Artigo

O que é Design Thinking e por que sua empresa deveria usar essa metodologia?

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 24 Agosto 2021
Última atualização em 24 Agosto 2021

Você sabe o que é Design Thinking e como essa estratégia pode ser benéfica tanto para seus clientes quanto para sua empresa?

Para te ajudar a entender o assunto, aqui vamos mostrar:

  • O que é Design Thinking e para que serve?
  • Qual o objetivo do Design Thinking? 
  • Como é usado o Design Thinking? 
  • Quais são as 5 fases do Design Thinking?
  • Quais as vantagens do Design Thinking?
  • Quais seriam exemplos de Design Thinking?

Confira! 

O que é Design Thinking e para que serve?

Design Thinking é uma abordagem metodológica de projetos que propõe o uso da criatividade para resolver problemas de forma diferenciada, otimizando assim os resultados. 

Embora já usada há mais de meio século, essa estratégia se consolidou por meio dos fundadores da empresa IDEO, uma consultoria na área de design.

Com o Design Thinking as pessoas são colocadas no centro das ações e tudo é feito com empatia por meio de atitudes coletivas e colaborativas. 

Qual o objetivo do Design Thinking? 

O Design Thinking permite que novas soluções sejam encontradas para novos problemas por meio de uma forma diferente de pensar. 

Tendemos a resolver novos desafios com soluções que já existem, mas nem sempre isso é efetivo, por isso esse é o objetivo do Design Thinking: mudar a forma como os problemas são resolvidos e inovar.

Como é usado o Design Thinking? 

O Design Thinking pode ser usado em qualquer empresa e em todas as áreas. O importante é que as pessoas estejam no foco das ações, o que se assemelha à metodologia de customer centric.

Ou seja, as empresas que adotam o Design Thinking passam a ter um novo foco e preocupam-se com o que seus clientes de fato precisam, considerando seus respectivos contextos culturais e sociais antes de traçar uma nova solução.

A venda e o lucro estão em segundo plano e são consequência da empatia, o pilar do Design Thinking; a prioridade é resolver as dores dos clientes da maneira que eles precisam.

Quais são as 5 fases do Design Thinking?

As 5 etapas do Design Thinking são:

  • Imersão: ter empatia com seu público e compreender
  • Análise e síntese: definir qual é o problema a ser resolvido
  • Ideação: sugerir ideias que possam solucionar o problema
  • Prototipação: fazer uma “simulação” do produto/serviço final
  • Validação e implementação: testar e colocar a ideia em prática

1. Imersão: ter empatia com seu público e compreender

A primeira etapa do Design Thinking é se colocar no lugar dos seus clientes para compreender quais são suas dores e quais problemas precisam ser resolvidos com mais agilidade para evitar gargalos futuros.

Para isso, é importante se manter aberto para de fato compreender quais são suas necessidades, suas percepções e seu contexto para ter mais clareza sobre o que cada consumidor precisa.

2. Análise e síntese: definir qual é o problema a ser resolvido

Ao se colocar no lugar dos consumidores, será possível encontrar quais são os problemas que precisam ser solucionados. 

Muito provavelmente surgirá mais de um, por isso é importante definir qual será o primeiro foco a ser atacado para que as soluções a serem criadas de fato sejam assertivas.

3. Ideação: sugerir ideias que possam solucionar o problema

Nesta etapa é o momento de fazer um brainstorming para propor as mais diferentes ideias que possam resolver o problema. 

Aqui não há filtros, não há solução boa ou ruim, o importante é sugerir tudo o que vier à mente, pois a partir disso é que as inovações irão surgir. 

Inclusive, é válido convidar colaboradores de diferentes áreas para esse momento; quanto mais perspectivas diferentes, melhor.

4. Prototipação: fazer uma “simulação” do produto/serviço final

Após escolher uma das soluções propostas, é hora de prototipar a ideia. Para isso, é preciso “simular” como o produto ou serviço de fato funcionaria caso fosse implementado. 

Esse processo é importante para identificar possíveis erros e contorná-los antes de colocar a solução para rodar definitivamente.

5. Validação e implementação: testar e colocar a ideia em prática

A última etapa é o momento de validar a ideia escolhida, colocá-la para funcionar e, principalmente, colher o feedback dos clientes

A partir disso será possível lapidar a ideia para que ela se molde ao que o consumidor precisa e, assim, otimizar a sua experiência com a marca.

Quais as vantagens do Design Thinking?

Empresas que usam o Design Thinking conseguem apresentar soluções mais eficientes e com mais rapidez para os seus clientes, verdadeiramente ajudando-os em suas jornadas com a marca.

Além disso, essa estratégia dá espaço para a criatividade e permite que de fato haja inovação no atendimento ao cliente

E mais: isso fortalece o relacionamento com os consumidores, pois as empresas passam a ser mais engajadas e conseguem proporcionar experiências que são realmente significativas para seus clientes.

Quais seriam exemplos de Design Thinking?

O Design Thinking pode ser usado em áreas de qualquer empresa, principalmente pelos times de vendas e atendimento ao cliente. Para isso, alguns exemplos de Design Thinking são: brainstorming, uso de mapas mentais e diálogo aberto com consumidores. 

Brainstorming 

Brainstorming é um termo inglês que pode ser traduzido como “tempestade de ideias”. Isso nada mais é do que um momento em que diversos integrantes de um time ou empresa se reúnem para debater ideias — e aqui tudo é válido, não há ideias boas ou ruins, o importante é compartilhar para que todos possam refletir sobre elas. 

Essa estratégia é importante para que surjam soluções inovadoras. Assim, novos problemas poderão ser resolvidos por meio de abordagens que ainda não foram usadas. Além disso, por meio dessa discussão é possível “expandir” a mente para perspectivas que antes não estavam em evidência.

Mapas mentais 

Os mapas mentais permitem que as ideias sejam organizadas de forma mais fluída e não linear, por isso essa também é uma abordagem do Design Thinking. 

O nosso cérebro processa informações com mais facilidade quando visualiza as ideias em formato de um mapa mental, enquanto uma solução linear nem sempre contempla todas as variáveis de um problema.

Isso porque não pensamos de forma linear: nossas ideias se conectam por meio de inúmeras ramificações, então ter uma ferramenta que permita que esse processo seja facilitado otimizará o surgimento de soluções verdadeiramente inovadoras.

Diálogo com consumidores

A experiência do cliente oferece insumos importantes sobre aspectos que precisam ser melhorados nos processos de uma empresa. A visão que cada consumidor tem sobre uma marca é um retrato de como ele se sente e evidencia o que ele espera de seus produtos e soluções. 

Por isso, é fundamental ouvir o que os clientes têm a dizer para de fato colocá-los no centro de todas as ações. Além disso, é preciso ter como foco a empatia para proporcionar uma experiência de excelência para cada um deles.

Deu para entender o que é Design Thinking? Para otimizar os processos na sua empresa e de fato encantar os seus consumidores por meio de soluções inovadoras, é recomendável contar com um software de atendimento que facilite a gestão e otimize processos.
Para isso, você pode contar com o software de suporte ao cliente da Zendesk, com o qual os times de vendas e suporte atuam de forma integrada, mantendo sua empresa em sincronia. Faça um teste agora mesmo!