Artigo

O poder da vulnerabilidade e a relação com a liderança

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 3 fevereiro 2022
Última atualização em 3 fevereiro 2022

Falar sobre o poder da vulnerabilidade pode parecer algo contraditório em um primeiro momento. Porém, conforme se aprofunda no tema, nota-se que se trata de uma característica essencial para bons líderes.

A razão por trás do contrassenso entre o poder da vulnerabilidade e a percepção de comando, domínio e capacidade de estar à frente de uma equipe é que a palavra vulnerável, de acordo com o dicionário, significa algo “que tende a ser magoado, danificado ou derrotado; frágil; que pode ser ferido por; destruído”.

Neste momento você deve estar pensando: “Ora, mas se eu me posicionar dessa forma, como terei o respeito, a aceitação e a visão de liderança que desejo dos meus subordinados?"

Brené Brown, pesquisadora e professora da Universidade de Houston estuda, há mais de duas décadas, a empatia, a vergonha, a coragem e a vulnerabilidade e, segundo escreve em seu livro “A coragem para liderar”: “Nossa capacidade de sermos líderes ousados nunca será maior que nossa capacidade para a vulnerabilidade” 

De uma maneira resumida, isso quer dizer que atingir e demonstrar perfeição é algo, praticamente, impossível.

Os melhores líderes são aqueles que mostram ao seu time, sem receio de comprometer a sua posição, que não têm todas as respostas e que são seres humanos com todas as fraquezas e medos que os demais também sentem.

Ser transparente com a equipe é uma forma de tirá-los da defensiva e, com isso, abrir espaço para que se posicionem, condição que ajuda a formar equipes mais resilientes, conectadas e engajadas.

E como tornar o poder da vulnerabilidade uma realidade na sua carreira? Neste artigo, você vai conferir:

  • O que é o poder da vulnerabilidade
  • O que é ser vulnerável e os pontos positivos dessa característica
  • Qual a relação entre vulnerabilidade e resiliência
  • Por que o poder da vulnerabilidade de tornou importante para as empresas
  • Como se tornar um líder positivamente vulnerável
  • O que se espera do líder do futuro

O que é o poder da vulnerabilidade?

O poder da vulnerabilidade pode ser definido como a capacidade de usar essa característica, tida como algo negativo, de forma positiva para a sua vida e para a sua carreira.

Para entender melhor esse conceito é preciso, mais uma vez, nos atentarmos ao que significa ser vulnerável e os seus desdobramentos.

Essa condição está relacionada ao frágil, a algo fácil de ser destruído, ao incerto, ao risco, à exposição emocional e ao medo.

Porém, convertendo isso para uma percepção benéfica, é possível relacionar o poder da vulnerabilidade à coragem. Afinal, é preciso muito desse sentimento para demonstrar aos outros que você não sabe tudo, que também falha, que tem momentos de dúvidas, de receio, de insegurança.

Quando um líder se posiciona dessa forma, livre de armaduras e de posturas engessadas, a tendência é conseguir se aproximar verdadeiramente dos seus liderados. Com isso, torna- se mais fácil e possível estabelecer uma relação pautada em conexão emocional, confiança, lealdade, cooperação, autoconsciência, e amor próprio.

É, mais ou menos, o mesmo princípio que acontece com os super-heróis. Todos têm poderes incríveis, os quais são fortemente admirados por seus fãs. No entanto, eles também têm as suas fraquezas, e são justamente elas que os aproxima de nós, simples mortais.

Sobre o poder da vulnerabilidade, Brené Brown também destaca: 

“As pessoas não se importam com o quanto você sabe, até saberem o quanto você se importa.”

Para entender mais sobre esse conceito, assista a este TED da própria pesquisadora:



O que é ser vulnerável e quais os pontos positivos dessa condição?

Outra maneira de se aprofundar sobre o que é o poder da vulnerabilidade é entender o que significa estar nessa posição.

Vamos começar reforçando que ser vulnerável não quer dizer ser uma pessoa fraca. Na verdade, isso deve ser visto como uma condição na qual você não tem certeza de como agir ou do que fazer, mas que, ainda assim, procura meios para enfrentá-la.

É como dizer para o seu time frente a um questionamento: “Eu não sei o que fazer agora, mas vou buscar, o mais breve possível, resposta para isso.”

Ou seja, você demonstra sua fraqueza — aqui, apresentada na forma de falta de conhecimento de algo —, mas coloca a coragem na frente, ao assumir isso e ir atrás de compreensão e entendimento para solucionar a questão levantada.

Tenha em mente que esse posicionamento não rebaixa a sua posição perante os seus subordinados. Na prática, ela demonstra que você é uma pessoa flexível, humilde, e que está aberta para o novo.

Com isso, temos um importante ponto positivo do poder da vulnerabilidade, que é fomentar o aprendizado sobre assuntos e questões que não dominamos. E isso nos leva a outra vantagem, que é sair da zona de conforto.

Pense com a gente, se você, enquanto líder, se mostrar, o tempo todo, como uma pessoa que tem todas as respostas, que margem estará abrindo para conhecer algo novo? Se tem solução para tudo, não há necessidade de expandir os seus horizontes, certo? 

No entanto, sabemos que isso não é uma realidade, afinal, é praticamente impossível sabermos tudo sobre tudo. Por esse motivo precisamos estar em constante aprendizado, sempre.

Mas isso só acontece se nos mostrarmos vulneráveis e se tivermos coragem de nos lançarmos em situações novas.

Dica de leitura: “Aprendizagem ao longo da vida: como funciona e importância

Qual a relação entre vulnerabilidade e resiliência?

A resiliência pode ser definida como a capacidade que uma pessoa tem de lidar com problemas, de superar obstáculos, de se recuperar de situações inesperadas e de se adaptar a mudanças.

No mundo corporativo, essas são condições essenciais para se tornar um bom profissional, especialmente por quem está, ou deseja estar, na posição de líder.

Relacionando isso ao poder da vulnerabilidade chegamos, mais uma vez, à questão da coragem. O motivo é que se torna bastante difícil desenvolver todas as características necessárias para se tornar resiliente se a pessoa não for corajosa.

Como adquirir habilidades para enfrentar situações adversas sem coragem para modificar a si mesmo? Novamente, esbarramos na necessidade de sair da zona de conforto.

Sem essa capacidade de enfrentar o desconhecido e de ir além do que se está habituado a fazer, é quase impossível crescer, se adaptar às novas condições e reconquistar uma postura segura em um novo cenário.

Aproveite e leia também: “O que é Mundo VUCA? Conheça o conceito e como lidar com essa realidade

Por que o poder da vulnerabilidade se tornou tão importante para as empresas?

Como dissemos, o poder da vulnerabilidade ajuda o líder a aprimorar o relacionamento com o seu time. Com isso, é possível ter equipes mais engajadas, produtivas, e comprometidas com o propósito da companhia, o que gera mais e melhores resultados para todos.

Não podemos deixar de citar também que quem está na posição de liderança é visto como um exemplo para os demais. Suas posturas, comportamentos, ações e atitudes, tendem a ser seguidas por aqueles que respondem a esse profissional.

Uma pesquisa realizada pela empresa de consultoria Bain & Company, divulgada no portal Época Negócios, já em 2017 destacava que um funcionário inspirado é quase 125% mais produtivo que um satisfeito.  

O sócio da consultoria, Michael Mankins, também revelou na matéria que se tornar um líder inspirador é uma capacidade que pode ser aprendida. As empresas que entendem e investem nisso conseguem perceber um importante impacto na sua produtividade.

Além desses dois fatores, o poder da vulnerabilidade também se tornou importante para os negócios, pois:

  • Ajuda a formar equipe mais seguras
  • Aprimora a comunicação entre os membros do time

Ajuda a formar equipe mais seguras

Uma pesquisa do Google, divulgada no site Exame, apontou qual era o principal fator para se conseguir formar uma equipe de trabalho de alta performance.

De acordo com o levantamento, o segredo está em como os profissionais que formam um time atuam juntos. Para isso, há cinco pilares fundamentais que são a estrutura, a confiabilidade, o impacto, o significado e a segurança.

A segurança, por sua vez, tende a ser o critério mais difícil de ser alcançado, e está totalmente relacionada ao papel e postura do líder.

Quem está liderando um grupo de funcionários precisa transmitir a eles também segurança psicológica, e uma maneira de conseguir isso é pelo poder da vulnerabilidade.

Adam Leonard, que trabalha com o desenvolvimento de lideranças no Google School for Leaders e foi entrevistado para a matéria do Exame, destaca os ensinamentos de Brené Brown.

Para ele, gestores que se mostram vulneráveis, que deixam transparecer que não sabem de tudo, são mais honestos, e isso ajuda o seu time a trabalhar melhor juntos

Aprimora a comunicação entre os membros do time

O poder da vulnerabilidade também se tornou importante para as empresas visto que contribui para melhorar a comunicação interna da companhia.

A principal razão que leva a esse ponto de melhoria é que líderes que não são vulneráveis tendem a evitar conversas difíceis com seus subordinados. Isso, por sua vez, impossibilita feedbacks produtivos e sinceros.

Quanto a esse ponto, é essencial ter em mente que a falta de uma comunicação direta e assertiva, bem como de um posicionamento honesto e respeitoso sobre a atuação dos profissionais, costuma gerar ruídos na comunicação.

Essa situação, por sua vez, leva ao descontentamento dos funcionários, a percepções equivocadas, além de aumentar as chances de falhas e a necessidade de refação de tarefas.

Sugestão de leitura: “Como melhorar a comunicação no ambiente de trabalho e aumentar o engajamento”.

Como se tornar um líder positivamente vulnerável?

Agora que você sabe mais sobre o poder da vulnerabilidade e de toda a sua importância, o próximo passo é descobrir como se tornar um líder positivamente vulnerável. Para isso, nossas dicas são:

  • Se despeça da sua armadura
  • Busque o seu autoconhecimento
  • Peça ajuda do seu time
  • Não deixe de ter conversas difíceis
  • Tenha a confiança como base do relacionamento com a sua equipe

Se despeça da sua armadura

Logo no início deste artigo dissemos que é bem importante para o profissional que está liderando deixar de lado a “armadura”, ou seja, a postura de que sabe tudo e de que não comete erros, se lembra?

Somado a isso, é bastante indicado também ser vulnerável no que se refere à compartilhar alegria. Ter momentos de celebração com o time não fará com que o respeito por você seja perdido. Na verdade, isso demonstrará a todos quanto são importantes e necessários para o sucesso do grupo, dos clientes e da empresa.

Não deixe de ler: “O que é Customer Success? O que é Customer Happiness?

Busque o seu autoconhecimento

Uma vez que essa capa é retirada, é fundamental que você se conheça mais, tanto como pessoa quanto como profissional.

O autoconhecimento mostrará quais são os seus limites, até que ponto consegue ir e quais são as suas inseguranças, medos e receios.

Com essas respostas, você pode se mostrar vulnerável, mas, ainda assim, terá segurança para saber como agir em diferentes momentos. 

Peça ajuda do seu time

Pedir ajuda não é sinal de fraqueza. Como mencionamos, não se portar como quem sabe tudo é uma forma de expandir o seu conhecimento. Além disso, solicitar apoio do seu time quando não sabe como agir é uma maneira de atribuir a eles mais confiança e credibilidade.

Não deixe de ter conversas difíceis

De modo geral, são os funcionários que mais sentem o impacto de conversas difíceis. Porém, todo relacionamento é uma via de mão dupla. Assim, pode ter algum momento da relação com o seu time que resultará em um diálogo complicado para você.

Por exemplo, se errou, assuma e peça desculpas. Essa é uma vulnerabilidade muito honrada e respeitada, que tende a aumentar a credibilidade que tem com a sua equipe e estreitar os laços de confiança e segurança entre vocês.

Tenha a confiança como base do relacionamento com a sua equipe

Os seus colaboradores precisam confiar em você, e você neles, certo? Do contrário, se torna bastante complicado seguir com as responsabilidades e as tarefas do dia a dia.

Quando a base do relacionamento entre líder e liderados é a confiança, delegar funções e dividir atividades transforma-se em um processo fácil e natural.

Ser vulnerável e considerar o fato que há outro profissional no seu time que pode desempenhar algo melhor que você não é fragilidade, mas, sim, uma forma de valorizar o seu desempenho e de buscar resultados melhores para todos.

O que se espera do líder do futuro?

Além de desenvolver o poder da vulnerabilidade, há outras características e habilidades que são cada dia mais esperadas dos profissionais, isso das mais diversas áreas de atuação.

Entre as que mais se destacam estão:

  • Pensamento crítico
  • Inteligência emocional
  • Gerenciamento de tempo
  • Criatividade 
  • Capacidade de resolver problemas tidos como complexos

Quer outras dicas de como se tornar um líder melhor? Então não deixe de ler este artigo “O que é liderança carismática e quais as suas características?

Software de suporte ao cliente

O software de suporte ao cliente da Zendesk é fácil de usar e oferece uma melhor experiência de atendimento

Software de suporte ao cliente

O software de suporte ao cliente da Zendesk é fácil de usar e oferece uma melhor experiência de atendimento

Experimente grátis