Artigo

Saiba tudo sobre o que é governança de TI e como colocar em prática

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 23 Agosto 2021
Última atualização em 23 Agosto 2021

A tecnologia é vital para qualquer empresa atualmente. Dados do Relatório de Tendências da experiência do cliente para 2021 da Zendesk mostram que 75% dos líderes das organizações concordam que a pandemia do coronavírus acelerou a aquisição de novas ferramentas tecnológicas.

Mas a sua empresa tem dado o devido valor estratégico para ela? E sabe o que é a governança de TI e a importância de implementá-la o mais rápido possível? 

A relação da governança de TI com a administração da sua empresa deve ser estreita, direta e basilar. Isso porque, ao implementar essa prática o seu negócio estará assegurando um compromisso com a transparência, a inovação e a competitividade

Entenda melhor como isso é possível e aprenda o que é a governança de TI, quais seus benefícios e como colocá-la em prática. 

O que é governança de TI?

A pensar o que é a governança de TI podemos defini-la como um conjunto de práticas que orienta gestores na hora de tomar decisões estratégicas. Por isso, elabora e planeja as ações primordiais da área de tecnologia da informação e atua diretamente junto ao planejamento a longo prazo da empresa.

Para efetivar esse papel central da governança de TI, é preciso adotar um conjunto de regras, ações, políticas e processos de organização dentro da gestão de TI, que é diferente da governança.

Ao entender o que é a governança de TI precisamos saber que ela faz parte da governança corporativa. Segundo o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa esta pode ser definida como “o sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, conselho de administração, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas”.

Além disso, “as boas práticas de governança corporativa convertem princípios básicos em recomendações objetivas, alinhando interesses com a finalidade de preservar e otimizar o valor econômico de longo prazo da organização, facilitando seu acesso a recursos e contribuindo para a qualidade da gestão da organização, sua longevidade e o bem comum”.

Depois de entender o que ela é, também é importante saber qual é o principal foco da governança de TI, seus objetivos e funções: 

  1. garantir a segurança da informação;
  2. otimizar a aplicação de recursos tecnológicos e humanos;
  3. tomar decisões estratégicas envolvendo a TI;
  4. criar diretrizes, responsabilidades, competências e habilidades da área;
  5. controlar todos os processos que envolvam a TI;
  6. estar alinhada com a visão, missão, valores e metas da empresa;
  7. gerenciar os riscos de TI que afetam também outros setores;
  8. mensurar o desempenho da área por meio de KPIs estabelecidos estrategicamente;
  9. ampliar e melhorar os processos de segurança internos e externos;
  10. auxiliar a empresa a tomar decisões mais vantajosas;
  11. trazer mais transparência aos processos e prioridades da área. 

A governança de TI, que é vital para as empresas atualmente (especialmente para os negócios que estão cada dia mais complexos), também deve ter um papel de destaque nas estratégias a longo prazo das empresas.

Como pode ser percebido, ela também é essencial na transformação digital. Afinal, a partir do momento em que os negócios entendam o que é a governança de TI e a importância dela para a sua sobrevivência, maturidade e concorrência, ela deve receber um poder de mudar as estruturas que sejam necessárias para manter o negócio próspero.  

Ao entender o que é a governança de TI e a importância de colocá-la em prática, a empresa  poderá lidar melhor com os desafios da transformação digital e tornar-se ainda mais inovadora e competitiva diante do mercado em que atua. 

Afinal, todas as organizações dependem da tecnologia, mas quantas estão indo além da mera gestão em TI? 

Qual é a diferença entre gestão e governança de TI?

Apesar de serem parecidas, há diferenças cruciais entre a gestão e a governança de TI. 

Para começar, nós já entendemos o que é a governança de TI e seu papel. Ela atua muito mais estrategicamente dentro da empresa e possui uma visão mais política, de normas e procedimentos que atuam no coração de uma organização. 

Já a gestão de TI vai estar focada em colocar em prática tudo que a governança de TI determinar e que outros setores necessitem. A governança é estratégica e envolve toda a empresa, já a gestão é prática. 

A gestão é subordinada da governança de TI e tem como principais funções e atribuições: 

  1. manter o desempenho das atividades da equipe de TI;
  2. atuar diretamente para implementar os 5 domínios da transformação digital;
  3. gerir os colaboradores da equipe;
  4. dividir as demandas;
  5. organizar o cumprimento de atividades e metas;
  6. acompanhar os principais indicadores de TI e seu desempenho.

6 principais benefícios de implementar a governança de TI

Além de saber o que é a governança de TI, as empresas devem entender quais são os seus benefícios na prática. 

Entre as principais vantagens de se implementar uma governança de TI robusta na sua organização estão: 

1 - Redução de custos

Com um papel adequado na organização, a governança de TI será capaz de identificar as demandas que são prioritárias e trabalhar focada nas melhores iniciativas.

Isso tudo terá como objetivo gerar resultados mais positivos e reduzir os gastos com retrabalho. Assim, sobrará mais tempo e recursos também para outras atividades mais importantes.

Ao estabelecer as prioridades e regras para indicar o que deve ser feito antes, a governança de TI estará assegurando que tudo esteja em sintonia dentro do negócio.

Ela também garante a economia de recursos, como tempo e dinheiro, ao colocar em prática a automatização dos principais processos da empresa. 

Inclusive, é papel da governança identificar quais processos podem e devem ser automatizados para economizar recursos.

2 - Maior segurança da informação

Ao compreender que é a governança de TI chegamos à conclusão de que um dos seus benefícios mais relevantes é uma maior segurança da informação. 

Esse é um assunto que ganhou muita importância nos últimos anos e prova disso é a aprovação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil, que deve ser colocada em prática agora em 2021. 

Por isso, ela deve ser uma das principais preocupações dos negócios que pretendem continuar competitivos no mercado e com alta credibilidade entre seus consumidores. 

A governança de TI coloca em prática a segurança da informação pois ela garante estruturas tecnológicas e planejamento estratégico para evitar que dados e informações sigilosas sobre a empresa e clientes sejam vazados. Assim, ela evita danos para ambas as partes.

3 - Diminuição e gerenciamento de riscos

A diminuição e o gerenciamento de riscos tecnológicos também é uma de suas vantagens. 

Isso pode ser visto no tópico anterior de segurança da informação, mas também é perceptível em outras atividades cruciais para a sua empresa. A governança de TI irá antecipar os riscos e problemas envolvidos na área tecnológica, que podem ser prejudiciais, e assim garantirá que o negócio tome decisões mais precisas.

Por exemplo, é papel dela avaliar quais softwares são usados pela sua empresa e o que deverá ser feito caso haja alguma falha nos processos envolvidos. Assim, ela diminuirá as possibilidades de danos se esse risco de fato se concretizar. 

4 - Maior produtividade da empresa

Um planejamento estratégico tendo a TI como base irá trazer uma maior produtividade para a empresa. Isso porque ela vai colocar em prática os benefícios da transformação digital, agilizar os principais processos necessários e assegurar que a empresa esteja utilizando as melhores soluções de tecnologia para as atividades internas. 

5 - Mais inovação

Uma organização que investe na tecnologia como um pilar nos seus negócios abre as portas para uma maior inovação. 

Por exemplo, os processos envolvendo vendas, atendimento ao cliente, marketing e outros de gestão poderão ser melhorados e contar com o suporte da governança de TI para implementar inovações nas suas áreas, sempre garantindo a segurança da organização.

6 - Colocar a transformação digital em prática

A transformação digital é uma necessidade cada vez mais latente para todos os negócios que querem se manter competitivos no mercado. 

Ela não se resume a simplesmente adotar as principais inovações tecnológicas, mas sim de provocar profundas mudanças na cultura organizacional que tem como objetivo solucionar problemas e melhorar o desempenho da empresa. 

Por isso é fundamental compreender o que é a governança de TI e implementá-la, afinal, é ela quem terá esse papel estratégico de perceber como será possível colocar a transformação digital em prática. 

Mini-infográfico: O que é governança de TI? Conheça 6 benefícios

Como implementar a governança de TI? 

Agora que a sua empresa já sabe o que é a governança de TI, seus benefícios e suas diferenças para a gestão é hora de aprender como colocá-la em prática.

Para isso, é preciso desenvolver um modelo organizacional específico para ela.

Como já existem muitas práticas e modelos (frameworks) existentes, é possível partir de um deles e até mesmo usar dois ou três para estabelecer essa prática dentro do seu negócio.

Antes de implementar, no entanto, é preciso saber qual é o papel que a TI desempenha atualmente na sua empresa.

Faça as seguintes perguntas sobre a área.

  1. Ela é estratégica dentro da organização?
  2. Tem processos bem definidos e mapeados?
  3. Como atua perante os outros setores? É proativa ou reativa?
  4. Faz parte da tomada das principais decisões do negócio?

Pode ser que a sua TI esteja em um nível básico, que não tenha nem os processos definidos e mapeados, ou que ela já seja considerada mais central e basilar.

No nível que buscamos para implementar a governança de TI, é preciso que ela seja parte estratégica da organização e que de fato implemente uma transformação por meio da tecnologia.

Isso pode levar um tempo, mas com certeza valerá a pena para a empresa que enxergará processos padronizados, mais produtivos, menos custosos e mais seguros.

Existem três principais modelos, ou frameworks, que podem ser usados para implementar a governança de TI:

  1. ITIL
  2. COBIT
  3. PMBOK

Conheça melhor cada um abaixo.

O que é COBIT?

COBIT é um framework de gestão e governança de TI que foi desenvolvido pela ISACA. A sigla significa Control Objectives for Information and Related Technologies.

Isso envolve um conjunto de boas práticas para a gestão e também a governança de TI. Seu principal foco está nisso inclusive.

Por meio da COBIT, é possível assegurar que a gestão e a governança de TI estejam de acordo com o planejamento estratégico da organização. Isso porque ela conecta os processos de TI com os requisitos do negócio.

O que é ITIL?

 ITIL, ou Information Technology Infrastructure Library, é outro modelo muito útil de governança de TI mantida pela Axelos.

Por meio desse modelo, é possível estruturar a gestão de serviços da área, definir regras e procedimentos a serem adotados.

Seu foco está em estabelecer as principais demandas que devem ser atendidas pelo setor. Para isso, ela utiliza um catálogo de serviços de TI para a empresa.

Por conta disso, ela tem como objetivo central avaliar e determinar como a TI presta seus serviços para outras áreas.

O que é PMBOK? 

O PMBOK, ou Project Management Body of Knowledge, não é exatamente um framework de governança de TI, mas sim um conjunto de práticas que pode auxiliar a área.

Foi desenvolvido pelo Project Management Institute (PMI) e tem como objetivo criar uma referência para implementar a gestão de qualquer projeto. Por isso é muito eficaz na adoção de mudanças como as de governança de TI.

Esse conjunto de práticas também é muito útil na avaliação e gestão de riscos dentro de uma organização. Por isso pode ser usada em conjunto com COBIT e ITIL. Juntos esses modelos podem garantir a implementação de uma governança de TI ainda mais fortalecida. 

Governança de TI: exemplos práticos 

Se você ainda tem dúvidas sobre o que é governança de TI e o que ela pode fazer na prática pela sua empresa, vamos te dar dois exemplos de sua atuação.

1 - Transparência nas escolhas de prioridades 

Imagine que há mais de um setor com demandas para a equipe de TI. A área de vendas e de atendimento ao cliente estão com problemas considerados urgentes, mas não há recursos humanos suficientes para atender os dois ao mesmo tempo. 

É papel da governança de TI definir qual é a prioridade vital naquele momento, atuar para resolver ambos os problemas e depois esclarecer, de maneira transparente para todos, porque aquela decisão foi tomada. 

Além disso, também é função da governança e tecnologia da informação avaliar o que pode ser feito para melhorar a sua atuação em momentos de crise. 

2 - Auxiliando a sua empresa na transformação digital 

Vamos supor que exista uma falta de disposição de colaboradores e até mesmo da alta administração para implementar os principais processos de transformação digital, como por exemplo a adoção da estratégia omnichannel. Afinal, isso traz mudanças profundas para a rotina das pessoas.

Um papel prático da governança de TI é atuar no suporte e no treinamento de colaboradores para transformar essa cultura da sua empresa, além, claro, de concretizar as modificações tecnológicas internas necessárias para isso. 

Entendeu o que é a governança de TI, seus benefícios, como implementar e seus exemplos de atuação? 

E a sua empresa, já utiliza o melhor da tecnologia a seu favor? Além de ter uma ótima gestão e governança de TI, é preciso também usar os melhores e mais atualizados softwares do mercado para manter a competitividade das suas vendas.