Artigo

Liderança democrática: guia completo para gerir equipes com igualdade e flexibilidade

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 31 Agosto 2020
Última atualização em 12 November 2020

Ser uma liderança democrática pode ajudar a sua equipe a performar melhor? Uma coisa é fato: diversas pesquisas apontam que os líderes desempenham papéis fundamental na maneira como seus colaboradores produzem e entregam resultados. 

Para você ter uma ideia, este estudo, da Whoohoo, mostrou que uma liderança ruim é a principal causa para a infelicidade de mais de 40% dos colaboradores no trabalho

Além disso, a pesquisa também apontou que a falta de reconhecimento pelo desempenho também impacta fortemente na sensação de satisfação e felicidade dos funcionários, com 37% das respostas

O que fazer para mudar esse quadro? Uma boa dica pode ser investir na liderança democrática. Para entender mais sobre o tema, continue a leitura deste artigo. Falaremos sobre: 

O que é liderança democrática? 

Liderança democrática é uma forma de conduzir processos baseada em elementos como motivação, desenvolvimento e troca de conhecimentos independente do nível hierárquico. A essência da liderança democrática é a busca pela satisfação do colaborador e a consistência do ambiente de trabalho, entendendo que estes são alguns dos principais drivers para a produtividade e para os resultados. 

Uma boa forma de entender o conceito de liderança democrática é dissecando seus termos. A palavra democracia, por exemplo, é formada por demos (que significa povo) + kratos (que significa poder). Dessa maneira, podemos entender que um sistema democrático confere a seu povo o poder de influenciar decisões e se posicionar em prol de uma sociedade ou contexto que atenda às necessidades de todos. 

Características da liderança democrática

A característica-chave da liderança democrática é o envolvimento do povo (ou, neste caso, da equipe de trabalho), nas tomadas de decisão. É comum encontrar empresas com lideranças democráticas em que todos os processos e mudanças são conduzidos pelo próprio, em coparticipação com seu time. 

Além deste atributo, é possível listar outras características da liderança democrática, tais como: 

  • Habilidades em solucionar problemas; 
  • Equilíbrio entre riscos e preservação da equipe; 
  • Capacidade de adaptação a diversos cenários; 
  • São facilmente alcançáveis; 
  • Constroem consensos de forma coletiva; 
  • Não são apegados à hierarquias;
  • Apoiam e incentivam a participação e a cocriação; 
  • Estimulam a tomada de decisões baseada na criatividade; 
  • Defendem valores como a honestidade e a justiça. 

Quando a liderança democrática funciona? 

Embora pareça um modelo de liderança “perfeito”, é preciso ter atenção ao colocar a liderança democrática em prática. Isso porque uma gestão essencialmente focada na construção coletiva, se não for muito bem conduzida, pode se converter em um ambiente de estagnação, em que “muito se fala, mas pouco se faz”. 

Pensando nisso, o uso do estilo de liderança democrática funciona melhor em equipes pouco mais experientes, habituadas a resolver problemas de forma autônoma e a construir soluções coletivas de forma pragmática. 

Entretanto, levando estes pontos em consideração, podemos dizer, também, que o líder democrático tende a se dar bem em praticamente todas as esferas de uma empresa, e em organizações com os mais diferentes valores e missões. 

Outra vantagem da liderança democrática é que ela é flexível a diferentes modelos de trabalho. 

O teletrabalho, por exemplo, representa uma ameaça e um desafio a diversos tipos de líderes que necessitam de um rígido controle sobre a atuação de sua equipe. 

Para o líder democrático, a distância não é um problema. Ferramentas colaborativas e de comunicação a distância permitem que o processo de cocriação de soluções e acompanhamento de resultados opere normalmente mesmo em uma equipe virtual

Aliás, para este tipo de liderança, a distância pode até representar um ganho, já que estimula a autonomia e o empoderamento na tomada de decisões. 

Exemplos de líderes democráticos 

Entender o conceito de liderança democrática certamente abre perspectivas para o quão motivador e transformador um líder pode ser, não é mesmo? 

Para te inspirar ainda mais, separamos alguns exemplos de líderes democráticos que conquistaram seus times — e o mundo — com seu estilo de coordenação estimulante e criativo. 

Steve Jobs

É difícil conhecer alguém que nunca tenha ouvido falar no potencial inspirador de Steve Jobs, cofundador da Apple. 

A verdade é que sua gestão foi tão notória que originou diversos livros, artigos e até filmes narrando trechos de seu processo criativo e de liderança. 

Entre as mais valiosas (e mais difundidas) lições da liderança democrática de Steve Jobs, estão: 

  • Busca pela simplicidade: Steve Jobs trabalhava com uma metodologia baseada na simplificação. Seu objetivo era encontrar a essência em seus projetos e tirar da frente tudo aquilo que fosse desnecessário ou supérfluo. Não é à toa que os produtos Apple são mundialmente reconhecidos por seu design minimalista e por sua usabilidade baseada em atalhos e caminhos curtos. 
  • O poder da ambição: quando falamos em ambição, normalmente associamos o conceito a algo exagerado, sem limites, opressor. Mas Steve Jobs defendia o poder da ambição positiva. Para ele, para inovar e superar resultados, é preciso saber criar soluções inventivas, mesmo que estas soluções não representem um passo linear na rota de crescimento da empresa.
  • Domínio sobre os processos: para Jobs, a melhor forma de garantir o sucesso da Apple era centralizar todos os processos possíveis dentro da organização. Para ele, dominar os processos era um fator essencial para uma customer experience satisfatória. 

Larry Page 

O cofundador do Google, maior buscador do mundo, também tem muitas lições valiosas sobre liderança democrática. O foco de Page sempre foi estimular ao máximo a inovação e a colaboração em seu negócio. 

Como um bom líder democrático, Larry Page é apaixonado pela combinação entre inventividade e criatividade. A essência de sua gestão é encontrar formas diferentes de solucionar problemas reais. 

Algumas das lições de Page sobre a liderança democrática são: 

Valorização da escuta: por meio de uma abordagem questionadora, Larry Page estimula membros de sua equipe de colaboradores a darem opiniões e ideias, encontrando soluções coletivas para desafios corporativos. 

Autonomia setorizada: outra ideia de Page que evidencia as características da liderança democrática foi a setorização do Google. Ele segmentou a empresa em partes menores e atribuiu autonomia a cada uma delas, para que funcionassem como pequenas incubadoras ou start ups

Oportunidades para todos: Page trabalha para garantir que todos em sua empresa tenham grandes oportunidades e que possam, de fato, impactar a organização e a sociedade. 

Bill Gates

Por fim, o fundador da Microsoft não poderia ficar de fora da lista. Além de encabeçar a gestão da maior empresa de tecnologia do mundo, o conhecido “homem mais rico do mundo” ganhou notoriedade por seu comportamento visionário, inspirador e com elevado potencial de mudança. 

Algumas das lições de Bill Gates sobre o poder da liderança democrática são: 

  • Pensamento estratégico: Gates atribui a responsabilidade de planejar o futuro ao líder das organizações. Ele defende que, com o “poder” da liderança, é possível escalar negócios e mantê-los sustentáveis, não só sob o ponto de vista do lucro, mas também da manutenção da equipe. 
  • Não à rivalidade, sim à colaboração: Bill Gates transformou o ambiente hostil da Microsoft (em que lideranças eram habituadas a desafiar seus colaboradores e estimular a competitividade) em um ambiente colaborativo, que valoriza discussões saudáveis e a criação coletiva de soluções. 
  • Valorização da equipe interna: além de ser a grande responsável por conduzir o negócio aos resultados, o time de Bill Gates também atua como promotor da marca Microsoft. Por isso, estratégias para engajar equipes e motivar o time faziam parte da rotina. 

Liderança autocrática, democrática e liberal: entenda as diferenças

Tipos de liderança

Até aqui, mostramos o potencial transformador de uma liderança democrática bem executada. Porém, existe uma forma ainda mais efetiva de entender como as diferentes formas de atuação de um líder pode impactar na forma como seu negócio flui: por meio da comparação. 

A seguir, você vai entender como cada um dos três mais populares estilos de liderança funcionam: democrática, autocrática e liberal. Após esta análise, ficará mais fácil espelhar os conceitos em sua realidade. 

  • Democrática: nesta modalidade de liderança, a aposta é na participação do time para gerir a organização e tomar decisões em consenso.
  • Autocrática: no estilo de liderança autocrático, as definições partem exclusivamente do líder. É um modelo de liderança autoritário e centralizador.
  • Liberal: no modelo de liderança liberal, a equipe tem o poder de autogestão. Neste caso, o líder funciona como uma figura de apoio, sendo acionado apenas em casos de necessidade.

Quais os benefícios, vantagens e desvantagens de ter uma liderança democrática nas empresas? 

Existem diferentes níveis de impactos da liderança democrática. Isso porque atitudes tomadas por um líder interferem, de forma direta ou indireta, em todas as camadas da organização. A seguir, listamos alguns destes impactos, organizados em listas de vantagens e desvantagens. 

Vantagens: 

  • Mais autonomia para as equipes;
  • Maior motivação e engajamento no trabalho; 
  • Relacionamentos mais sólidos e confiáveis entre o time e com o líder; 
  • Maiores índices de retenção, menores índices de absenteísmo;
  • Mais produtividade; 
  • Maior orientação para resultados; 
  • Atendimento ao cliente mais efetivo;
  • Ambiente mais propício à criatividade e à inovação; 
  • Gestão da equipe de vendas mais fluida e alinhada; 
  • menos pressão e mais inteligência emocional para a equipe.

Desvantagens

  • Dependência excessiva dos colaboradores para a tomada de decisões;
  • Equipe terá menos tempo para se dedicar à rotina, já que constantemente será acionada para auxiliar em tomadas de decisões; 
  • Dificuldade de encontrar resultados rápidos. 

Aplicações do estilo de liderança democrático nas empresas

A aplicação do estilo de liderança democrático nas empresas vai além da reunião de habilidades e características mencionadas no início deste artigo. Isso porque, para executar uma liderança democrática bem sucedida, é preciso tomar atitudes e implementar processos que facilitem a construção do diálogo aberto, estimulem a autonomia na tomada de decisões e o compartilhamento de dados informações estratégicas. 

Algumas das atitudes que facilitam a aplicação do estilo de liderança democrático: 

  • Criação de canais de comunicação com a equipe, como centrais de suporte internas
  • Utilização de ferramentas de gestão interna, como um software de CRM, para centralizar e democratizar o acesso às informações; 
  • Criação de uma rotina de feedbacks. 

Como começar a implementar a liderança democrática? 

Para migrar sua organização para um estilo de liderança democrático, é preciso encarar uma etapa de pesquisa para conhecer as características e tendências da equipe. 

Três passos para implementar uma liderança democrática:

  • A primeira coisa a se fazer é uma pesquisa a ser realizada diz respeito às características individuais de cada colaborador. Entender como a equipe opera é importante para compreender se há, de fato, maturidade e abertura entre o time para uma liderança democrática. Lembre-se de que o estilo demanda autonomia e independência por parte dos colaboradores.
  • A segunda análise deve ser feita sob o ponto de vista operacional. As funções desempenhadas podem ocorrer de forma autônoma, baseadas em decisões tomadas coletivamente pelos colaboradores e pelo líder? 
  • Por fim, a etapa final para implementar a liderança democrática é criar um canal de diálogo com os colaboradores, permitindo que expressem suas necessidades opiniões e ressalvas sobre o modelo de coordenação. 

Como você viu ao longo do artigo, uma boa liderança democrática é capaz de oferecer ao seu time toda a infraestrutura necessária para uma operação autônoma e satisfatória

Se você sente que é o momento de trabalhar para transformar sua gestão, nós podemos te ajudar! Conheça as soluções da Zendesk pensadas para facilitar a vida dos times de venda, tornando a gestão de processos integrada, efetiva e rica em dados. 

Software base de conhecimento e autoatendimento

O Zendesk Guide é uma base de conhecimento para melhorar o autoatendimento e capacitar os agentes.