Ir para o conteúdo principal

Artigo 10 min read

PDI: o que é, qual a importância e como fazer um para a gestão de pessoas?

Por Zendesk

Última atualização em 23 Mai 2023

Você já ouviu falar em PDI ou Plano de Desenvolvimento Individual? Essa é uma ferramenta de gestão que visa melhorar o desempenho dos colaboradores e, consequentemente, da empresa. 

Para isso, são usados diversos recursos como cursos e palestras, fora a análise das equipes. Tudo para garantir que as ações escolhidas estejam alinhadas com os objetivos descritos no plano de ação da companhia. 

Quer aprender como fazer um PDI? Então siga conosco, porque no artigo a seguir explicamos qual é o objetivo dessa ferramenta, os benefícios dela para os negócios, 7 dicas de como elaborar um de sucesso e ainda um modelo de PDI. Continue lendo e confira!

Primeiramente, o que é um PDI?

PDI — sigla para Plano de Desenvolvimento Individual — é um tipo de projeto que promove o alinhamento entre empresa e colaboradores. Em outros termos, é uma estratégia que descreve as ações necessárias para melhorar o desempenho, focando em habilidades que precisam ser desenvolvidas e o prazo para que isso seja realizado. 

Essa costuma ser uma estratégia de médio e longo prazo. Um bom PDI funciona, basicamente, como um guia, que mostra o que os funcionários precisam fazer para evoluir nos campos pessoal e profissional. 

Quais os objetivos de um PDI?

O principal objetivo de um PDI é mapear, alinhar, traçar uma estratégia e acompanhar o desenvolvimento dos colaboradores. Em outros termos, é basicamente dar as ferramentas para auxiliar a equipe a aprender as habilidades fundamentais para que eles cresçam profissionalmente. 

Dentro disso, podemos citar o estímulo ao cumprimento das metas e prazos individuais.  Além disso, o Plano de Desenvolvimento Individual se propõe a identificar os pontos fortes e fracos dos funcionários. 

Assim, ele ajuda a traçar planos para otimizar o relacionamento no ambiente de trabalho e acelerar o cumprimento dos objetivos da companhia. 

Por que implementar um Plano de Desenvolvimento Individual? 4 vantagens

Compreendeu o que é um PDI e qual é o objetivo desta estratégia, mas ainda não sabe porque deve elaborar um para a sua empresa? Então continue lendo e confira 4 benefícios desse plano para as companhias!

1. Melhora da produtividade

Um dos principais benefícios de adotar um PDI é o aumento da produtividade do time. Isso acontece porque quando você dá aos colaboradores os meios para melhorar seus desempenhos, eles trabalham melhor. 

Conseguinte, as atividades do dia a dia são executadas com mais facilidade e os funcionários produzem mais e, especialmente, com mais eficiência. 

2. Aumento do engajamento 

Um bom PDI depende da participação das equipes no processo de elaboração e execução. Com isso, ele aumenta o engajamento do time nas atividades da companhia, melhorando a comunicação interna e o relacionamento entre todos os envolvidos. 

3. Cumprimento das metas 

O Plano de Desenvolvimento Individual também auxilia no cumprimento de metas e prazos individuais e de equipes. Até porque, ele estimula a participação de todos na empresa e eleva os níveis de engajamento. 

Fora isso, essa estratégia permite o aprendizado de habilidades essenciais e deixa claro os prazos para cada tarefa a ser realizada. Como resultado, os colaboradores não apenas sabem o que e como fazer, mas também quanto tempo têm para finalizar uma ação.

4. Maior retenção de talentos 

Para finalizar, essa ferramenta aumenta a retenção de talentos. Isso é, faz com que a empresa garanta que os bons funcionários permaneçam na companhia, por entenderem que são valorizados e possuem um plano de desenvolvimento bem estruturado. 

Logo, o risco deles abandonarem a empresa se receberem outra proposta é baixo, o que também ajuda a economizar bastante com novas contratações. Legal, não é mesmo? 

>>>> Leia mais: experiência do colaborador — por que é tão importante investir nela?

Como fazer um PDI eficiente? 7 dicas de ouro!

Confira estas 7 dicas para implementar PDI da maneira correta:

  • avalie a equipe; 
  • defina as competências necessárias; 
  • crie metas e objetivos; 
  • estabeleça um cronograma; 
  • calcule os custos; 
  • colete feedbacks; 
  • monitore os resultados. 

Agora, continue lendo para entender o que fazer em cada um destes passos!

1. Avalie a equipe 

O primeiro passo para elaborar um PDI eficiente é avaliar a equipe. Afinal, como saber o que precisa ser melhorado se não se conhece a fundo as competências dos colaboradores, certo?

Por isso, faça pesquisas e questionários para descobrir os pontos fortes e fracos do time. Pergunte o que eles desejam aprender e avalie os pontos que precisam ser otimizados para promover o desenvolvimento profissional de todos. 

Partindo disso, é possível elaborar uma estratégia sólida do que ensinar e como elaborar o planejamento de maneira geral. Feito isso, você pode partir para a próxima etapa do seu PDI.

2. Defina as competências necessárias 

Após analisar com cuidado o perfil dos colaboradores e identificar os pontos que podem ser melhorados, chegou a hora de definir as competências que eles precisam desenvolver. 

Imagine o seguinte cenário para compreender melhor. Ao avaliar a equipe, você descobriu que a comunicação interna deixa a desejar e, por isso, times que deveriam trabalhar juntos não conseguem cumprir as tarefas dentro do prazo, por causa de ruídos na comunicação que atrapalham o desenvolvimento do projeto. 

Com isso, é possível dizer que uma competência necessária é a comunicação interpessoal. Ficou claro? Esse é apenas um exemplo, que pode ou não se aplicar a sua empresa. Por isso, é crucial seguir o primeiro passo antes de chegar até aqui. 

3. Crie metas e objetivos 

O que você deseja obter com o Plano de Desenvolvimento Individual? E quais são os anseios da sua equipe? Tudo isso precisa ser posto no papel. Afinal, é impossível obter resultados concretos quando não se tem certeza de onde quer chegar. 

Sendo assim, estabeleça objetivos e metas que deseja alcançar com o PDI. A propósito, não dê um “passo maior do que as pernas”. Em outras palavras, não trace planos inalcançáveis. 

Lembre-se que o objetivo dessa ferramenta é promover o desenvolvimento e é vital que os colaboradores vejam a melhora no dia a dia. Caso contrário, eles podem ficar desmotivados e todo planejamento “vai por água abaixo” em um piscar de olhos. 

>>>> Confira: diferença entre meta e objetivo — como definir + exemplos

4. Estabeleça um cronograma

A próxima dica de como fazer um PDI eficiente é estabelecer um cronograma. Ou seja, informar datas para as ações e cumprimento das metas e, acima de tudo, para a análise dos resultados. 

Dessa forma, você não fica perdido, sem saber qual é o próximo passo. Uma ideia é separar as datas de acordo com os objetivos. Por exemplo, determinar um prazo de dois meses para treinamentos de comunicação interpessoal e melhora dessa habilidade nos colaboradores.

Aliás, garanta que as datas sejam cumpridas, viu? De nada adianta se planejar e não dar o máximo de si para que tudo aconteça dentro do previsto. A propósito, isso só atrapalha o resultado, atrasando as demais ações.

5. Calcule os custos 

Nada sai de graça neste mundo. Por esse motivo, um passo crucial da elaboração de um Plano de Desenvolvimento Individual é calcular os custos que as ações estipuladas para a empresa. 

Não se esqueça de anotar tudo. Não importa se, no momento, pareça ser um gasto irrisório. Ele precisa aparecer na lista de possíveis despesas. Alguns dos itens que podem aparecer aqui são:

  • cursos; 
  • seminários;
  • incentivos; 
  • ferramentas necessárias durante a execução do projeto, etc. 

Fazendo isso, você evita deixar a companhia “no vermelho” ou se deparar, no futuro, com um gasto que não sabe de onde veio. E ninguém deseja essa dor de cabeça para a sua vida, certo?

6. Colete feedbacks 

A sexta dica para elaborar um PDI é coletar feedbacks. Peça a opinião não apenas dos gestores, mas também dos colaboradores e até mesmo dos clientes. Dessa maneira, é possível perceber com mais clareza os pontos que precisam ser melhorados na organização. 

Além disso, ouça a opinião das outras pessoas. Quem sabe elas dão um insight importante para a melhora do clima organizacional ou ainda indicam uma soft skill que eles acham crucial aprender? Você só sabe perguntando. 

Aliás, criar uma cultura de feedback também faz com que os participantes fiquem mais envolvidos com as atividades da organização e, consequentemente, sintam-se reconhecidos pelos seus esforços e opiniões. 

7. Monitore os resultados

Para finalizar, não se esqueça de monitorar os resultados das ações do PDI. Essa etapa é imprescindível porque permite descobrir se os objetivos foram atingidos no prazo ou não. 

Desse modo, é possível saber quais pontos da estratégia podem continuar e quais precisam ser revistos, pois não trouxeram os resultados esperados ou não agradaram à equipe. 

Mas e como acompanhar um PDI? Bem, esse é um trabalho constante, que envolve a análise frequente dos resultados individuais e de grupo e o cumprimento das metas. Uma boa dica é elaborar avaliações individuais recorrentes, para acompanhar de perto a evolução de todos da equipe. 

Principais ferramentas de PDI para usar na sua empresa 

E aí, gostou de aprender como fazer um Plano de Desenvolvimento Individual, mas ainda não se sente preparado para “por a mão na massa”? 

Então saiba que o ideal é usar ferramentas de PDI, para facilitar a elaboração e execução da estratégia e a seguir separamos as 2 melhores para você. Confira!

1. 5W2H

Uma das ferramentas de PDI mais eficientes é o plano de ação 5W2H. Ela ajuda a mapear os processos para, em seguida, identificar o que precisa ser feito em cada situação. O termo vem do inglês e representa os 5 W’s:

  • what (o que);
  • when (quando); 
  • where (onde);
  • who (quem); 
  • why (por que).

E os 2 H’s:

  • how (quem); 
  • how much (quanto). 

Percebe como esses pontos se encaixam perfeitamente com o projeto de elaboração de um PDI? Pois é justamente isso que faz com que essa seja a ferramenta mais usada por muitas companhias. 

>>>> Aproveite e leia: 5W2H no atendimento ao cliente — saiba como aplicar na prática [GUIA COMPLETO]

2. Softwares de gestão   

A segunda ferramenta para usar no PDI é um software de gestão. Ele permite acompanhar o desempenho da equipe em tempo real e ainda automatiza diversas atividades essenciais para um bom planejamento. Por isso, vale muito a pena investir em um. 

Exemplo de um PDI para você se inspirar 

Acha que consegue fazer um PDI do zero? Caso não, saiba que o processo é bem mais simples do que parece. Aliás, trouxemos até um exemplo de PDI básico para você conferir e usar como base na confecção do seu. Confira!

Objetivo: melhorar o atendimento ao cliente

Ações: 

  • treinamento em técnicas de atendimento ao cliente; 
  • seminário sobre o tema. 

Prazo: 

  • 1 semana; 
  • 2 dias. 

Custos:

  • XX reais. 

Viu como é fácil? Basta definir seus objetivos, determinar as ações, calcular os gastos e colocar tudo que planejou em prática. Com isso, você garante o desenvolvimento e a satisfação dos seus colaboradores!

E aí, compreendeu o que é um PDI e está pronto para adotar essa ferramenta na sua gestão? Então aproveite para conferir o relatório CX Trends de 2023 da Zendesk e confira tudo que sua empresa pode fazer para melhorar o atendimento ao cliente e insira na sua estratégia!

Histórias relacionadas

Artigo
5 min read

Como melhorar os processos internos de uma empresa? 5 dicas

Buscando saber como melhorar os processos internos de uma empresa, seja um pequeno ou grande negócio?…

Artigo
9 min read

Sistemas de IA para experiências do usuário: urgências e tendências

Entenda como os sistemas de IA para experiências do usuário podem ser utilizados para otimizar o trabalho dos agentes e trazer mais satisfação aos clientes.

Artigo
6 min read

Dados em tempo real: como melhoram a experiência do cliente?

O uso de dados em tempo real vem ganhando força entre os líderes de CX e as empresas. Aprenda a implementar esse recurso em seu negócio!

Artigo
7 min read

Tendências emergentes no CX Inteligente: uma visão geral

Descubra quais as principais tendências de CX Inteligente e como os líderes de CX estão encarando essas tecnologias emergentes.