Artigo

Análise de SWOT e Pestel: o que são e quais as suas diferenças?

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 29 Abril 2022
Última atualização em 29 Abril 2022

Ter uma visão estratégica do mercado em que a sua empresa está inserida é uma necessidade para organizações que desejam crescer. Dentro desse objetivo, metodologias como SWOT e Pestel vão contribuir para a criação de um plano de ação mais eficiente.

Tanto SWOT como Pestel são técnicas de gestão que tem o objetivo avaliar os cenários em que a empresa está inserida e identificar pontos que favorecem o crescimento do negócio e aspectos que impedem essa evolução

Entretanto, existem diferenças claras entre o modelo de análise SWOT e o modelo Pestel. 

A seguir, criamos um guia que vai te apresentar:

  • o que é análise pestel, 
  • o que é análise SWOT, 
  • como fazer cada uma delas, 
  • quais as diferenças. 

Continue lendo e entenda como esses dois modelos de análise podem ser usados para contribuir para a tomada de decisões mais assertivas dentro das empresas. 

O que é análise pestel?

A análise Pestel é usada para avaliar questões externas, que fazem parte do mercado em que a empresa está inserida. Seu objetivo é identificar as oportunidades e ameaças desse mercado e assim contribuir para que a empresa tome decisões mais conscientes. 

Pestel é um acrônimo para Political (P), Economic (E), Socio-Cultural (S), Technological (T), Environmental (E) and Legal (L).

Em português esses termos significam, respectivamente: 

  • Política, 
  • Economia, 
  • Social,
  • Tecnologia,
  • Meio-ambiente, 
  • Legal.

Isso quer dizer que na prática, a análise Pestel avalia áreas do mercado relacionadas a questões:

  • políticas, 
  • econômicas, 
  • socioculturais,
  • tecnológicas, 
  • ambientais, 
  • legais.

Esse conjunto de fatores gera um volume de informações importante para que você identifique oportunidades que estão no mercado e que podem contribuir para que sua empresa encontre um caminho de crescimento. 

Além disso, as mesmas informações podem destacar problemas e ameaças do mercado, que, se não identificadas e tratadas, podem significar riscos ao seu crescimento e mesmo à sua existência. 

Vale lembrar que tanto as oportunidades quanto as ameaças da análise Pestel estão relacionadas ao mercado externo. Ou seja, a elementos que estão fora da organização, mas que impactam ou podem impactar seus resultados e objetivos estratégicos

Vale citar aqui a existência do modelo de análise Pest, sem as duas últimas letras do acrônimo que apresentamos anteriormente. Esse tipo de avaliação observa apenas aspectos políticos, econômicos, sociais e tecnológicos

A análise Pestel, ou Pest, pode e deve ser aplicada para:

  • avaliação da viabilidade de um projeto, 
  • estudo de expansão de uma empresa, 
  • realização de um planejamento estratégico periódico, 
  • detectar ameaças e oportunidades do mercado.

Como fazer análise Pest?

Para fazer a análise Pest é necessário entender o que são os fatores considerados para a avaliação. Ou seja, quais são os fatores políticos, econômicos, sociais e tecnológicos que precisam ser considerados? 

Fatores Políticos

Para avaliar os fatores políticos da análise Pestel é necessário observar:

  • o grau de intervenção do governo no setor, 
  • regulamentos específicos criados para a área ou para o seu tipo de empresa, 
  • impostos praticados,
  • projetos de lei que podem ser aproveitados ou que representam um problema,
  • facilidades e programas governamentais de crescimento,
  • situação política atual, 
  • proximidade de novas eleições, e mais. 

Fatores políticos impactam todo o mercado. Cada setor e cada tipo de empresa pode aproveitar de maneiras diferentes as oportunidades políticas que surgem, ao mesmo tempo que podem ser prejudicadas por elas. 

Por exemplo, anos de eleição podem representar um crescimento menos acelerado, por conta da instabilidade política gerada.

Programas de apoio a micro e pequenos empreendedores surgem como oportunidade de crescimento para essas empresas. 

Facilidades como isenção de impostos para grandes empresas são oportunidades que devem ser consideradas. 

Cada movimento político representa uma oportunidade ou ameaça. Isso depende das características e do planejamento da sua empresa. 

Fatores Econômicos

Ao fazer a análise Pest os fatores econômicos representam grande preocupação dos empreendedores, afinal, eles estão relacionados diretamente a capacidade de crescimento financeiro e de vendas da empresa.

Para fazer essa análise será preciso considerar: 

  • taxas e índices econômicos como inflação, taxa de câmbio, taxa de juros, taxa de desemprego,
  • índices de crescimento da economia atual e previsões para os próximos meses,
  • capacidade de compra do público atendido pela empresa, 
  • facilidade de acesso ao crédito,  
  • se há crises econômicas locais ou internacionais, 
  • custos de matérias primas, entre outros. 

Perceba que todos esses fatores impactam na capacidade da empresa em gerar capital.

Considere que você trabalha com produtos importados e a taxa de câmbio está em alta. Isso indica que você precisará gastar mais dinheiro para comprar produtos ou matérias-primas. 

Se o mercado está desaquecido, por exemplo, se o público que você atende está com menor poder de compra, será difícil repassar esse aumento de custo. Isso significa que você pode precisar reduzir a margem de lucro ou mesmo precisará buscar novos fornecedores. 

Uma análise Pestel permite que você tenha atitudes mais conscientes a partir dessa informação. 

Fatores Sociais

Incluem fatores sociais e culturais do mercado em que a empresa está inserida. 

Entre os elementos que precisam ser considerados na avaliação estão: 

  • taxa de crescimento da população atendida por sua empresa, 
  • aspectos de culturais, 
  • estilos de vida em ascensão, 
  • novos comportamentos dos consumidores
  • novas necessidades de consumo, 
  • tendências do mercado, e mais.

Uma pesquisa da Euromonitor International sobre Tendências de Consumo para 2022 identificou que há um amplo crescimento do mercado de idosos digitais. Ou seja, pessoas com mais de 65 anos que estão em busca de aparatos tecnológicos para entretenimento, relacionamento e interação. Essa pode ser uma grande oportunidade para empresas de diversos setores.

Sem dúvida é um excelente exemplo de como aspectos socioculturais podem apresentar oportunidades e ameaças para a sua empresa.  

Para identificar esses elementos, é importante que você esteja atento a pesquisas sobre o mercado de consumo de maneira geral e sobre o setor em que você atua. Elas podem gerar importantes insights sobre sua empresa. 

Observe também os indicadores da sua empresa que avaliam e medem o comportamento de compra e as características dos clientes. Essas informações podem ser muito úteis no direcionamento das decisões da sua empresa. 

Fatores Tecnológicos

A tecnologia mudou a forma do cliente comprar e se relacionar com as empresas.  E essas mudanças não param de acontecer. Além dos canais de contato com o cliente, a tecnologia mudou também a organização das empresas e a forma de executar processos. 

Entre essas mudanças estão novidades de automação, chatbots e inteligência artificial. 

Mas, o quanto a sua empresa acompanha a evolução tecnológica? O quanto está defasada? Como então seus concorrentes?

Entre os fatores que funcionam como exemplos da análise Pestel estão:

  • novas ferramentas que surgem no setor, 
  • taxa de obsolescência, 
  • nível de inovação, 
  • tecnologias que precisam ser implementadas, 
  • surgimento de novidades que transformam a maneira de executar processos, 
  • nível de tecnologia presente o setor, 
  • implementação de tecnologia pela concorrência e mais. 

Fatores ambientais 

A preocupação ambiental é cada vez uma necessidade maior para empresas de todos os portes e setores. 

Parte dos consumidores já se preocupam com consumidores de empresas ambientalmente responsáveis. Quanto a sua empresa aproveita as oportunidades desse segmento? 

Entre os elementos de mercado que devem estar em seu radar para a análise Pestel estão:

  • nova regulamentação ambiental e ecológica, 
  • critérios de sustentabilidade seguidos pelo mercado,
  • comportamento dos consumidores em prol da busca por produtos “verdes” e mais. 

Segundo a pesquisa da Euromonitor que apresentamos acima, 67% dos profissionais afirmaram que sua empresa se dedicou ao consumo e à produção responsáveis (SDG12) em 2021. E a sua organização? Como tem agido em torno dessa pauta? Ela aproveita a oportunidade ou essa é uma tendência que funciona como uma ameaça, devido seus métodos de produção? 

Fatores legais

Aqui estamos falando de aspectos legais que regularizam o segmento da empresa e todo o mercado.

Aqui é importante avaliar, por exemplo, se existe algum tipo de lei que pode atrapalhar o crescimento da empresa ou a execução de algum projeto? 

Ao mesmo tempo é possível encontrar leis que contribuem para o crescimento das empresas. 

Avalie fatores como:

  • a existência de mudanças de tributação, 
  • alterações nas leis trabalhistas, 
  • regras da lei do consumidor, e mais. 

O objetivo é encontrar o que pode ser uma ameaça ou uma oportunidade para a sua gestão e para o desenvolvimento da organização. 

Organize e priorize essas informações 

Ao seguir todas essas etapas, você terá em mãos um enorme volume de informação sobre potenciais ameaças e oportunidades que o mercado apresenta para o seu negócio. 

O próximo passo é priorizar o que pode gerar maiores problemas ou representar as principais chances de avanço para a empresa. 

Monte uma planilha e organize essas questões prioritárias para que você possa ter uma visão completa. 

A partir dessa visão, crie planos de ação que vão contribuir para aproveitar melhor as oportunidades do mercado e reduzir o impacto das ameaças que ele apresenta. 

Análise SWOT: o que é? 

Entendido o que é análise Pestel, seguimos para a SWOT. 

A análise SWOT também é uma ferramenta de gestão usada para analisar o mercado em que a empresa está inserida. 

Essa análise inclui observar as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças às quais uma organização está exposta. 

As forças e fraquezas fazem uma avaliação do ambiente interno da organização. O objetivo é identificar quais aspectos são um diferencial positivo (força) e quais são particularidades representam ineficiências da empresa (fraquezas).

Tudo isso acontece com o olhar voltado para os processos da empresa, suas práticas, valores, cultura e equipe. 

Entretanto, na outra ponta da análise SWOT existe a avaliação do mercado externo representado pelas ameaças e oportunidades.

As ameaças são representadas por elementos externos que impactam negativamente a empresa e que podem causar uma desaceleração no crescimento ou representar problemas sérios para a gestão. 

Já as oportunidades são aspectos do mercado que podem contribuir para o crescimento e avanço do negócio. 

São mudanças ou brechas que podem ser usadas para o crescimento da organização.

Como fazer SWOT?

Uma das formas mais inteligentes de fazer uma análise SWOT é listar todas as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Para isso, comece reunindo toda a empresa, buscando por visões e insights diferentes. 

Use a seu favor pesquisas de mercado que apontem tendências de consumo e novidades do setor. Lembre-se de fazer a análise da concorrência, afinal, ela pode representar uma grande ameaça. 

Analise também os indicadores estratégicos da organização, para avaliar quais as suas forças e fraquezas em relação a áreas estratégicas como:

  • gestão de pessoas, 
  • vendas, 
  • atendimento ao cliente, 
  • gestão de projetos, 
  • processos, 
  • finanças e mais. 

Com tudo isso em mãos, monte a matriz SWOT priorizando os aspectos que representam as prioridades da organização em relação a cada um dos quadrantes avaliados. 

Com isso é possível cruzar as informações e fazer um plano de ação completo e estratégico, em que forças e oportunidades neutralizem ameaças e fraquezas. 

Leia mais em: Análise SWOT: o que é e para que serve? + Modelo prático

Diferenças entre SWOT e Pestel 

Como vimos até aqui, SWOT e Pestel são metodologias que permitem a avaliação de aspectos que impactam nos resultados da organização. Entretanto, enquanto a SWOT faz uma avaliação de fatores internos e externos à empresa, a análise Pestel se concentra nos aspectos externos. 

Além disso, a análise Pestel organiza de forma sistemática quais fatores do ambiente externo devem ser avaliados, criando um método de análise bastante robusto. 

Isso significa que SWOT e Pestel são metodologias que podem ser usadas em conjunto. Não é necessário fazer uma escolha por uma ou outra. 

Na prática, usar o guia para análise Pestel pode representar uma grande contribuição para a análise de ameaças e oportunidades da SWOT. 

A SWOT por sua vez considera elementos internos que não podem ser desconsiderados pela organização para que ela alcance o alto desempenho e saiba lidar com seus pontos fracos. 

Em suma, o uso da SWOT e Pestel é um importante passo para alcançar o crescimento do seu negócio, deixando a empresa mais atenta a todos os aspectos que podem impactar positiva e negativamente seu desenvolvimento. 

Software de CRM de vendas completo

CRM de vendas para melhorar a produtividade, os processos e a visibilidade do pipeline para as equipes de vendas

Software de CRM de vendas completo

CRM de vendas para melhorar a produtividade, os processos e a visibilidade do pipeline para as equipes de vendas

Experimente grátis