócios, aprendizado e outras aplicações é uma metodologia que faz parte da natureza e do comportamento do ser humano. Não se trata de achismos, existe uma ciência por trás do storytelling e como ele age em nosso cérebro para nos fazer sentir parte da história.

Para iniciar essa discussão, assista o vídeo abaixo do canal TEDx Talks, chamado “The magical science of storytelling”, onde o expert no assunto David JP Philips mostra como essa ciência funciona:

Ouvir uma boa história, contada através de técnicas de storytelling para negócios, causa reações químicas em nosso cérebro

Por exemplo, em estudo realizado no Reino Unido, pessoas que ouviam histórias com foco em personagens apresentavam altos níveis de ocitocina, um hormônio que promove, entre outras coisas, sensação de apego e empatia, criando laços entre o personagem da história e quem ouve ou lê a mesma.

Da mesma forma, a estrutura da história nos deixa empolgados, atentos e alegres, basta provocar o riso e a curiosidade, liberando hormônios como a endorfina, ligada à sensação de bem-estar e alegria, e a dopamina, que aumenta nosso foco e criatividade.

Trata-se da neurociência por trás do storytelling. Que usa nossos hormônios e reações químicas do nosso cérebro para provocar um resultado esperado. No caso do storytelling para negócios, o resultado envolve a identificação do cliente com o seu personagem principal, o herói de sua história.

De fato, a chamada “jornada do herói” é uma narrativa muito comum em filmes de sucesso, ela aborda temas como confiança, ética e moralidade. É por isso que nos identificamos com o “mocinho”, odiamos o “bandido” e queremos que o bem prevaleça, mesmo que na vida real, esses conceitos não sejam tão bem definidos.

Como utilizar o storytelling nos negócios?

Depois de toda essa fundamentação do storytelling, onde eu espero que você possa identificar os elementos citados ao longo do próprio texto, chegamos ao momento em que empreendedores estariam mais curiosos e com altos níveis de dopamina

Veja a seguir, como utilizar o storytelling para negócios em 3 cenários diferentes:

1. Engajar clientes

O primeiro cenário, tido muitas vezes como o mais importante, coloca como alvo do storytelling o seu cliente em potencial. Os algoritmos nas redes sociais medem o sucesso de uma publicação, por exemplo, através de diversas métricas, sendo que a taxa de engajamento é uma das mais relevantes.

Através do engajamento, plataformas como o Facebook e o Instagram irão avaliar a qualidade do seu post. Se ele estiver recebendo curtidas, compartilhamentos e comentários, ele será mostrado para mais e mais pessoas. De forma resumida, essa é a mecânica.

Ao criar um post, ele deve engajar o cliente. Para isso, criar uma boa história é essencial. Isso provoca uma reação, que pode começar com uma curtida, levar a uma visita na sua loja virtual, buscas por maiores informações e, eventualmente, a compra do seu produto ou serviço.

O storytelling para negócios, quando dirigido aos clientes, cria identificação, empatia, fidelização e usa todos esses gatilhos mentais de forma lógica para estimular a conversão.

2. Motivar colaboradores

Storytelling para empresas não serve “apenas” para conquistar mais clientes. Ele também tem um papel muito importante na identificação e dedicação que os seus colaboradores têm para o seu negócio.

Em tempos onde entrevistas online e home office estão cada vez mais frequentes, contar a sua história coloca o colaborador em sincronia com o seu modo de pensar e a cultura definida para sua empresa.

Mesmo no ambiente físico das empresas o storytelling traz benefícios, o que pode ser observado ao oferecer treinamentos e mecânicas motivacionais, que muitas vezes criam uma narrativa para facilitar a compreensão de uma mensagem.

Pense em quantas marcas de sucesso, como o próprio Google, não estimularam através de uma boa história, comentários que diziam “deve ser um sonho trabalhar lá”.

3. Atrair investidores

Um empreendimento precisa de investimento para acontecer. Nesse caso, o storytelling para negócios traz o benefício do seu poder de argumentação. É mais fácil convencer um investidor a apoiar o seu projeto, quando se tem a oportunidade de contar sua motivação e sua história, além dos números que mostram como a ideia é promissora e pode dar certo. 

É por isso que preparar apresentações empolgantes e contar histórias também faz parte da prospecção de investidores.

5 etapas para um bom storytelling

Não existe fórmula para um bom storytelling, mas existem etapas a seguir e componentes importantes que precisam participar da sua história. Além de ser envolvente, interessante e criativo, o storytelling para negócios deve seguir algumas etapas básicas. Veja quais são elas:

1. Defina quem conta a história

Já imaginou como seria a saga “O Senhor dos Anéis”, se ela fosse contada do ponto de vista de Sauron. Se você não faz ideia do que estou falando, eu explico melhor, mas recomendo assistir os filmes ou ler os livros, são realmente boas histórias.

Quem conta a história faz toda a diferença na sensação que ela causa. O locutor escolhido precisa fazer sentido no contexto da narrativa para gerar a identificação esperada. 

Além disso, caso ele não seja o personagem principal, a relação entre locutor e protagonista precisa ser plausível, criando uma história que mesmo fantástica, seja crível.

2. Defina o tom de voz

Não estamos falando sobre gritar ou sussurrar, o tom de voz da história envolve o ritmo como ela será contada e as emoções que ela visa provocar. O tom de voz utilizado no storytelling para negócios e marcas deve representar a personalidade que ela se propõe.

Por exemplo, a Lu do Magalu, que é a atendente digital e principal personagem da história recente do Magazine Luiza. É uma mulher confiante, independente, decidida e moderna, mesmo sendo fictícia. Nós sabemos desse traço de personalidade, principalmente pelo tom de voz que ela usa nas histórias que conta.

3. Seja criativo na forma quanto ao formato

Existem mil maneiras de contar uma história. Ela pode ser visual, auditiva, escrita ou multimídia, entre outros. Usar a criatividade na escolha do formato é tão relevante para o storytelling quanto sua aplicação na hora de elaborar a história em si.

Pessoas aprendem e engajam de maneiras diferentes, use isso no storytelling ao contar sua história através de diferentes formatos, como vídeos, áudios, artigos, fóruns e mais. Aproveite o modelo que mais se adequa ao público que você deseja engajar e invista nele.

4. Crie uma história com identificação

O público tem mais chance de se engajar em uma história com a qual consegue se identificar, por isso, estabelece pontos onde a audiência irá se enxergar no papel do herói da sua história.

Uma etapa importante do storytelling para negócios envolve a identificação do público com a história contada. É por isso que uma história de superação é tão tocante, ela nos faz olhar para nossa própria jornada, enxergando as dificuldades superadas ao longo do caminho.

Da mesma forma, quando o objetivo é fazer o interlocutor se sentir bem, alegre e empolgado, a história deve mostrar conquistas com as quais ele se sinta próximo.

5. Seja inspirador

Uma história bem contada tem o poder de gerar empatia, mas no storytelling para negócios, você precisa inspirar o engajamento com a marca.

Ao criar uma história inspiradora, ela permanece na mente do receptor por muito tempo, muito além de sua conclusão. É assim que criamos memórias de longo prazo sobre filmes e livros, com base na forma como essas histórias nos fizeram sentir e nos inspiram a agir de certa maneira depois do seu fim.

Storytelling para negócios está em toda conversa com o cliente

Para concluir o assunto, é importante destacar onde o storytelling se faz presente nas relações de uma empresa. A resposta é simples, toda interação com o cliente faz parte da sua história com ele

De nada adianta criar uma história onde sua marca é dedicada e coloca o consumidor em primeiro lugar, se na hora de atender suas reclamações ela não demonstrar isso. 

Do mesmo modo, ao criar expectativas e inspirar o cliente a buscar uma solução no seu empreendimento, será preciso entregar essa solução ou o consumidor perderá a confiança na marca, causando o efeito contrário ao esperado.

Adotar uma cultura de storytelling para negócios é o mais indicado, garantindo que em todos os níveis da sua empresa, a narrativa se mantenha firme e verdadeira. Seja em um comercial de TV, vídeo no YouTube, post no Facebook ou através do SAC da sua empresa.

Valorize cada conversa com a Zendesk 

O atendimento ao cliente faz parte da cultura de storytelling da sua empresa. Valorize cada conversa e ofereça um suporte omnichannel ao cliente com o Software de Atendimento Zendesk.

Criando um ambiente natural e confortável para conversar com seu público, essa solução é ideal para atender qualquer necessidade do cliente com praticidade e eficiência. Confira nossos recursos exclusivos:

  • Tudo em um só lugar: unifique as conversas com o cliente através de todos os seus canais de atendimento em uma só plataforma;
  • Monitore e priorize: monitore o status de cada interação e defina prioridades para a resolução de problemas;
  • Reúna os dados dos clientes: tenha fácil acesso a todos os dados relevantes do perfil do seu cliente através da plataforma;
  • Consulte o histórico: tenha disponível o histórico de contato e otimize suas interações com o cliente ao longo do tempo.

Quer oferecer conversas e histórias de qualidade para seu público? Então conte com a solução de atendimento ao cliente da Zendesk! Faça uma avaliação gratuita e comece a usar hoje mesmo.

Software de suporte ao cliente

O software de suporte ao cliente da Zendesk é fácil de usar e oferece uma melhor experiência de atendimento.