Ir para o conteúdo principal

Artigo 12 min read

Qual é a origem da inteligência artificial? Onde tudo começou?

Por Zendesk

Última atualização em 18 fevereiro 2024

Quando nos perguntamos qual é a origem da inteligência artificial, é comum imaginarmos que seja algo recente

Talvez ela tenha surgido na década de 80, quando os computadores pessoais iniciaram seu caminho até nossos lares, correto? Errado! As teorias sobre a IA são muito mais antigas.

Na realidade, a inteligência artificial vem sendo assunto desde o início dos anos 40, com o neurofisiologista Warren McCulloch e o matemático Walter Pitts.

Eles criaram o primeiro modelo computacional para redes neurais baseado em matemática e algoritmos. o/

Naquela época, surgiram as primeiras máquinas capazes de fazer cálculos computacionais complexos, como a famosa máquina de Alan Turing, criada para decifrar as mensagens alemãs na Segunda Guerra Mundial.

Inclusive, se você gosta de tecnologia e quer conhecer mais sobre a história dela, assista ao filme “O Jogo da Imitação”, que conta, justamente, a história da máquina de Turing.

Bom, como você sabe e pode sentir no dia a dia, da década de 40 para cá, muita coisa aconteceu. A cultura pop abraçou o tema e a inteligência artificial evoluiu muito, tanto na parte técnica quanto na parte filosófica. 

Resumo
    • A origem da IA data de 1943, quando Warren McCulloch e Walter Pitts criaram o primeiro modelo computacional para redes neurais. Porém, há ensaios mais antigos, como “O homem-máquina” de Julien Offray de la Mettrie, de 1748.

    • Nos anos 90, os avanços tecnológicos da IA possibilitaram o crescimento deste campo. Desde então, computadores começaram a ser produzidos para vencer humanos em diversos testes e jogos, a exemplo do xadrez.

    • Hoje, os recursos de IA são aplicados no contexto corporativo para otimizar processos e melhorar a experiência do cliente. Isso inclui o uso de chatbots para trazer respostas mais rápidas, assertivas e sob medida para o usuário.

Conteúdos relacionados

Neste artigo, você aprenderá

Qual é a definição de inteligência artificial?

Para que você entenda mais detalhes sobre a história da inteligência artificial, começamos com uma breve explicação sobre esse significado. Basicamente, a IA funciona como uma máquina capaz de processar dados de forma parecida a dos seres humanos. 

Antecipe as tendências do mercado e descubra o que seus clientes desejam.

Isso significa que ela simula nossa maneira de pensar, conseguindo captar uma mensagem, processá-la, compreender seu significado, responder a ela, aprender, fazer correlações e entregar o resultado em uma linguagem natural.

Leia também: Processamento de linguagem natural: entenda como funciona, importância e aplicação

Qual é a origem da inteligência artificial?

A origem da inteligência artificial data de 1943, quando Warren McCulloch e Walter Pitts criaram o primeiro modelo computacional para redes neurais. O nome inteligência artificial ainda não era usado, mas a criação é reconhecida como sua base de funcionamento. Em 1956, John McCarthy utilizou o termo pela primeira vez.

É interessante perceber como, apesar da origem do termo “inteligência artificial” ter surgido mais de uma década depois do primeiro modelo computacional para redes neurais, a ideia de algo artificial capaz de pensar já fazia parte dos estudos da comunidade científica.

Um embrião do surgimento da IA como conhecemos hoje.

Um pouco da história da inteligência artificial

Como vimos na introdução sobre qual é a origem da inteligência artificial, o trabalho apresentado por Warren McCulloch e Walter Pitts é, frequentemente, apontado como o primeiro a abordar o uso de redes neurais artificiais para simular processos cognitivos humanos.

Contudo, buscando mais a fundo, a ideia de criar algo capaz de reproduzir nossas capacidades começou muito antes disso.

É o que indicam os documentos de trabalhos do ano de 1748, do médico francês Julien Offray de la Mettrie, de quem o material mais famoso é o ensaio “O homem-máquina”.

Nessa época, as máquinas chamadas “autômatos” eram criadas para imitar ações humanas.

Com o avanço no desenvolvimento da IA ao longo do tempo, a busca por entender e testar esses limites foram ficando cada vez mais próximas do que podemos experimentar hoje.

O papel de Alan Turing

Na introdução deste artigo, citamos Alan Turing como um dos responsáveis pelo avanço da tecnologia.

Sem dúvida, sua invenção prova o impacto da IA na sociedade, a partir da criação de uma máquina capaz de captar e “traduzir” os códigos secretos das comunicações alemãs durante a Segunda Guerra Mundial.

Já em 1950, Turing fez um teste que deveria ser aplicado a uma máquina, com um único objetivo: descobrir se ela poderia demonstrar a mesma inteligência de uma pessoa.

Seu teste consistia em um conjunto de perguntas que testaram a capacidade de pensamento e a qualidade das respostas dadas por esses “sistemas inteligentes”.

A ideia era que, se a máquina conseguisse responder e enganar seu entrevistador, ela teria chegado ao nível de inteligência equivalente ao de um ser humano.

Isso só aconteceu em 2014, quando um sistema de IA conseguiu enganar uma banca na Universidade de Reading em Londres. Essa foi a primeira vez que um computador passou no teste de Turing.

Surgimento da IA: o nascimento do termo inteligência artificial

Ao falarmos sobre qual é a origem da inteligência artificial, vale lembrar que o ano de 1956 foi muito marcante para os estudos da área.

Tudo graças a uma conferência realizada em Dartmouth College, nos Estados Unidos, onde o termo foi apresentado pela primeira vez por John McCarthy.

Neste encontro, um grupo de cientistas e pesquisadores se reuniram para discutir a possibilidade de criar máquinas capazes de desenvolver capacidades semelhantes às humanas.

Após a realização desta conferência, o termo inteligência artificial começou a ser encarado como uma disciplina científica.

Mesmo nesse cenário de otimismo e vontade de desenvolver tecnologias capazes de replicar as habilidades humanas, fato é que ainda não existiam recursos capazes de processar a enorme quantidade de dados necessários para executar um projeto como esse.

Por outro lado, esse não era um problema para a cultura pop, que criava cada vez mais obras de cinema e televisão relacionadas ao tema. Veja alguns exemplos!

IA na cultura pop

  • 2001: Uma Odisseia no Espaço (1968): neste longa-metragem de ficção científica de Stanley Kubrick, uma inteligência artificial é um dos personagens principais da trama.
  • Westworld (1973): dirigido por Michael Crichton, uma cidade temática é criada e habitada por seres andróides à imagem e semelhança de humanos. O local servia como uma espécie de parque no qual os seres humanos iam para se divertir de diversas formas.
  • Blade Runner (1982): neste filme do diretor Ridley Scott, uma corporação desenvolveu androides similares aos seres humanos para trabalhar. Tudo ia bem até que estas máquinas começaram a se rebelar.
  • O Exterminador do Futuro (1984): neste famoso filme do diretor James Cameron, dois seres humanoides são enviados do futuro ao passado para mudar o rumo da história.
  • I.A. Inteligência Artificial (2001): como o próprio nome sugere, é neste filme que encontraremos uma profundidade ainda maior nas questões envolvendo a criação de máquinas com inteligência artificial. Dirigido por Steven Spielberg, trata-se de um dos filmes mais marcantes e imperdíveis a respeito da IA.

Desenvolvimento da IA ao longo do tempo

Foi a partir da década de 90 que os avanços tecnológicos da IA possibilitaram o crescimento deste campo.

Computadores começaram a ser produzidos para vencer humanos em diversos testes e jogos, como os embates de xadrez entre o soviético Garry Kasparov e computadores criados especificamente para o confronto.

Garry Kasparov venceu diversos embates, até que 1997 ficou marcado como o ano em que o atleta foi finalmente derrotado por um computador, o Deep Blue da IBM.

Já em 2016, tivemos o primeiro computador a vencer um campeão mundial de Go, um jogo de tabuleiro chinês.

A máquina que realizou esta proeza se chama AlphaGo e foi desenvolvida pela DeepMind, que pertence ao Google.

Como você pode perceber, apenas recentemente estamos experimentando o poder transformador que a inteligência artificial consegue promover.

Isso acontece principalmente com o lançamento de ferramentas como o Chat GPT e o Midjourney, que podem ser manipuladas por qualquer pessoa, mesmo sem nenhum conhecimento de IA.

O uso dessas ferramentas atende demandas rotineiras de pessoas comuns, incluindo a criação de textos e imagens.

As plataformas conseguem conversar como um humano e realizar uma série de ações que são solicitadas, o que pode (e deve) ser aplicado no ambiente organizacional.

Facilite a colaboração entre seus agentes de suporte com uma ferramenta personalizável.

Avanços tecnológicos da IA

Os avanços tecnológicos da IA tiveram espaço para acontecer devido à evolução de outras tecnologias. Confira algumas delas logo adiante!

  • Aprendizado de máquina e deep learning: este pode ser considerado o principal avanço em IA. Apenas com o desenvolvimento de algoritmos de aprendizado de máquina, em particular o deep learning, os sistemas de IA puderam identificar padrões complexos partindo de uma quantidade imensa de dados.
  • Processamento de linguagem natural (PLN): possibilita que um sistema de IA compreenda e interaja com a linguagem humana, de maneira eficaz.
  • Processamento de imagens e vídeos: o desenvolvimento de sistemas capazes de identificar imagens ou vídeos viabiliza que as ferramentas de IA modifiquem ou criem imagens e vídeos do zero.
  • robótica e automação: a criação de robôs capazes de realizar ações e tomar decisões baseadas em informações também foi essencial para que o avanço da IA acontecesse.

Hoje, podemos aproveitar as aplicações práticas da IA em diferentes áreas, inclusive no atendimento ao cliente, por meio de chatbots inteligentes.

Para mais detalhes, leia nosso artigo:Inteligência artificial no atendimento ao cliente: o que é, como usar e qual impacto para a empresa?”. Nele, você entenderá como o uso do processamento de linguagem natural facilita o oferecimento de serviços de atendimento ao cliente com muito mais naturalidade e eficiência.

Ofereça o melhor suporte, não importa o canal de atendimento

Mesmo assim, é fundamental compreender que esses são apenas alguns exemplos dos avanços tecnológicos da IA que estamos experimentando atualmente.

Afinal, ao reavaliar qual é a origem da inteligência artificial, podemos identificar que o crescimento desta área está a todo vapor. Por sinal, tudo indica que ainda teremos muito mais o que acompanhar no futuro da inteligência artificial.

Impacto da IA na sociedade

Depois de entender qual é a origem da inteligência artificial, começamos a olhar para frente.

Afinal, qual é o impacto da IA na sociedade?

Fato é que estamos observando diversos serviços que já demonstram resultados surpreendentes e acima do esperado por grande parte da população.

Nesse cenário, alguns dos pontos mais discutidos em relação ao impacto da IA na sociedade são:

  • trabalho;

  • criação de arte;

  • segurança das informações.

Falamos brevemente sobre cada um.

Impacto no ambiente de trabalho

Um dos principais pontos levantados envolve a substituição de mão de obra humana pelos sistemas de inteligência artificial.

Muitos trabalhos que, hoje, são feitos por pessoas, podem ser substituídos por sistemas que realizam o trabalho com mais rapidez e consistência.

De acordo com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, composta pelas nações mais ricas do mundo, a inteligência artificial pode acabar com 27% dos empregos de seus países.

Os governos já estão pensando em como tornar estas mudanças possíveis sem que haja um grande impacto financeiro, individual e social, que cause um problema mundial de falta de renda e trabalho.

Impacto artístico

Outro ponto muito discutido abrange a criação de imagens e peças artísticas com o uso de inteligência artificial.

Não apenas pelo risco de artistas serem deixados de lado na criação, mas, principalmente, por estes sistemas de inteligência artificial terem sido treinados a partir do uso de obras de diversos artistas, sem que os mesmos tivessem sido consultados sobre isso.

Na prática, a ferramenta de IA aprendeu a reproduzir estilos específicos de cada artista, sem dar nenhum crédito a eles.

Como você pode imaginar, esse é um tópico sensível que precisa ser estudado para a definição de regras.

Impacto na segurança das informações

Sabemos que uma IA precisa de muitos dados para que ela possa aprender e tomar decisões com base neste aprendizado.

Pensando nisso, uma questão muito importante vem à tona: quem controla esses dados?

Por falar nisso, a segurança das informações é uma das discussões mais importantes na nossa atualidade.

As informações dos indivíduos são muito valiosas para as empresas e, sem que haja um controle, diversos problemas podem surgir, desde o vazamento de dados ao uso para cometer crimes.

Exemplos de inteligência artificial

Já podemos contar com diversos exemplos de inteligência artificial disponíveis para as mais diversas tarefas. Listamos aqui alguns dos principais!

  • Chat GPT: foi a ferramenta baseada em inteligência artificial que mais chamou a atenção recentemente. É possível conversar e receber informações das mais variadas fontes, a partir de uma conversa que acontece entre você e a máquina.
  • Midjourney: com o Midjourney, você pode criar todo tipo de imagem a partir de descrições em texto, usando linguagem natural.
  • Bard: o Bard é o projeto do Google, em resposta ao Chat GPT. Ele funciona de forma similar ao concorrente, utilizando o modelo de linguagem natural.
  • SAM e LlaMA: já o SAM e o LlaMA são projetos da Meta (antigo Facebook). O SAM é o aprimoramento da inteligência artificial utilizada para identificar usuários nas fotos e o LlaMA é um serviço concorrente do Chat GPT e do Bard.
  • Auto-GPT: o Auto-GPT, como o próprio nome sugere, é mais um concorrente ao Chat GPT. Um projeto open-source de bastante sucesso.
  • Dall-E: o Dall-E foi criado pela mesma empresa do Chat GPT, a OpenAI. Com ele, pode-se criar e modificar imagens a partir de textos em linguagem natural.

Vá além de entender qual é a origem da inteligência artificial

Agora que você aprendeu muito mais sobre qual é a origem da inteligência artificial, fica fácil entender como tudo isso começou e até imaginar como será o futuro da IA.

Então, é hora de começar a aplicá-la em seu negócio, já que a concorrência não perde tempo. E você também não pode perder.

O primeiro passo pode ser o uso de IA no atendimento ao cliente. Para implementar um chatbot com inteligência artificial, faça uma avaliação gratuita do sistema de atendimento da Zendesk e entenda como nossos recursos funcionam.

Depois, basta escolher o plano que corresponde às suas necessidades e aproveitar as soluções de IA para personalizar o atendimento, antecipar tendências e mais!

A Zendesk tem planos adaptados à realidade da sua empresa, seja ela grande ou pequena.

Histórias relacionadas

Artigo
13 min read

O que são clientes detratores? É possível convertê-los?

Descubra o que são clientes detratores, quais riscos eles trazem para a sua reputação e como transformá-los em consumidores neutros ou promotores.

Artigo
7 min read

SAC 3.0 e SAC 4.0: conceitos, diferenças e principais tendências

SAC 3.0 e SAC 4.0 são a evolução do serviço de atendimento ao cliente, com ferramentas e tecnologias que visam melhorar a experiência do consumidor.

Artigo
8 min read

O que é carteira de clientes? Como montar, gerenciar e otimizar?

O que é carteira de clientes? Na prática, são empresas e pessoas com quem se faz negócios regularmente, alvos principais de estratégias de fidelização.

Artigo
7 min read

WhatsApp no atendimento ao cliente: principais tendências

Usar o WhatsApp no atendimento ao cliente já não é novidade. Além do suporte multicanal, a tendência é integrar IA nos apps de mensagem. Saiba TUDO!