Artigo

Competitividade empresarial: o que é e qual a sua importância?

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 9 setembro 2021
Última atualização em 9 setembro 2021

Em um mercado com tantas empresas fazendo mais do mesmo, como ganhar destaque e superar expectativas? A resposta está na competitividade empresarial. Afinal, trabalhar para estar à altura dos concorrentes contribuiu para o desenvolvimento de uma organização mais inovadora e para o crescimento do negócio. 

Apesar de a “disputa” entre companhias normalmente ser vista como algo estressante e negativo, ela tem o potencial de fazer com que as instituições deem o seu melhor, o que pode resultar em mais vendas, alto faturamento e, claro, mais visibilidade.

Por isso, aqui você vai entender o que é a competitividade empresarial e qual a sua importância.

Continue lendo!

O que é competitividade empresarial? 

A competitividade empresarial ocorre quando negócios competem entre si por mercado, de modo que todos são impulsionados a melhorar continuamente para ganhar destaque frente a seus concorrentes. 

Isso se dá por meio do investimento em tecnologia para o desenvolvimento de bons produtos e serviços, pesquisas para conhecer seu público-alvo e proporcionar uma boa experiência para os clientes, e contratação de profissionais qualificados. 

O termo “competitividade” pode ser bastante abrangente. Porém, quando diz respeito aos negócios, normalmente se trata do potencial de empresas produzirem soluções que sejam, simultaneamente, lucrativas e conquistem a preferência dos clientes.

Qual a importância da competitividade nas organizações?

Considerando que a competitividade representa a capacidade das companhias em ter relevância diante da concorrência, isso é benéfico para todo o mercado, pois estimula a inovação constante

É uma relação ganha-ganha para todos, tanto para empresas que competem entre si, quanto para os clientes que passam a ter acesso a produtos e serviços cada vez melhores.

E mais: a competitividade das empresas no mercado atual contribui para o desenvolvimento de todo o ecossistema. Quando uma marca lança um produto de alto nível, a “barra de exigência” se eleva e as demais organizações precisam trabalhar para alcançar o novo patamar.

Outro aspecto fundamental da competitividade empresarial é a conquista da fidelização dos consumidores. Considerando que os clientes têm inúmeras opções à disposição no mercado — muitas vezes à distância de um clique —, como ganhar destaque e ter clientes verdadeiramente fiéis à marca? Justamente por meio da competitividade. 

Visto que é preciso frequentemente buscar alternativas para superar empresas concorrentes, naturalmente o negócio se tornará mais sustentável e durável, já que soluções com um maior nível de qualidade serão entregues aos clientes. Estes, por sua vez, tenderão a escolher a marca em detrimento das demais.

Quais são os elementos da competitividade empresarial?

Existem 4 princípios básicos que regem a competitividade empresarial: 

  • Capital humano
  • Inovação 
  • Relacionamento
  • Organização 

Conheça mais sobre cada um desses vetores a seguir.

Capital humano

Os colaboradores são a essência de qualquer empresa, então investir em profissionais qualificados é vital para elevar o nível das entregas, otimizar a performance do negócio e destacar a organização no mercado.

Para manter os funcionários capacitados e atualizados, é válido oferecer treinamentos recorrentes. Lembre-se também de que eles devem ter clareza sobre qual o propósito da marca para trabalharem alinhados a ele.

Inovação 

Trazer soluções inovadoras para o mercado coloca empresas em evidência em relação às demais, já que o lançamento de tendências e produtos que atendem às necessidades dos clientes mostra como a companhia está atenta tanto ao futuro quanto ao seu público.

Como explicamos anteriormente, a inovação impulsiona o desenvolvimento de todo o mercado, pois o patamar se eleva e as empresas precisam investir em soluções que satisfaçam às novas exigências dos consumidores.

Relacionamento

Uma pesquisa realizada pela Zendesk mostra que 75% dos clientes estão dispostos a gastar mais com empresas que proporcionem a eles uma boa experiência. Por outro lado, 50% afirmam que mudarão para um concorrente após uma experiência ruim, número que vai para 80% se a situação se repetir. 

Ou seja, quando se trata da competitividade empresarial, o relacionamento é a chave para conquistar e fidelizar clientes, principalmente por meio de uma experiência de excelência com a marca. 

É preciso entender quais são suas demandas, o que eles esperam da empresa, compreender suas mudanças de comportamento e apoiá-los em suas jornadas para alcançarem os resultados que desejam com a marca.

Organização 

Como ter sucesso com o negócio se os seus processos não estão claros e devidamente estruturados? Para competir no mercado, é necessário ter organização para gerenciar com eficiência todos os times, processos, tecnologias e dados.

Isso evita falhas de comunicação, garante maior aproveitamento do tempo e permite que todos foquem em trazer resultados relevantes para a empresa, em vez de perderem tempo correndo atrás de informações e fazendo atividades administrativas improdutivas.

Como praticar a competitividade no mercado de maneira sustentável?

Entender o que é competitividade empresarial é uma coisa, mas, na prática, qual é o melhor caminho a seguir? Abaixo elencamos alguns pontos que merecem atenção:

  • Ter uma proposta de valor bem definida: por que sua empresa faz o que faz e por que ela é melhor que os concorrentes? Os clientes optam por uma marca por conta de inúmeras razões, mas uma delas é a identificação com seus valores;
  • Construir fluxos de trabalho otimizados: a organização interna de uma instituição é determinante para o seu sucesso. Então, tenha ferramentas que otimizem o fluxo de trabalho, a eficiência e a comunicação, e aumentem a produtividade;
  • Arriscar-se dentro de um limite seguro: ao implementar algo novo ou investir em uma inovação, defina uma estratégia de gerenciamento de riscos para estar preparado para eventuais contratempos. Caso o projeto não alcance os resultados esperados, você conseguirá agir para reduzir danos e evitar perdas; 
  • Manter o cliente no centro de tudo: a estratégia customer centric coloca o cliente no centro de todas as decisões tomadas pela empresa e essa deve ser a referência para qualquer organização que almeja superar seus concorrentes.

Em relação a este último tópico, uma solução é ter um CRM de vendas, como o Sell. Nele os times podem trabalhar de forma integrada, as informações dos clientes ficam organizadas e são encontradas com facilidade, e é possível extrair relatórios para acompanhar o desempenho do negócio. 

Conheça!

Software de CRM de vendas completo

CRM de vendas para melhorar a produtividade, os processos e a visibilidade do pipeline para as equipes de vendas