Ir para o conteúdo principal

Artigo 12 min read

Cloud computing: o que é e como aplicar nos negócios?

Última atualização em 13 dezembro 2022

Se você nunca ouviu falar no termo cloud computing, saiba que ele está mais presente do que nunca na sua vida, assim como no dia a dia do seu negócio.

Falando de modo objetivo, o cloud computing, também conhecido como computação em nuvens, é uma tecnologia que permite à empresa acessar softwares, armazenamento de arquivos e processamento de dados pela internet.

Um bom exemplo de uso de dados em nuvens é o Google Docs. Hoje é possível fazer relatórios, planilhas e deixá-las em nuvens sem a necessidade de ocupar espaço no seu computador podendo compartilhar os arquivos em tempo real.

Essa tecnologia proporciona aos negócios uma maior flexibilidade no armazenamento e compartilhamento de dados, que conforme dissemos, podem ser acessados a qualquer momento.

Para empresas que possuem mais de uma filial, esse é um sistema que ajuda a integrar o ambiente de trabalho, padronizando atividades e criando processos com menos erros e retrabalhos.

Ficou interessado? Então é só continuar por aqui, pois vamos falar neste post um pouco mais sobre o que é o cloud computing, como funciona essa tecnologia e como você pode aplicá-la no seu negócio.

Cloud computing: o que é?

Cloud computing é uma tecnologia que permite às empresas hospedarem diversos recursos, programas e informações na internet. Desse modo, pessoas dos mais variados locais podem acessar esses recursos em tempo real.

Com efeito, não é necessário que o usuário se conecte a um computador pessoal ou servidor local para ter acesso aos arquivos que foram compartilhados. Inclusive, foi essa tecnologia que permitiu a expansão do trabalho remoto.

Além do Google Docs, principal exemplo citado neste artigo, as próprias empresas já estão aplicando internamente um conceito chamado Internet das Coisas (IoT) que nada mais é do que colocar tudo relacionado aos processos operacionais em nuvens.

Assim sendo, o nosso contato diário com essa tecnologia vem se expandindo rapidamente nos últimos anos, possibilitando redução de custos e resolução de problemas em tempo real dentro das organizações.

Sistema cloud: como funciona?

O mecanismo da computação em nuvem cloud computing não é complexo. Ele usa camada de rede para conectar desde os dispositivos de ponto periférico dos usuários que são smartphones e computadores, à recursos centralizados no data center.

Isso permite que usuários de qualquer lugar do mundo possam acessar os dados. Como consequência há uma maior descentralização do negócio, o que possibilita ainda mais a sua ampliação.

Quais são os formatos de computação em nuvem?

Basicamente, existem quatro tipos de computação em nuvens, o público, privado, híbrido e comunitário. A escolha de cada um depende de vários fatores internos da empresa, como:

  • custo de aquisição;

  • desempenho do sistema;

  • expectativa dos gestores;

  • disponibilidade.

Nuvem Pública

Esse é um tipo de tecnologia cloud computing no qual os recursos, servidores e armazenamento é fornecido por terceiros. Nesse caso ele está disponível para qualquer empresa que deseja fazer a sua contratação através de assinaturas.

Na Nuvem Pública o cliente só terá a responsabilidade de enviar para a nuvem o que deseja, como arquivos, apps, backups. Quem fará a manutenção do provedor, assim como a segurança e o gerenciamento dos recursos é a própria empresa. Essa é uma forma de ter o computador em nuvem sem gastar muito.

Nuvem Privada

Esse é um modelo de cloud computing computação nas nuvens no qual a organização mantém uma infraestrutura de nuvem em seu domínio interno, oferecendo acesso restrito a alguns usuários selecionados.

Uma das vantagens desse modelo é que a organização pode personalizar as funções e o suporte às suas necessidades. E como a nuvem é projetada exclusivamente para o negócio, os processos são todos direcionados para a sua realidade.

Quem costuma usar a nuvem privada são as grandes empresas que precisam seguir algumas regras específicas sobre segurança e privacidade de dados e informações, como no caso de algumas instituições financeiras e governamentais.

Nuvem Híbrida

Esse é um formato que mistura os dois anteriores, ou seja, ele une tanto a Nuvem Pública quanto a Nuvem Privada, e essa combinação permite o compartilhamento de dados e aplicativos entre os dois tipos citados.

Nesse contexto, de acordo com a necessidade e até mesmo estratégia do negócio, alguns recursos são usados de maneira privada, ao passo que outros são usados publicamente ou estão ligados por meio de tecnologias.

Nuvem Comunitária

Esse é um modelo bem interessante de compartilhamento de dados, sendo que diversas organizações podem reunir em pool os seus recursos na nuvem para conseguir resolver um problema que possuem em comum.

Quais os serviços oferecidos pela computação em nuvem?

Embora ofereça uma diversidade de serviços, ferramentas e até mesmo funcionalidades com o objetivo de atender às necessidades das organizações, há basicamente 3 modelos de tecnologia em nuvem que se destacam:

  • SaaS – Software com serviço de computação em nuvem;
  • PaaS – Plataforma como serviço de cloud computing;

  • IaaS – Infraestrutura como serviço de computação em nuvem.

SaaS

Esse é o modelo mais conhecido entre as empresas. Nesse caso, é disponibilizado cloud computing software através de uma interface de navegador.

Ele faz com que a rede subjacente, sistema operacional e recursos funcionem nos bastidores, não sendo necessário à empresa comprar o software, sendo que o serviço é contratado através de assinaturas que permitem o acesso.

Se você quiser saber um pouco mais sobre o que é o SaaS e os seus benefícios, não deixe de assistir esse vídeo 👇

PaaS

Esse é um modelo um pouco mais complexo, embora o acesso dos usuários possa se dar do mesmo modo que fazem com o aplicativo SaaS.

No PaaS o provedor tem a responsabilidade de dar manutenção no sistema operacional tanto da rede quanto dos servidores e da segurança. Podem ocorrer abstrações que aceleram o desenvolvimento do App.

Em suma, é uma alternativa que gera alguns benefícios para a instituição como a capacidade flexível, mas não se pode esperar um crescimento da inovação da empresa.

IaaS

Dentre os três, esse é o modelo com maior nível de flexibilidade e controle sobre os recursos de tecnologia.

Com ele as organizações conseguem aproveitar os recursos brutos do servidor, enquanto o restante do gerenciamento da plataforma ou sistema é de responsabilidade de terceiros. Isso permite uma capacidade a mais, sem que haja preocupações com requisitos de hardware.

Para que serve a cloud computing?

A grosso modo, o cloud computing serve para agilizar e descentralizar os processos de uma empresa. Afinal, você não precisa mais estar presencialmente no escritório para ter acesso ao software da organização, por exemplo.

Nesse sentido, a nuvem chega como uma forma de democratizar as informações, assim como melhorar a experiência de quem precisa de recursos tecnológicos tanto em âmbito pessoal quanto profissional.

Quais são as vantagens da computação em nuvens?

A chegada da computação em nuvens trouxe inúmeras vantagens para as empresas. A principal delas foi a redução de custos com infraestrutura.

Até porque, é possível eliminar os gastos com aquisição de hardware, software, instalação e manutenção, além é claro, de possibilitar uma maior economia de espaço.

Antigamente, as grandes organizações precisavam de máquinas muito potentes para fazer o armazenamento dos dados. Agora isso já não é mais preciso.

Fora isso, o sistema também colaborou para a centralização da informação, pois não há mais a necessidade de se ter diversos tipos de programas, com vários formulários de autenticação e acesso.

Uma das grandes vantagens que podemos enaltecer foi a possibilidade de ampliar o trabalho remoto, uma vez que os funcionários da empresa podem acessar todos os dados de qualquer computador, smartphone, com apenas uma conexão com a internet.

Por conta de tantos benefícios, a computação em nuvem passou a ser a escolha preferida de muitas organizações e dos usuários de modo geral.

Leia também:

  • Descubra quais são os principais pilares de atendimento ao cliente;

  • Business Facebook Chat: como usá-lo a favor da sua empresa?

Por que usar a tecnologia cloud computing?

Conforme vimos, usar a tecnologia em nuvem traz muitos benefícios para o seu negócio. Mas você deve estar se indagando: por que devo implantar essa tecnologia na minha empresa?

Dispensar o Hardware

O primeiro bom motivo para você usar a tecnologia em nuvem é que você deixa de ter que se preocupar com servidores que exigem uma fonte de alimentação dedicada e peças de substituição.

Fora isso, você também não precisa da configuração e do monitoramento de um time de especialistas de plantão que vão resolver os problemas. Por isso, quando o software é baseado em nuvens, os custos flutuantes simplesmente desaparecem.

Aumento da sua segurança

Ao contrário do que muitos pensam, a computação em nuvem é muito mais segura e reduz a necessidade de contratação de times internos de TI. Nesse sentido, ela permite a implementação de práticas e tecnologia de segurança de ponta.

Essas práticas são orientadas por uma visão mais ampla dos padrões globais de ameaças em relação àquelas da maioria dos governos locais. Até porque, os provedores de cloud computing trabalham com um orçamento bem maior.

Pois, como eles precisam garantir a segurança de muitos clientes, as empresas acabam se beneficiando de fazer parte desse grande grupo, e contando com um nível de segurança ainda mais elevado.

Em resumo, o seu negócio passa a ter uma infraestrutura fortalecida, monitoramento cuidadoso, e uma aplicação de protocolos de segurança. Podemos dizer que as pequenas e médias empresas contam, nesse caso, com a mesma proteção que grandes organizações.

Recuperação após desastres

Um dos pontos que você precisa levar em consideração é que os provedores de computação em nuvem lidam com questões de recuperação com muito mais agilidade do que as recuperações que não são baseadas em nuvens.

Além disso, eles são responsáveis pela manutenção do servidor, permitindo que a sua empresa possa focar no que realmente interessa que é a atividade fim do negócio.

Consciência ambiental

Uma outra questão não menos importante é em relação à consciência ecológica. Pois a computação em nuvem usa só o espaço necessário no servidor, o que reduz a emissão de carbono da empresa.

Quais são as características do Cloud Computing?

A computação em nuvens oferece algumas características em comum, sendo a principal delas o fato de ser sob demanda. Nesse caso, não é necessário consultar alguém ou ter um profissional de TI no provisionamento do servidor ou armazenamento na rede.

Fora isso, com apenas uma conexão a internet é possível conectar a plataforma, sendo que o fato dela ter recursos em pool possibilita que diversos usuários possam usar o software sem causar congestionamento.

Como consequência, o usuário conta com uma experiência muito mais dimensionada com base na demanda e na utilização real. E todo o serviço da empresa pode ser medido e mensurado antecipadamente.

Controle de toda a produção em nuvens

Muitas organizações já estão começando a implementar a tecnologia em nuvem em todo o processo produtivo. Pois, essa é uma maneira de evitar gargalos, retrabalho ou até mesmo breques durante a produção.

Pois, com tudo sendo acompanhado em tempo real e interligado, fica muito mais fácil fazer um bom planejamento, além é claro, de se antecipar a um problema em uma determinada máquina.

Por exemplo, ao acompanhar a produção de um produto em tempo real, a empresa pode avaliar que uma máquina está perdendo o seu desempenho de modo muito leve, quase que imperceptível.

Se não fosse a tecnologia em nuvem, não seria possível vislumbrar esse problema e ele acabaria se agravando. Nesse caso, o gestor pode pedir uma manutenção preventiva da máquina que pode ser uma simples regulagem e evitar que o problema se alastre.

Plataformas de cloud computing

Conforme vimos durante este artigo, a computação em nuvem representa o futuro das empresas. É bem provável que daqui alguns anos todas as organizações estejam usando esse formato por todos os benefícios que ele oferece.

O interessante é que ao começar usar o cloud computing, você passa a se defrontar com uma verdadeira mudança de paradigmas, com a possibilidade de redução de inúmeras despesas.

Além disso, há a possibilidade de dar mais liberdade para os seus colaboradores, uma vez que os gestores poderão trabalhar de locais remotos, não precisando estarem presentes no dia a dia da operação do negócio.

O próprio CEO da empresa poderá acompanhar em tempo real a evolução do negócio sem precisar necessariamente estar presente. Isso deixa o ambiente corporativo muito mais estratégico e menos operacional, pois muitos colaboradores podem trabalhar em regime home office, em horários flexíveis.

No mercado existem muitas soluções de plataformas em nuvens, o que permite a escolha de um software que seja mais indicado para o seu negócio.

Inclusive, na Zendesk você pode participar de diversos eventos, treinamentos, webinars e conferências que vão ajudar ainda mais na sua compreensão sobre o assunto. Confira nossas novidades.

Histórias relacionadas

Artigo
5 min read

Insights de inovação para atendimento: conheça as principais tendências!

Confira os principais insights de inovação para atendimento e como a Zendesk pode ajudar a oferecer soluções de experiência do cliente de alto nível.

Artigo
6 min read

Privacidade de dados em IA: importância e o papel dos líderes de CX

Entenda a importância da privacidade de dados em IA, o papel dos líderes de CX na proteção de dados e as principais tendências de privacidade.

Artigo
6 min read

O que é empatia digital? A evolução dos chatbots e o impacto na interação entre clientes e marcas

Entenda o que é empatia digital e a evolução dos chatbots que se adaptam às necessidades dos clientes para oferecer atendimento de alto nível.

Artigo
6 min read

O futuro do atendimento ao cliente: a revolução da IA generativa

Saiba o que esperar do futuro do atendimento ao cliente com a solidificação da IA generativa como uma das tendências para os próximos anos.