Artigo

Gestão de equipes remotas: 5 dicas para você aprimorar sua liderança

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 28 outubro 2020
Última atualização em 28 outubro 2020

Se o home office já era uma tendência, após o Covid-19 fazer a gestão de equipes remotas tornou-se algo imprescindível para os líderes de praticamente todas as empresas. Nunca na história trabalhou-se tanto de casa, e os desafios são imensos para todos. 

Segundo uma pesquisa da Runrun.it, pouco mais de 23% das pessoas trabalhavam de casa todos os dias da semana, e hoje 88% das empresas está trabalhando de maneira completamente remota.

Para os líderes, nesse momento é preciso vencer os principais desafios da gestão remota. Simon Sinek, importante autor, pesquisador e estudioso que inspira líderes a focarem no propósito de suas empresas e vidas, afirma que “a liderança é uma maneira de pensar, um modo de agir e, mais importante, uma maneira de se comunicar.” 

A gestão à distância se relaciona muito com o grau de engajamento da equipe remota. Neste sentido, Sinek tem razão: o primordial é manter uma boa comunicação. Assista a este vídeo em que Matt Mullenweg, um dos fundadores do WordPress, fala sobre como trabalhar de casa pode ser muito bom para sua empresa:

Veja a seguir as vantagens e principais desafios da gestão remota, em que o home office é uma realidade.

As vantagens e desafios do trabalho remoto

Vantagens

Como gestor, é importante que você analise os dois lados desta moeda. Por maiores que sejam as dificuldades de adaptação ao trabalho remoto, imposto de maneira tão radical pelo novo coronavírus, saiba que 98% das pessoas prefere seguir trabalhando de casa pelo resto de sua carreira, de acordo com a pesquisa da Buffer.

Dentre as vantagens destacadas nesta nova maneira de trabalhar estão:

  • Otimização do tempo, eliminando pequenas interrupções e burocracias ao longo do dia de trabalho;
  • Maior estímulo e motivação para trabalhar;
  • Estar mais perto de seus familiares e pets, podendo participar mais ativamente de suas rotinas;
  • Horário mais flexível;
  • Enorme economia de tempo no deslocamento de ida e volta do escritório.

Para a empresa, há diversas vantagens de ordem econômica, pois o funcionamento de grandes locais que abriguem as atividades da empresa torna-se desnecessário em grande medida. 

Para manter uma boa gestão de equipes remotas é aconselhável que o líder se disponha a prestar atenção ao lado positivo. É possível usar as vantagens a seu favor para gerar uma comunicação ao mesmo tempo mais assertiva e empática com seu time.

Desafios

Comunicação, colaboração, gestão do tempo e solidão são os principais desafios de gestão de equipes remotas, especialmente no cenário de isolamento social. 

Apesar de que 89% dos líderes e executivos consideram que passaram a valorizar mais os vínculos familiares depois do confinamento, a pesquisa realizada pela ISE Business School, aponta que 23% deles têm sérias dificuldades para estabelecer fronteiras entre a dedicação ao trabalho e a família.

Além destes desafios pessoais, também se destacam algumas dificuldades bem específicas da liderança e gestão de equipes remotas: 

  • A comunicação fica mais truncada;
  • Gestores têm maior dificuldade em acompanhar os processos, na mesma medida em que os colaboradores sentem-se desmotivados ao perder a visão do todo nos projetos nos quais participam;
  • A dificuldade de interação e colaboração acarreta problemas no engajamento da equipe remota;
  • Os processos tornam-se mais lentos, justamente pela dificuldade em trocar e comunicar.

A pesquisa da ISE Business School revela que, ainda que haja muitas dificuldades, muitas habilidades já foram desenvolvidas até este momento, derivadas das novas condições de trabalho remoto. Os entrevistados mencionaram que já se sentem melhor estruturados para os seguintes aspectos:

  • Resiliência (capacidade de aceitar e superar problemas);
  • Flexibilidade;
  • Gestão do tempo;
  • Autodisciplina;
  • Confiança;
  • Construção de uma relação mais honesta entre chefes e equipes remotas.

Gestão de equipes remotas: 5 dicas para aprimorar sua liderança (e mais uma dica bônus)

Se as empresas já vinham se preparando para atender de forma remota seus clientes, agora líderes deparam-se com a desafiadora realidade da gestão de equipes remotas. Como vimos, a tendência já existia, mas a transição foi forçada e abrupta com a pandemia do Covid-19.

Conscientizar-se dos benefícios de ter seu time trabalhando de casa, e também de seus desafios, será mais fácil aprimorar sua liderança, adequando-se a este momento.

Na prática, separamos 5 dicas que podem ajudar você a superar este desafio, tornando-se não apenas um líder melhor, mas também mais flexível e resiliente.

1. Transparência

A transparência tem a ver com a comunicação e a colaboração. Especialmente se os membros da equipe não trabalham no mesmo local e perdem um pouco a referência do todo dos projetos nos quais fazem parte, é muito necessário que todos sejam completamente honestos.

Muito mais do que buscar culpados para apontar, este é o segredo para que uma equipe (remota ou não, mas especialmente remota) funcione bem enquanto time, em prol dos objetivos maiores da empresa.

Enquanto um líder responsável pela gestão de equipes remotas, você sempre deve incentivar a prática do diálogo e da transparência.

2. Planejamento

Um bom planejamento deve incluir, entre outras coisas:

  • Metas de curto e longo prazo;
  • Cronograma de trabalho e entregas;
  • Tarefas distribuídas por pessoa;
  • Panorama do projeto completo.

Principalmente por não estarem trabalhando fisicamente juntas, as pessoas de sua equipe se sentirão muito mais seguras se receberem um planejamento mais detalhado. Elas entenderão o que é esperado delas, a quem devem recorrer e quando devem realizar entregas. 

Elas poderão entender como seu trabalho afeta o projeto inteiro, e assim se sentirão mais motivadas a cooperar.

3. Ferramentas e tecnologia

Entenda quais são as ferramentas necessárias para esta adaptação. Não vale a pena implementar toda e qualquer ferramenta. Quantidade não significa efetividade. Busque as necessidades específicas do seu time e do seu nicho de atuação.

Fique atento também a ferramentas que possam ajudar a sanar (ou amenizar)  algumas das principais dores deste processo: comunicação, colaboração, gestão do tempo e solidão.

A tecnologia deve ser sua aliada e não um fator complicador.

4. Cultura da empresa 

É um excelente momento para reforçar a cultura da empresa, mostrando aos funcionários e colaboradores o que é esperado deles, e lembrando qual é a causa e a missão pelas quais todos estão diariamente trabalhando.

Nos momentos em que se sentirem desmotivados ou desfocados, ter a cultura de sua empresa internalizada pode ajudá-los a encontrar-se.

Lembre-se de que os líderes e gestores devem ser os primeiros a darem o exemplo, não apenas falando sobre a cultura da empresa, mas sim vivenciando-a cotidianamente.

5. Escuta e feedbacks 

Se você ainda não tinha uma rotina de feedbacks implementada, é um excelente momento para fazer isso acontecer. Os feedbacks não devem ser pontuais e esporádicos. Eles não devem assustar nem criar mal estar. Devem ser construtivos e constantes.

Mantenha sua escuta ativa, apesar da distância física do seu time. Converse, escute, acolha e seja empático.

Dica extra

Diante de tantos desafios internos, em relação à gestão da sua equipe, não se esqueça do dos clientes: eles ainda devem estar no centro das atenções. Tenha em mente o fato de que eles ainda precisam de suporte e atendimento de excelência todos os dias, com ou sem pandemia. 

Pode ser um bom momento para implementar um sistema de atendimento que possa ser utilizado pela equipe remota de maneira muito simples, como por exemplo o Zendesk Support. Dessa forma, mesmo com toda sua equipe remota, será simples monitorar, priorizar e resolver os tickets de suporte aos clientes em um único lugar.

Software para atendimento ao cliente

O Zendesk Support é um software de atendimento ao cliente para monitorar e resolver tickets de suporte com mais eficiência e rapidez.