Ir para o conteúdo principal

Artigo 6 min read

Como criar base de dados de clientes: confira o passo a passo!

Última atualização em 13 dezembro 2022

Há uma grande dúvida acerca de como criar base de dados de clientes para garantir mais eficiência para o time de marketing e comercial da empresa.

Vale destacar que quanto mais completa for essa base de dados, maiores serão as informações que uma organização terá sobre os seus clientes, podendo se debruçar sobre esses dados para criar estratégias de vendas mais eficazes.

Montar um banco de dados nem sempre é uma tarefa simples, e exige da própria companhia uma automatização e um empenho para se construir uma base de dados robusta.

E neste artigo você vai entender mais profundamente sobre como criar uma base de dados de clientes, e como isso trará melhores resultados para a organização.

O que é um banco de dados de clientes?

Antes de entender como você faz para criar um banco de dados de cadastro de clientes, é preciso entender o seu conceito um pouco mais profundamente.

Nesse sentido, um banco de dados nada mais é que um conjunto de informações estruturadas sobre o perfil, interesse e comportamento dos consumidores que se relacionam com uma determinada marca.

Uma base de dados pode incluir diversas informações como dados de contato, dados demográficos, comportamento de navegação, comportamento de compra e até mesmo dados de negócio em caso de clientes B2B.

O ideal é fazer o gerenciamento dessas informações por meio de um CRM (gestão de relacionamento com cliente) que garantirá mais agilidade e eficiência tanto no preenchimento quanto na interpretação dos dados.

Assim sendo, os dados servirão de base para que as decisões organizacionais sigam as melhores estratégias buscando um relacionamento mais estreito com os consumidores.

Como criar uma base de dados de clientes?

Criar uma base de dados de clientes é essencial para que as próprias campanhas de marketing e de relacionamento com o consumidor funcionem de maneira efetiva. Para isso é crucial seguir o passo a passo que separamos logo abaixo.

1 – Entender o Banco de dados como ferramenta estratégica

O primeiro passo consiste em uma mudança de visão sobre o banco de dados. Ele precisa ser visto como uma ferramenta estratégica pela empresa que tem uma forte correlação com os resultados que serão gerados.

Sendo assim, os gestores precisam entender que ter uma plataforma de CRM para fazer uma boa gestão da base de dados de clientes é essencial.

Além disso, é preciso também fazer um bom planejamento sobre a forma como será a coleta dessas informações, as políticas de uso e outros atributos acerca do banco de dados.

2 – Determine as metas do banco de dados

Após uma mudança de visão dos gestores, é preciso entender qual é o objetivo de um banco de dados. Nesse caso a equipe precisa ter isso muito claro, e as metas podem ser as mais diversas, como:

  • melhorar o relacionamento com os clientes;

  • vender mais em uma determinada região;

  • melhorar a imagem da marca;

  • segmentar os clientes dentro da jornada do consumidor.

Com as metas bem definidas fica mais fácil de pensar quais as informações que precisam ser coletadas e como essa base deverá ser gerenciada. Vale destacar que as metas precisam ser quantificáveis e mensuráveis.

Leia também:

3 – Encontre o melhor meio para coletar os dados

Depois de estabelecidas as metas é preciso pensar em como os dados serão coletados. Até porque, esses dados estão por toda a parte.

Nessa etapa a organização precisa ter em mente que os métodos de coleta precisam ser eficientes, podendo a empresa usar de diversas formas para coletar os dados, como:

  • questionários online;

  • ferramentas de web analytics;

  • ferramentas de social analytics;

  • entrevistas.

4 – Deixe as informações centralizadas em uma plataforma

Um erro muito cometido pelas organizações é dispersar os dados em diversas ferramentas, o que dificulta a análise pelos gestores para definir estratégias.

Assim sendo, é preciso centralizar esses dados em uma única ferramenta que permita o acesso facilitado para ter mais agilidade na tomada de decisões.

5 – Faça uma segmentação dos clientes

A organização do banco de dados é crucial para que ele sirva de base para a estratégia de uma empresa. Por isso, após coletadas e centralizadas as informações é preciso que elas sejam classificadas e segmentadas.

Essa classificação precisa ser feita de maneira simples, como nome, cidade, email, frequência de compra e até mesmo a etapa da jornada do consumidor que o cliente se encontra.

Tendo esses dados organizados, o time de marketing consegue entender melhor o perfil de cada cliente e definir as melhores ações para que ele avance na sua jornada.

6 – Crie uma periodicidade para atualizar os dados

Os dados precisam ser constantemente atualizados, pois um cliente pode deixar a empresa, outro pode avançar na jornada, e sem uma atualização, os dados deixam de ser confiáveis.

Para isso, é preciso pensar em uma periodicidade para atualizar esses dados, seja fazendo contato com o consumidor para atualizar dados básicos do cadastro, seja fazendo atualizações internas acerca das interações que o cliente teve com a empresa.

7 – Fique de olho nas regras da LGPD

O tratamento de dados no Brasil precisa seguir a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Até porque, a divulgação dos dados pode sofrer punições previstas nesta Lei.

De modo geral, qualquer inclusão de informações no banco de dados precisa ter o consentimento do cliente, e a instituição precisa informar qual a finalidade da coleta de dados do usuário.

Além disso, é preciso de acordo com a lei, coletar apenas os dados estritamente necessários para a empresa, e permitir que o usuário altere ou retire os seus dados da base quando bem desejar.

A empresa também precisa estabelecer políticas de segurança e governança para o banco de dados para não correr o risco de incorrer em infrações e multas.

Qual a melhor forma de coletar os dados dos clientes?

Conforme vimos, montar um banco de dados não é tarefa difícil. Porém, as empresas têm uma dificuldade em como fazer com que o cliente compartilhe os seus dados. Para isso, o melhor caminho é pensar em algumas estratégias.

Geralmente a empresa pode oferecer algo gratuito como um e-book ou infográfico para o usuário em troca de um dado como o nome e e-mail por exemplo. Geralmente, as formas mais eficazes são:

Essas ações podem trazer os dados dos clientes para dentro da empresa, e ao serem centralizados e armazenados de forma correta colaboram para a definição das estratégias.

E uma plataforma que ajuda a sua empresa em como criar base de dados para ter mais informações é a Zendesk Sell. Ela permite que sua organização tenha mais produtividade e dados em um só lugar. Conheça!

Histórias relacionadas

Artigo
12 min read

O que é copywriting e como funciona? Descubra!

Veja o que é copywriting e como funciona + técnicas de persuasão em vendas, uso correto de gatilhos mentais e como implementar tudo isso na sua empresa.

Artigo
15 min read

Processo comercial de vendas: como criar? [Passo a passo]

Qual a importância do processo comercial de vendas? Descubra quais são as etapas e veja dicas para otimizar o da sua empresa. Saiba mais!

Artigo
16 min read

Ruídos na comunicação empresarial: o que são e como evitá-los

Quais os principais tipos de ruídos na comunicação empresarial? Entenda o que são, como impactam os resultados e mais.

Artigo
12 min read

5 cases de vendas: como se tornar um exemplo de sucesso?

Conheça as estratégias usadas por empresas como Sofit Frotas, Deskfy, QuantoSobra e outras para se tornarem exemplos de cases de vendas e inspire-se.