Artigo

O que é API? Vantagens e aplicações

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 18 Março 2021
Última atualização em 18 Março 2021

O primeiro passo para saber o que é API é conhecer o significado dessa sigla. 

API corresponde ao termo em inglês “Application Programming Interface“, que traduzido para o português quer dizer “Interface de Programação de Aplicações”

A API é a maneira utilizada para integrar dois sistemas distintos. Essa aplicação funciona como uma espécie de tradutor, permitindo que um software entenda a linguagem do outro e, juntos, possam realizar determinada função.

O que é API?

Afinal, o que é API? API é um conjunto de padrões, rotinas e instruções de programação que permite que softwares ou aplicativos diferentes se conectem.

Por meio de uma API é possível, por exemplo, fazer com que dois computadores “entendam” as instruções um do outro e gerem novas instruções a serem realizadas.

O que é API de integração? 

Ao buscar o que é API é comum se deparar com o termo “API de integração”. 

Trata-se do mesmo conceito, visto que as APIs permitem integrar de maneira muito mais rápida e segura dois ou mais sistemas que usam linguagens distintas, a fim de juntos realizarem uma nova tarefa.

Qual a finalidade de uma API?

Mas para saber o que é API de uma forma realmente completa, é bem importante que você entenda a sua finalidade.

O uso das APIs evitam que um desenvolvedor precise criar e instalar diferentes recursos para que sistemas ou aplicativos diferentes “conversem” entre si. Isso contribui para reduzir o tempo da integração e para liberar o uso da solução muito mais rápido.

Além disso, uma API também possibilita a otimização de processos, uma vez que permite gerar gatilhos para que uma ação se inicie tão logo outra seja finalizada.

Quais as vantagens do uso de uma API?

Agora que ficou claro o que é API, também é bastante válido que você conheça todas as suas vantagens.

Os benefícios que mais se destacam ao realizar uma integração de softwares utilizando APIs são:

  • Segurança: as APIs são seguras, pois criam uma espécie de barreira que permite acesso apenas às informações que fazem parte daquela aplicação, e não ao sistema por inteiro.
  • Menor volume de dados: considerando que cada API é específica para determinada função, são inseridos no sistema apenas os dados que realmente são necessários para a ação esperada.
  • Aumenta a eficiência de sistemas e aplicativos: as APIs contribuem para melhorar a performance de sistemas, sem que seja preciso iniciar processos de desenvolvimento que levem a esse resultado do zero.

Quais os tipos de API?

A definição sobre os tipos de API pode ser feita de duas formas: por sua finalidade ou por sua criação.

Os tipos de API conforme a finalidade são diversos, podendo ser, por exemplo:

  • APIs financeiras
  • APIs de ERP
  • APIs de CRM

Dica de leitura: “Como funciona o CRM: conheça as 7 principais funcionalidades de uma plataforma de Customer Relationship Management

Já os tipos de API conforme a sua criação podem ser:

  • REST: Representational State Transfer, são interações que não dependem de requisições prévias
  • SOAP: Simple Object Access Protocol, tipo de API que utiliza plataforma, linguagem e transporte independentes
  • CRUD: acrônimo das palavras em inglês create (criar); read (ler); update (atualizar); delete (deletar). Refere-se a uma API que pode ser considerada apenas para ciclo de programação.

O que é API pública?

API pública, também chamada de API aberta, são aquelas aplicações que podem ser utilizadas por qualquer desenvolvedor ou empresa.

É possível encontrar APIs públicas com algum tipo de cobrança, assim como as que são totalmente gratuitas.

Alguns exemplos de APIs públicas são: Google Maps, Twitter e Facebook.

O que é API privada?

Uma API privada é aquela que só pode ser acessada e utilizada pelas empresas para a qual foi desenvolvida.

Um dos motivos é que ela dá acesso a informações internas da organização. Assim, por questões de segurança, somente os seus desenvolvedores podem utilizá-la.

Em quais situações uma API pode ser utilizada?

Usar uma API é uma maneira de aprimorar sistemas já existentes e de otimizar tarefas. O resultado pode ser visto no aumento da produtividade e na entrega de resultados melhores e em menos tempo.

Por essa definição, as APIs podem ser utilizadas em diferentes processos de uma empresa, tais como:

  • Automação de estratégias de marketing
  • Emissão de notas fiscais 
  • Preenchimento de planilhas
  • Atualização de dados cadastrais dos clientes
  • Lançamentos contábeis
  • Para recomendar produtos aos consumidores
  • Para integrar soluções de pagamento

Como fazer integração de API?

A integração de uma API costuma ser um processo fácil e rápido. O passo a passo a ser seguido depende da documentação fornecida pelo desenvolvedor.

Assim, ao adquirir uma API, uma das primeiras etapas para integrá-la ao seu sistema é consultar esse documento.

A Zendesk, por exemplo, oferece APIs abertas, flexíveis e criadas nativamente na AWS, que permitem a conexão de todas as suas fontes de dados.

Isso contribui para oferecer experiências do cliente inovadoras e criar os aplicativos ou as automações que desejar para a sua empresa.

É desenvolvedor? Então confira todos os nossos recursos e as APIs da Zendesk!