Artigo

O que é linguagem corporal e quais são os principais tipos?

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 25 Agosto 2021
Última atualização em 25 Agosto 2021

Para se tornar um bom vendedor é preciso mais do que somente conhecer bem o produto e/ou serviço que está comercializado. A forma como você lida com o seu potencial cliente e se posiciona perante ele pode fazer toda a diferença na hora de fechar uma venda ou não.

Por isso, perguntamos, você sabe o que é linguagem corporal e quanto isso pode influenciar nos resultados do seu trabalho?

Linguagem corporal é uma forma de comunicação não-verbal. São sinais que o corpo envia e que resultam em “mensagens” sobre o que estamos pensando e/ou sentido, que vão além das palavras ditas.

Mas assim como você precisa se atentar à sua linguagem corporal no trabalho, também pode usar esse recurso para “ler” melhor o seu cliente, entender o que ele está dizendo nas entrelinhas e, com isso, direcionar mais apropriadamente a negociação.

Essa abordagem, inclusive, pode ser considerada uma técnica de venda bastante útil. Acho interessante? Pois é mesmo!

E para ajudar você com isso, neste artigo vamos falar sobre o que é linguagem corporal, quais são os principais tipos, qual a mais adequada para o local de trabalho e muito mais sobre o tema.

Por isso, continue a leitura e confira!

O que é linguagem corporal?

Afinal, o que é linguagem corporal? Linguagem corporal são sinais não verbais transmitidos pelo corpo humano. 

Ainda que não sejam palavras expressamente ditas, tendem a demonstrar bem o que uma pessoa está pensando e/ou sentido durante uma conversa ou situação que está vivendo.

A linguagem corporal pode ser definida também como a maneira que o corpo usa para falar, para se comunicar. Para isso, ele usa gestos, posturas e expressões faciais.

Ou seja, isso indica que é totalmente possível se comunicar e “ler” o que a outra pessoa quer dizer, apenas considerando os sinais não verbais que estão sendo passados.

Dica de leitura: “Como melhorar a comunicação no ambiente de trabalho e aumentar o engajamento

Algumas curiosidades sobre expressão corporal

A expressão corporal é uma forma de comunicação tão significativa que, há muitos anos, é fruto de estudo e de investigação.

Charles Darwin, naturalista, geólogo e biólogo britânico, foi um dos pioneiros nesse assunto e registrou as suas impressões e conclusões no livro “A expressão das emoções em homens e animais (1872)”.

Darwin concluiu que os mamíferos eram seres que conseguiam demonstrar as expressões que estavam sentindo através de suas expressões faciais.

Paul Ekman, psicólogo americano, é tido como o maior especialista no estudo das emoções e expressões faciais.

Ekman é especialista mundial em detecção de fraudes, co-descobridor de microexpressões e a inspiração para a criação da série policial Lie to Me — no Brasil conhecida como Engane-me se Puder.

Para Amy Cuddy, psicóloga social, a postura que adotamos frente a uma situação ou conversa pode mudar a opinião que as outras pessoas têm sobre a gente. Além disso, também pode influenciar a maneira como nós mesmos nos vemos.

Outro ponto de vista de Cuddy se refere a posturas poderosas e não poderosas, que tendem a causar impacto positivo ou negativo na autoestima de uma pessoa e impactar, da mesma forma, inúmeros momentos da sua vida, por exemplo, uma entrevista de empresa, reunião etc. 

Assista este TED da Amy Cuddy e entenda mais sobre o assunto:

Linguagem corporal é o mesmo que linguagem gestual?

Muitas pessoas quando descobrem o que é linguagem corporal acabam confundindo com a linguagem gestual. Porém, é preciso deixar bem claro que se tratam de maneiras de se expressar bastante distintas.

Enquanto a linguagem corporal é uma forma de comunicação não verbal, por vezes até inconsciente, a linguagem gestual é mais objetiva e concreta

Na linguagem corporal as manifestações do corpo expressam sentimentos e opiniões que, muitas vezes, não foram revelados verbalmente. É quando, por

Já na linguagem gestual cada gesto tem um significado próprio, que pode estar relacionado, ou não, a algo que está sendo dito no momento. 

Por exemplo, dar um “tchau” com a mão enquanto se despede de uma pessoa, balançar o dedo indicador de um lado para o outro para reforçar que não deseja ou não concorda com algo etc.

Quais são os principais tipos de linguagem corporal?

Agora que ficou mais claro o que é linguagem corporal, é bem interessante que você conheça os principais tipos. 

Dessa forma, não apenas saberá qual a mais indicada para o local de trabalho, mas também como “interpretar” melhor os seus clientes e, assim, aumentar as chances de fazer boas vendas.

Sobre essa forma de comunicação, é importante destacarmos que a expressão não verbal reflete diversos sentimentos, sensações e impressões de uma pessoa. 

Por isso, a postura adotada por alguém pode revelar medo, insegurança, desconfiança, mas também autoconfiança, força, poder e outras emoções e percepções relacionadas.

Não deixe de ler: “Inteligência emocional em vendas: o que é e como alcançá-la

Com isso em mente, saiba que a linguagem corporal é dividida em, basicamente, dois tipos: 

negativa e positiva (autoconfiança).

Linguagem corporal negativa

Como o próprio nome sugere, a linguagem corporal negativa é aquela que expressa que algo não está satisfatório para a pessoa. 

Em outras palavras, significa que algum ponto da conversa ou da situação a está deixando  incomodada, insatisfeita, contrariada, desconfiada, ou com algum outro sentimento e impressão semelhantes.

Considerando a linguagem corporal no trabalho, podemos usar como exemplo uma reunião de apresentação de empresa na qual o seu potencial cliente está de braços cruzados ou com as mãos no bolso.

Ainda que você não tenha pleno conhecimento sobre o tema, nem seja especialista em leitura corporal, concorda que posturas como essas passam a ideia de que o seu discurso não está sendo aceito como esperava?

Esses são típicos sinais de linguagem corporal negativa. Mas assim como os seus clientes podem se comportar dessa forma, você também pode e, dependendo da situação, comprometer seriamente a venda que está fazendo.

Por isso, vamos dar alguns exemplos de sinais não verbais negativos que você deve evitar durante o contato presencial com um comprador em potencial:

  • Mão na boca: pode indicar que a pessoa não está falando a verdade. Variações como levar a mão ao queixo, colocar objetivos na frente da boca, ou passar as mãos nos lábios também entram nesse conceito.
  • Lábios contraídos: é um indicativo de tentativa de evitar dizer o que pensa, de não querer responder algo.
  • Levar os dedos à boca: relutância e/ou resistência a expressar algo
  • Morder os lábios: ansiedade, preocupação, nervosismo, receio;
  • Desviar o olhar: para cima e para a direita, indica que a pessoa está criando uma imagem; para cima e para a esquerda, que está se lembrando de algo.
  • Coçar o nariz: dúvida ou mentira.
  • Esfregar a orelha: ceticismo, indecisão. 
  • Franzir a testa: dúvida, tensão e nervosismo.
  • Mãos e pés inquietos: balanças ou mexer muito mãos e pés indica desconforto, estresse, ansiedade, nervosismo, agitação.
  • Mãos na cintura: agressividade, busca por atenção imediata, impaciência.
  • Braços cruzados: defesa, irritação, desconforto.
  • Mexer no cabelo: timidez, nervosismo, insegurança, hesitação.

Linguagem corporal positiva (autoconfiança)

Apostas a essas posturas, há aquelas que indicam confiança e que podem mudar totalmente a maneira como as outras pessoas enxergam você e o seu trabalho.

No caso, estamos falando da linguagem corporal positiva, ou de autoconfiança. São expressões corporais que demonstram segurança, autoridade, conhecimento, e outras impressões relacionadas.

Entre os exemplos de sinais não verbais positivos que podemos dar estão:

  • Andar ereto: a pessoa que caminha dessa forma indica que é segura, e que tem firmeza e convicção da sua posição.
  • Aperto de mão firme: mostra segurança e confiança, mas também pode indicar quem dominará a conversa.
  • Olhar fixamente entre as sobrancelhas da outra pessoa: demonstra controle do diálogo.
  • Mãos ao lado do corpo: transmite neutralidade.
  • Espelhar os gestos do outro: cria um ambiente de amizade e simpatia.

Como melhorar a linguagem corporal no trabalho?

Até aqui falamos o que é linguagem corporal, a diferença para a linguagem gestual, e quais são os seus principais tipos, certo?

Porém, para que você possa trazer tudo isso para o seu trabalho, é bem importante falarmos também sobre linguagem corporal em venda e no ambiente corporativo.

Como dissemos anteriormente, com base na análise da psicóloga social Amy Cuddy, os seus sinais não verbais podem mudar a maneira como as pessoas veem você, e como você mesmo se vê.

Para que essas percepções se tornem algo positivo, há algumas boas práticas que podem ser adotadas no seu dia a dia, tais como:

  • Atente-se às regras e costumes do local
  • Se conheça bem
  • Cuide do seu tom de voz
  • Saiba olhar para as pessoas
  • Busque manter um sorriso no rosto
  • Deixe os ombros relaxados

Atente-se às regras e costumes do local

Ainda que, de modo geral, cada expressão corporal tenha um significado específico, os sinais podem ser interpretados de forma diferente dependendo do ambiente e da cultura.

Por isso, além de saber o que é linguagem corporal, para tornar isso algo positivo para a sua vida profissional e também pessoal, é fundamental que você se atente às regras e costumes do local onde está.

Comece analisando o comportamento das pessoas, como elas se comunicam, como reagem frente ao seu posicionamento e, no fim, busque se adequar a esses padrões da melhor maneira possível.

Se conheça bem

O autoconhecimento faz toda a diferença no aprimoramento dos sinais não verbais. O motivo é que, quando você se conhece bem, sabe identificar qual será a sua reação e postura frente a uma situação e, dessa forma, ajustar seu comportamento sempre que necessário.

Aproveite e leia também: “Inteligência emocional no atendimento ao cliente: entenda o que é, a importância e como desenvolver

Cuide do seu tom de voz

Outro ponto bem importante que se entende melhor quando se descobre o que é linguagem corporal é sobre o tom de voz.

Timbres muito elevados podem passar a ideia de agressividade, por outro lado, falar baixo demais transmite a impressão de fraqueza e insegurança. Ou seja, o segredo é encontrar um meio termo na hora de falar.

Saiba olhar para as pessoas

Desviar o olhar enquanto conversa com alguém passará para a outra pessoa o sentimento de desinteresse ou de tédio sobre o tema que está sendo abordado.

Por outro lado, manter contato visual ajuda a criar conexão e contribui para que o outro se sinta mais à vontade com você. Porém, aqui vale o mesmo princípio do tom de voz, ou seja, é preciso buscar o equilíbrio. 

A razão para esse cuidado é que olhares muito intensos e constantes podem passar uma impressão ameaçadora, ou mesmo constranger a outra pessoa. Já desviar a olhar o tempo todo pode demonstrar insegurança 

Busque manter um sorriso no rosto

Sorrir é uma forma de “quebrar o gelo” e de deixar o ambiente um pouco mais descontraído, ainda que exija uma postura formal e profissional.

Uma boa dica de linguagem corporal em vendas é, entre uma frase e outra, dar uma pequena pausa e sorrir, mas sem exageros. 

Além disso, seu sorriso precisa ser sincero, do contrário, seu interlocutor pode perceber e ver essa postura como ironia ou até mesmo arrogância.

Deixe os ombros relaxados

Lembra que falamos que andar ereto é uma linguagem corporal positiva? Pois bem, quando estiver fazendo isso — seja no local de trabalho, seja em um ambiente informal, mas que tenha outras pessoas —, busque sempre manter os ombros relaxados.

Já reparou que quando estamos inseguros ou tensos, um dos primeiros movimentos que fazemos é contrair os ombros, levando-os para cima? Isso demonstra claramente a sensação que estamos sentindo naquele instante.

Entretanto, ao mantê-los relaxados, essa postura transmitirá aos outros a imagem de uma pessoa segura, tranquila e confiante, independentemente da circunstância.

Ficou claro o que é linguagem corporal e quanto a sua postura pode influenciar no seu relacionamento com clientes e colegas de trabalho? Pois saiba que isso não se aplica apenas a contatos presenciais.

Durante um atendimento telefônico, por exemplo, o seu tom de voz pode impactar diretamente no resultado do contato que está tendo com o consumidor. Já havia pensado nisso?

Caso ainda não tenha visto por esse lado, a nossa dica é a leitura do artigo “Tom de voz no atendimento ao cliente: o diferencial do seu call center!

Software de suporte ao cliente

O software de suporte ao cliente da Zendesk é fácil de usar e oferece uma melhor experiência de atendimento