Ir para o conteúdo principal

Artigo 11 min read

Conheça o conceito e 7 ferramentas de Lean Six Sigma

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Última atualização em 13 dezembro 2022

A ferramenta Lean Six Sigma é muito utilizada por empresas, na mensuração de estratégias de desempenho ligadas a problemas que podem causar muitos prejuízos para os negócios, como gastos exagerados, displicências com tarefas básicas, suporte ao consumidor ruim, e muito mais. 

Essa metodologia é a união de dois conceitos antigos, que surgiram pós Segunda Guerra Mundial e Revolução Industrial, e que hoje, quando aplicados de maneira unificada nos negócios, tendem a agregar valor aos consumidores e reduzir desperdícios.

Para que você entenda exatamente o que é Lean Six Sigma, como funciona essa ferramenta, e quais os benefícios e formas de aplicá-la, continue essa leitura e aproveite o conteúdo. 

O que é Six Sigma?

A metodologia seis sigma, ou Six Sigma é a união de várias práticas usadas para ampliar o desempenho dos processos empresariais, a fim de eliminar todos os problemas, defeitos e desconformidades dentro de um negócio.

Essa ferramenta é uma estratégia de gerenciamento que permite aos empreendimentos avaliarem a qualidade dos seus processos, por meio do método DMAIC, bastante parecido ao PDCA, dividido em cinco etapas. 

  • Definição: o que se espera de um processo.
  • Mediação: dados sobre o processo.
  • Análise: identificação dos problemas ao longo do processo.
  • Melhoria (improve): soluções para os problemas identificados.
  • Controle: monitoramento dos resultados da solução aplicada ao processo.

Contextualização histórica da metodologia seis sigma

Essa ferramenta foi desenvolvida por Bill Smith, conhecido como “o pai do Seis Sigma”, um engenheiro da Motorola da década de 1980, porém, as metodologias de qualidade já existiam desde 1789, quando Eli Whitney deu início aos conceitos de coerência e identificação de defeitos.

Com o passar dos anos, diversos estudiosos foram ampliando o processo seis sigma. Em 1924, Walter A. Shewhart desenvolveu a estratégia de controle estatístico de qualidade, onde se originou o monitoramento estatístico dos processos.

Na década de 1950, pós Segunda Guerra Mundial, William Edwards Deming ensinou aos japoneses os conceitos do PDCA, e em 1954, Joseph Moses Juran também foi ao Japão, apresentar alguns princípios da gestão de qualidade, para que os japoneses, muito afetados pela guerra, conseguissem aprender a produzir com qualidade e baixo custo.

Já na década de 1960, Kaoru Ishikawa elaborou o que ele chamava de círculo de controle da qualidade, com diversas ferramentas de avaliação de processos de produção, e, todas essas estratégias unidas ajudaram Bill Smith a desenvolver o Six Sigma como ele é hoje.

O que é a metodologia Lean?

O método Lean Manufacturing, também conhecido como Sistema Toyota de Produção, é uma ferramenta operacional que auxilia as empresas a reduzirem e eliminarem desperdícios em suas produções.

Essa metodologia também surgiu no Japão, e, assim como o Six Sigma, visa melhorar o desempenho dos negócios e reduzir seus custos, a partir da redução de oito desperdícios principais em uma empresa, sendo eles:

  1. defeitos;
  2. estoque excessivo;
  3. habilidades;
  4. tempo de espera;
  5. transporte dispensável;
  6. processos excessivos;
  7. produção excessiva.

Leia também: “Lean Thinking: o que é e quais seus princípios? Tudo sobre”.

Metodologia Lean Six Sigma: o que é?

Após conhecer as estratégias de Six Sigma e Lean separadamente, é chegada a hora de entender o que é Lean Six Sigma.

Trata-se da união dos dois conceitos, que aplicados conjuntamente nos processos dos negócios, tendem a reduzir, e em muitos casos até eliminar os desperdícios de recursos de produção.

Com a união dessas ferramentas, as empresas conseguem melhorar seus processos, produzir com mais eficiência, e com isso obter resultados mais rápidos e visíveis.

Aproveite para assistir “Para eliminar o desperdício, precisamos redescobrir a parcimônia”, uma participação de Andrew Dent, um dos maiores especialistas em materiais sustentáveis no TDNYC. Assim você entenderá um pouco mais a respeito da ferramenta Lean Six Sigma aplicada a geração de produtos sustentáveis. 

Como funciona a metodologia Lean Six Sigma?

Como pudemos notar, a ferramenta Lean Six Sigma é uma metodologia de gerenciamento quantitativo, que ajuda os empreendimentos a mensurar seus desperdícios, e toda essa estratégia funciona com base em metas e aplicações de projetos focadas nessas reduções.

A estrutura do Lean Six Sigma é moldada pelo método DMAIC, que como já vimos, é dividida em cinco etapas específicas de definição, mediação, análise, melhoria e controle.

É por meio dessa estrutura que a ferramenta Lean Six Sigma consegue:

  • ampliar a produtividade;
  • definir projetos mais adequados ao empreendimento;
  • mensurar o desempenho total de produtividade;
  • identificar oportunidades de lucro;
  • Identificar as necessidades dos consumidores;
  • melhorar os processos;
  • dentre outras características.

É importante dizer que o uso das estratégias de Six Sigma e Lean Manufacturing em conjunto, criam um ambiente de trabalho mais qualificado, veloz e equilibrado, mas, é importante que todos da organização estejam envolvidos com essa metodologia, e conheçam os resultados que ela proporciona para o negócio.

Benefícios da ferramenta Lean Six Sigma

A ferramenta Lean Six Sigma potencializa muitos resultados nas empresas, já que o gerenciamento inteligente dos recursos e estratégias são sempre voltados para um fluxo de trabalho otimizado, organizado e econômico, com isso, os empreendimentos conseguem notar os seguintes benefícios ao adotarem essa técnica:

  • aumento na qualidade dos produtos e serviços;
  • eliminação de atividades desnecessárias;
  • maior engajamento da equipe de trabalho;
  • melhoria na captação e fidelização de consumidores;
  • redução de custos;
  • otimização da produtividade;
  • fortalecimento da cultura da empresa;
  • dentre outros.

7 ferramentas Lean Six Sigma para conhecer

Agora que você já entende o que é Lean Six Sigma, como utilizar essa metodologia, e também os benefícios, fizemos uma lista com sete ferramentas Lean Six Sigma para você conhecer. Aproveite!

1. Diagrama de Pareto

O Diagrama de Pareto é um gráfico, que quando aplicado à ferramenta Lean Six Sigma, permite que as empresas identifiquem os problemas mais graves dos seus processos.

Trata-se de um recurso muito útil, que auxilia no registro de erros, defeitos, feedbacks de consumidores, e muito mais, e está diretamente ligado à Lei de Pareto, proposta por Joseph M. Juran, também conhecida como princípio 80–20.

O diagrama se baseia no conceito que 80% das consequências partem de 20% das causas, sendo possível afirmar que 20% dos consumidores são responsáveis por 80% dos lucros dos negócios.

2. Os 5 porquês

A técnica dos 5 porquês é uma metodologia desenvolvida pela Toyota na década de 70, no Japão, muito utilizada em conjunto com o método DMAIC, e que também pode ser aplicada como completo da ferramenta Lean Six Sigma.

Os 5 porquês servem para questionar:

  • o problema;
  • e o que motivou o problema.

O porquê deve ser perguntado até cinco vezes, a fim da empresa identificar a funda os problemas, e então começar a desenvolver soluções, e a grande vantagem dessa técnica está em sua simplicidade de aplicação. 

3. Kaizen

O Kaizen também é uma técnica japonesa, que visa realizar “mudança para melhor” em um negócio, e hoje em dia esse conceito é aplicado não só a estruturas empresariais, mas também na vida pessoal e profissional das pessoas.

Junto com a ferramenta Lean Six Sigma, o Kaizen garante que os desperdícios sejam gradualmente reduzidos, e todos os agentes da empresa sejam envolvidos nesse processo, com uma estrutura barata, e que pode ser aplicada em qualquer ambiente, a fim de se criar valor, aprendizado e economia.

4. FMEA

O FMEA é uma sigla para “Failure Mode and Effect Analysis”, que significa análise de modos de falhas e seus efeitos. Essa é uma metodologia que permite aos negócios realizar uma análise de possíveis falhas, antes mesmo que elas aconteçam.

Essa mensuração acontece por meio da identificação e eliminação dos pontos fracos ao longo de processos, e isso ajuda que os negócios garantam a segurança e eficiência dos seus produtos e serviços. 

Por isso, essa é mais uma estratégia capaz de somar resultados positivos, quando utilizada com a ferramenta Lean Six Sigma. 

5. Sistema 5S

A técnica 5S é um sistema de gestão de qualidade empresarial, usado para organizar e eliminar desperdícios de produção no ambiente de trabalho, cujo princípio é alcançar a melhoria contínua e a qualidade total dos processos nos negócios.

Normalmente, esse sistema é aplicado estrategicamente à ferramenta Lean Six Sigma, e provoca mudanças comportamentais em todos os setores de um empreendimento. 

Essa técnica, também de origem japonesa, vem de cinco palavras utilizadas no Japão para determinar alguns sensos, sendo eles:

  • seiri — utilização;
  • seiton — organização;
  • seiso — limpeza; 
  • seiketsu — saúde ou Higiene;
  • shitsuke — disciplina.

6. Poka-yoke

Poka-yoke é uma ferramenta baseada no sistema Lean Manufacturing, que foi absorvida pela estratégia Lean Six Sigma, e visa prevenir o surgimento de erros em processos de produção, por meio da eliminação das causas desses problemas. 

Com essa ferramenta, as empresas conseguem se organizar para prevenir situações ruins no dia a dia dos negócios, e essa estratégia pode ser aplicada como:

  • prevenção;
  • detecção;
  • valor fixo;
  • e etapas.

7. Análise de regressão

A análise de regressão é uma forma de mensurar matematicamente os impactos dentro de um negócio, ajudando a determinar quais ações são importantes, quais podem ser ignoradas, e como essas ações interagem na empresa.

Essa ferramenta do Lean Six Sigma gera um gráfico de saídas e entradas, que dá uma visão dos padrões ou desvios dos padrões desejados em um fluxo de trabalho, possibilitando a identificação dos pontos onde precisam ser realizadas melhorias. 

Como implementar a ferramenta Lean Six Sigma?

A implementação da ferramenta Lean Six Sigma exige algumas certificações, para que o método seja bem realizado, por isso, quanto mais conhecimento os líderes e colaboradores da empresa tiverem sobre essa ferramenta, melhor serão os resultados obtidos com o método.

Além disso, é necessário que o empreendimento realize uma avaliação e diagnóstico para o uso do Lean Six Sigma, essa avaliação pode ser feita em três etapas, sendo elas:

Benchmarking

Uma forma de analisar estrategicamente as melhores práticas de um setor, isso possibilita que a empresa tenha uma referência de tudo o que acontece em outras empresas do segmento, auxiliando o negócio a aprimorar seus processos, produtos e serviços, reduzindo erros e melhorando a lucratividade e produtividade do empreendimento.

Mapeamento da cadeia de valor 

O mapeamento da cadeia de valor permite que a empresa organize todos os seus processos, e observe como cada um deles pode gerar valor para os consumidores, sendo essa uma forma de identificar oportunidades para a redução de custos, por meio de uma prática estratégica de produção, focada em resultados. 

Priorização

A priorização aplicada à ferramenta de Lean Six Sigma possibilita que os negócios consigam resolver suas demandas com base nas melhorias que elas motivam nos processos.

Geralmente, essa priorização é determinada pela especialistas em Lean Six Sigma, identificados de acordo com nível de certificação em Lean Six Sigma que possuem. 

Certificações da ferramenta Lean Six Sigma

Para que sua empresa implemente a ferramenta Lean Six Sigma com competência, é fundamental que os colaboradores estejam capacitados para entender e utilizar os recursos dessa estratégia, por isso, é importante que o negócio ofereça treinamentos com as certificações em Lean Six Sigma.

A certificação dessa metodologia é essencial, e pode ser estudada em cinco níveis de aprendizado, que conheceremos a seguir:

White Belt

O White Belt é o nível operacional de projetos de Lean Six Sigma, e os profissionais com essa certificação podem atuar em tarefas rotineiras de coleta de dados das empresas. 

Yellow Belt

O Yellow Belt é o segundo nível de certificação da ferramenta Lean Six Sigma, e permite que os colaboradores gerenciem ações mais táticas, e assumam funções de suporte aos Green e Black Belt.

Green Belt

A certificação Green Belt dá ao funcionário uma posição de liderança no gerenciamento de projetos de baixa complexidade. Nesse nível de certificação, o profissional tem conhecimento suficiente para analisar dados e coordenar equipes de qualidade, possuindo responsabilidades mais estratégicas.

Black Belt

Os Black Belt são os especialistas na ferramenta Lean Six Sigma, sendo eles quem tem cargos hierárquicos superiores nas empresas, e são contratados especificamente para acompanhar o andamento da cultura Lean Six Sigma no negócio.

Master Black Belt

Por fim, o nível mais alto de certificação da ferramenta Lean Six Sigma é o Master. Geralmente, quem possuí essa categoria de certificado é responsável pelos direcionamentos mais estratégicos da metodologia, coordenam iniciativas e o desenvolvimento de habilidades focadas nos princípios do Lean Six Sigma.

Gostou de aprender um pouco mais sobre a ferramenta Lean Six Sigma e suas aplicações? Que tal implementar essa estratégia, em conjunto com uma ferramenta de gestão de relacionamento com o cliente?

O Zendesk para atendimento ao cliente é uma plataforma de atendimento que garante as melhores experiências do consumidor, e, com ela, acompanhar o crescimento da empresa e aplicar as melhorias que a ferramenta Lean Six Sigma será muito mais fácil

Teste a plataforma gratuitamente, e garanta mais eficiência aos agentes e satisfação para os consumidores do seu negócio!

Histórias relacionadas

Artigo
7 min read

SAC 3.0 e SAC 4.0: conceitos, diferenças e principais tendências

SAC 3.0 e SAC 4.0 são a evolução do serviço de atendimento ao cliente, com ferramentas e tecnologias que visam melhorar a experiência do consumidor.

Artigo
7 min read

WhatsApp no atendimento ao cliente: principais tendências

Usar o WhatsApp no atendimento ao cliente já não é novidade. Além do suporte multicanal, a tendência é integrar IA nos apps de mensagem. Saiba TUDO!

Artigo
7 min read

Melhores livros de atendimento ao cliente [Parte 2]: +7 dicas

Qual o melhor livro de atendimento ao cliente? Confira uma lista atualizada com mais 7 sugestões de leitura indispensáveis para o customer success.

Artigo
11 min read

10 livros para abrir a mente e por que eles realmente funcionam

Top 10 livros para abrir a mente: sugestões de leitura para expandir seu conhecimento, amadurecer a mente e melhorar, como pessoa e profissional.