Artigo

Como ser persuasivo? Entenda as maneiras de se fazer convincente

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 7 julho 2022
Última atualização em 22 julho 2022

As relações humanas podem acontecer e se desenvolver de diversas maneiras, mas algo que está sempre presente nelas é a comunicação. Essa sendo, inclusive, fator determinante para o prosseguimento de relações.

São variados os moldes que uma comunicação pode se desenvolver, independentemente de como ela se apresente: verbal, não verbal, escrita ou visual. Entre eles podemos citar a comunicação persuasiva. 

Você sabe o que é e como ser persuasivo? Se a resposta for não, então chegou ao lugar certo!

Esse tipo de discurso vem ganhando cada vez mais destaque em ambientes onde a necessidade de se mostrar convincente é priorizada. Além disso, a persuasão também é um dos meios para desenvolver a inteligência emocional.

Para te ajudar no aprendizado de como argumentar e persuadir, preparamos um conteúdo completo sobre o assunto. Continue a leitura para entender sobre os tópicos abaixo. 

  • O que é a persuasão?;
  • Comunicação persuasiva x manipulação;
  • Como ser persuasivo? 10 dicas para desenvolver no trabalho;
  • Linguagem persuasiva: exemplos.

Boa leitura!

O que é a persuasão?

Antes de saber as principais dicas e exemplos de como ser persuasivo, você sabe o que o termo significa? Oriundo da palavra em latim persuadere, sua definição pode ser entendida como o ato de convencer.

Quer um exemplo? Confira abaixo. 

Marcos é vendedor da loja X e atende um cliente que já chega na loja interessado em um tipo de smartphone. Mas, Marcos utiliza da persuasão para oferecer um outro produto mais caro, que atenda as necessidades da pessoa e possui características melhores. 

Sabendo as principais maneiras de como argumentar e persuadir, o vendedor consegue fazer com que o cliente compre o produto que ofereceu. Ou seja, Marcos fez com que outra pessoa fizesse algo que ele queria.

Essa é apenas uma das maneiras de utilizar a persuasão, exemplos do seu uso é o que não faltam. Mas isso vamos comentar mais para frente. Continue por aqui para não perder nada!

Comunicação persuasiva x manipulação

Algo bem comum que acontece ao se comentar sobre persuasão é confundi-la com manipulação. É importante deixar bem claro que as duas são bem diferentes.

Confira a seguir as principais características que diferenciam o discurso persuasivo da manipulação. 

Discurso persuasivo

Ao se falar a palavra persuasão, muitas pessoas ficam receosas. Mas, diferente desse senso comum, ser persuasivo é uma qualidade. Afinal, o que é ser uma pessoa persuasiva?

A pessoa que utiliza o discurso persuasivo procura convencer alguém de algo, mas sem impor nada. Ou seja, ela apresenta em sua argumentação, fatos, no entanto a decisão de ir de encontro a eles ou não, ainda é do receptor da mensagem. 

Essa característica é tão válida que existem diversas técnicas de como ser persuasivo. Muitas delas utilizadas no ambiente de trabalho, inclusive em áreas de vendas e atendimento ao cliente. 

O caso do vendedor Marcos que exemplificamos acima é uma ótima maneira de identificar o modo de como argumentar e persuadir sem impor nada. Afinal, ele apenas apresentou outro produto com características melhores, mas a decisão final foi do cliente. 

O problema existe quando neste processo acontece a imposição atrelada à mentira. Nesse caso chamamos de manipulação.  

Manipulação

Já assistiu ao filme “Prenda-me se for capaz”? Se a resposta for sim, então você observou um exemplo claro de como funciona a manipulação. 

No longa, o personagem principal utiliza da manipulação para conquistar cargos e aplicar golpes em várias pessoas. Naturalmente que no dia-a-dia ela pode acontecer em pequenas doses, até mesmo imperceptíveis. 

Muito diferente do entendimento de como ser persuasivo, a manipulação tem como intuito apenas o benefício do próprio manipulador. E, para isso acontecer, não há limites da quantidade de mentiras que podem ser contadas.

Trazendo para a vida real, alguns exemplos de manipulação podem ser reconhecidos no setor de vendas. Entre eles:

  • lojistas que não respeitam a vontade dos clientes;
  • produtos que apresentem benefícios milagrosos;
  • imposição de compra pelo cansaço.

Em todos esses casos há manipulação. O cliente pode até realizar a compra, mas muito provavelmente ele não voltará à loja, ou a verá com maus olhos. 

E isso é o que nenhum dono de empreendimento quer, né? Portanto, foque em treinar as principais dicas de como argumentar e persuadir. 

Como ser persuasivo? 10 dicas para desenvolver no trabalho

Até aqui você já foi apresentado à seguintes questões:

  • o que é o discurso persuasivo;
  • o que é ser uma pessoa persuasiva;
  • diferenças entre a comunicação persuasiva e manipulação.

Mas, para aprender de fato como ser persuasivo, concorda que falta uma parte principal? Afinal, saber as técnicas mais utilizadas na persuasão, exemplos práticos e maneiras de desenvolvê-la são igualmente importantes. 

Confira a seguir as 10 principais dicas para se tornar uma pessoa persuasiva.

1- Exercite a atenção e escuta

A primeira dica para compreender como ser persuasivo está mais relacionada ao ouvir do que ao falar. Todo processo de comunicação para ter efeitos positivos precisa de uma escuta ativa.

Ouvir com atenção o que o outro diz é muito importante na caminhada para se tornar persuasivo. Mas, não somente escutar, é imprescindível também demonstrar que está realmente interessado no que está sendo posto. 

Essa conversa ativa e interessada será importante para os seguintes pontos:

  • entender o que aflige a pessoa;
  • criar uma base de soluções para o problema;

Com isso em mente ficará mais simples agregar valor ao que for falado. Além disso, por se sentir ouvida, é bem provável que a pessoa ou cliente te escute com mais atenção. 

Esse exercício de atenção e escuta são muito importantes na experiência do cliente, por exemplo. Confira o vídeo abaixo para entender como otimizar esse processo. Aperte o play!

2- Enxergue a necessidade do outro

A segunda dica funciona como um complemento da primeira. Pois, no momento em que estiver praticando a escuta ativa é importante enxergar e reconhecer a necessidade do outro.

Neste processo está incluso também a empatia. Compreenda o que está sendo dito, se coloque no lugar do outro e interaja mostrando essa preocupação. 

3- Trabalhe a simpatia e gentileza

No entendimento do que é ser uma pessoa persuasiva é preciso deixar claro uma coisa: não existe convencimento sendo rude. Portanto, trabalhe a simpatia e gentileza ao lidar com outras pessoas.

Essa prática é importante não somente com o intuito da persuasão, mas para a vida. O motivo é que o impacto da primeira impressão conta bastante para as relações. 

Por exemplo: você chega em um ponto turístico e ao perguntar algo para o funcionário é respondido com arrogância. Mesmo que essa pessoa seja incrível, a sua primeira impressão negativa sobre ela já criará uma barreira de proteção ou contra ataque. 

Se tratando de linguagem persuasiva, exemplos como esse só vão te distanciar do principal objetivo. Portanto, seja gentil e simpático! Você e todos a sua volta irão agradecer. 

4- Comunique-se de forma clara e objetiva

A quarta dica de como ser persuasivo é, novamente, parte da comunicação. Mas, dessa vez, ela está mais centrada na maneira como irá transmiti-la. 

Tenha sempre um fator em mente: o tempo de todos é precioso. Essa mentalidade o fará pensar nas melhores maneiras de difundir a informação com clareza e objetividade.

Vá direto ao ponto! Caso fique sempre dando voltas até chegar ao assunto principal, a pessoa ou cliente pode se desinteressar.

O que pode te ajudar nesse objetivo é a primeira dica desta lista. Ao exercitar a escuta ativa você saberá exatamente o que é mais interessante para a sua argumentação o que, consequentemente, trará benefícios para a persuasão. 

5- Transmita credibilidade

Lembra que comentamos no início deste conteúdo que uma das diferenças entre persuasão e manipulação é que a última trabalha com a mentira? Como ainda há um forte estigma contrário à persuasão, exemplos desse discurso devem ter credibilidade. 

Portanto, para entender como ser persuasivo, é fundamental que você saiba o que está falando. Não apenas saber, mas conseguir passar essa informação provando que ela é real. 

Apresente estatísticas, fontes confiáveis e, no caso de vendas ou atendimento ao cliente, a efetiva funcionalidade do produto ou serviço. Essa ação eleva a qualidade do seu argumento, pois não é algo que está sendo falado da “boca pra fora”. 

6- Tenha autoconfiança

No mesmo sentido da dica anterior, é importante ter autoconfiança no que está sendo falado. O motivo é que mesmo que a informação tenha credibilidade se ela for transmitida sem confiança, pode não convencer. 

Mas é importante citar que autoconfiança é diferente de arrogância. Lembre sempre da terceira dica da nossa lista de como ser persuasivo. Ou seja, de nada adianta falar com autoconfiança se não trabalhar a simpatia e gentileza.

7- Trabalhe a linguagem corporal

Como já explicamos no início deste conteúdo, existem diversas maneiras de se comunicar. Entre elas está a comunicação não verbal. 

Nela é utilizada a linguagem corporal para indicar ou transmitir algo. E, quando o assunto é persuasão, exemplos destacam a necessidade desse tipo de comunicação ser bem trabalhada. Veja um deles abaixo.

Luana irá apresentar os resultados mensais da loja em que é gerente em reunião com seu chefe e sócios. Na apresentação, ela movimenta demais os braços enquanto fala e evita o olhar dos outros participantes da reunião. 

Nesta situação, mesmo que Luana estivesse transmitindo em sua voz convicção e credibilidade, seu corpo estava falando o contrário. Portanto, para não haver dessincronia entre as comunicações é imprescindível trabalhar a linguagem corporal.

8- Atente-se à respiração e tom de voz

Aliado à dica anterior de como ser persuasivo está a atenção à respiração e tom de voz. Assim como a linguagem corporal, o modo que essas duas se apresentam demonstram como de fato você está. 

Concentre-se em um tom de voz mais assertivo. Ou seja, que não seja agressivo, mas que ao mesmo tempo não demonstre muita passividade. 

9- Seus argumentos não são os únicos

Em meio ao aprendizado sobre o que é ser uma pessoa persuasiva, é importante validar o que o outro está falando. Afinal, você não será o único tentando se fazer entendido. 

Portanto, entender que seus argumentos não são os únicos e realizar um leve recuo é uma ótima tática de persuasão. Mostre que o que você está dizendo pode ser melhorado e que as ideias que a pessoa ou cliente dizem, fazem sentido. 

Essa ação demonstrará que você não é uma pessoa engessada e que está aberta a ouvir. Pode até não parecer, mas essa dica é muito poderosa. 

Ela demonstra respeito às ideias e opiniões do outro, mesmo que não concorde com elas. Além disso, é provável que a pessoa com quem está argumentando também fique mais receptiva. 

Leia também: 6 ações de marketing de relacionamento para seu negócio

10- Seja comprometido

A última dica de como ser persuasivo não poderia ser outra. Afinal, os resultados só são vistos se houver comprometimento em realizar os passos para tal. 

Além disso, comprometer-se com o que foi dito e acordado com outras partes é essencial para mostrar que você faz a sua parte. Portanto, tenha em mente que ser uma pessoa persuasiva está intimamente ligado com o seu nível de comprometimento. 

Seja ele para cumprir um atendimento ao cliente com excelência ou para realizar melhorias em seu próprio trabalho. 

Linguagem persuasiva: exemplos

Agora que já sabe as 10 principais dicas de como ser persuasivo, como esse tipo de discurso se apresenta na vida real? Confira a seguir alguns exemplos de linguagem persuasiva. 

Campanha de vacinação

Os anúncios de campanha de vacinação são um dos dos exemplos mais claros e simples da linguagem persuasiva. Neles são apresentados o motivo da campanha, a importância de se vacinar e, muitas vezes, dados científicos para confirmar.

Imagens na embalagens de cigarro

Neste caso, a maneira de persuadir é mais direta e impactante. Desde 2001 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) obriga fabricantes de produtos de tabaco a colocar advertências com imagens nas embalagens de cigarros. 

As fotos são impactantes e mostram problemas reais que o tabaco pode provocar. O objetivo é fazer com que as pessoas que fumam sejam convencidas dos malefícios que essa prática pode causar e parar de fumar.

Amostra grátis

O último clássico exemplo da linguagem persuasiva é a famosa amostra grátis. O vendedor ou dono do serviço que oferece essa opção ao cliente demonstra muita autoconfiança e credibilidade. 

Um exemplo prático de como isso acontece são os 30 dias iniciais gratuitos em uma plataforma de streaming. Ou então, aquela prova básica do produto na feira ou de algum perfume.

Software de suporte ao cliente

O software de suporte ao cliente da Zendesk é fácil de usar e oferece uma melhor experiência de atendimento.

Software de suporte ao cliente

O software de suporte ao cliente da Zendesk é fácil de usar e oferece uma melhor experiência de atendimento.

Experimente grátis