Artigo

O que é Business Intelligence, para que serve + exemplos

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 11 Fevereiro 2021
Última atualização em 11 Fevereiro 2021

Se a sua empresa ainda toma decisões com base apenas em “achismos” ou na experiência dos seus líderes, está mais do que na hora de saber o que é Business Intelligence e para que serve esse conceito.

Business Intelligence — em português, Inteligência de Negócios—, consiste na captação de dados e na transformação desses em informações para serem utilizadas como base na tomada de decisões. 

Diariamente, empresas ao redor de todo o mundo inteiro geram um número quase infinito de dados, e com a sua isso não é diferente! Por isso, saber usá-los a favor do seu negócio pode se tornar um importante diferencial competitivo.

Uma pesquisa atualizada recentemente mostrou que foram gerados mais dados nos últimos dois anos do que em toda a história da humanidade antes desse período.

Ainda assim, 99,5% dos dados coletados nunca são usados ou não são adequadamente analisados.

Dos dados coletados da IoT (Internet of Things, ou Internet das Coisas), por exemplo, menos de 50% são usados como base em tomada de decisões.

Ou seja, é uma gama de informações que poderiam ser geradas que estão, literalmente, sendo desperdiçadas.

Quer saber como utilizar esse conceito para alavancar o seu negócio? Então confira agora o que é Business Intelligence e para que serve.

O que é Business Intelligence e para que serve

Para saber o que é Business Intelligence e para que serve, o primeiro passo é entender um pouco mais a fundo o que se trata esse conceito.

Business Intelligence, ou simplesmente BI, é um processo que visa coletar dados gerados por um negócio, organizá-los e fazer uma profunda análise, a fim de gerar informações reais e concretas que servirão como base para as tomadas de decisão de uma empresa.

Aqui, é bem importante destacar que o BI não vai lhe dar uma resposta precisa a um determinado questionamento. Ou seja, ele não vai lhe dizer “sim” ou um “não” para a sua pergunta.

O propósito principal do Business Intelligence é que você se baseie nas informações geradas e as utilize como insights e ponto de partida para aprimorar diferentes setores e aspectos da sua empresa.

Também chamado de Inteligência de Negócios ou Inteligência Empresarial, o Business Intelligence teve seu primeiro destaque em 1958, com a publicação de um artigo do cientista da computação da IBM, Hans Peter Luhn.

Denominado “A Business Intelligence System“, a publicação faziam menção sobre um sistema automático que estava sendo desenvolvido com o objetivo de distribuir informações para diferentes seções das empresas, sejam elas científicas, industriais ou mesmo governamentais.

A ideia descrita no artigo ressaltava que o sistema de inteligência utilizaria máquinas para processar dos dados levantados, a fim de criar “perfis de interesse para cada um dos ‘pontos de ação’ em uma organização”

De acordo com o autor, todo o processo de retirada e análise de dados seria realizado automaticamente. Isso permitiria entregar a quem tivesse interesse informações importantes para promover a eficiência da empresa.

O funcionamento do Business Intelligence

Apesar dessa informação que acabamos de dar, é bem provável que, agora, você esteja se perguntando o que é Business Intelligence e para que serve, mas de uma forma mais prática, não é?

Para obter essas respostas é preciso entender que o Business Intelligence é um conjunto de processos que têm como foco encontrar a informação certa e entregar a quem possa trabalhar adequadamente com ela.

Para alcançar esse objetivo, o ideal é alinhar 4 vertentes, que são:

  • A coleta de dados da sua empresa
  • A organização e a análise dos dados coletados
  • A utilização desses dados convertidos em informações 
  • A mensuração dos resultados obtidos

A coleta de dados da sua empresa

Diariamente, a sua empresa gera milhares de dados, certo? Sejam dados sensíveis, dados não sensíveis, ou de outras origens, muito pode ser extraído. Por isso, o passo inicial do Business Intelligence é coletar os dados da sua empresa.

Se a sua empresa utiliza um software de CRM, Customer Relationship Management, por exemplo, essa pode ser uma importante fonte para a sua coleta.

Não deixe de ler “Análise de CRM: use os dados para tomar decisões

A organização e a análise dos dados coletados

Uma vez feita essa coleta é preciso organizar os dados e fazer uma análise do que foi captado.

Essa etapa ajuda a “filtrar” o que não é realmente útil, separando apenas os aspectos que serão verdadeiramente interessantes para a sua empresa.

A utilização dos dados convertidos em informações 

Os dados agora se transformaram em informações e será com base nelas que as decisões passarão a ser tomadas.

Por exemplo, você pode obter insights que, uma vez trabalhados, podem reduzir o seu custo com aquisição de clientes, otimizar as conversões, melhorar o atendimento ao cliente, aumentar as taxas de fidelização e muito mais.

Dica de leitura: “A excelência no atendimento gera fidelização? Entenda o contexto e conheça estratégias!

A mensuração dos resultados obtidos

Até aqui você já entendeu melhor o que é Business Intelligence e para que serve, correto? 

A definição dada anteriormente deixou claro que o objetivo desse processo é gerar informações reais, baseadas na captação e na análise de dados, que têm como foco ajudar nas tomadas de decisões.

Por isso, uma vez que os responsáveis por essas deliberações definam as suas estratégias, é bem importante que seja feita a mensuração dos resultados alcançados com elas. 

Ou seja, o Business Intelligence não se limita ao uso dos dados, é preciso analisar se as ações criadas baseadas nesse conceito realmente ajudaram a sua empresa a atingir o objetivo esperado, tais como melhorar os seus serviços, produtos, processos etc.

Benefícios do Business Intelligence para a sua empresa

Sabendo o que é Business Intelligence e para que serve já dá para ter uma boa ideia dos benefícios que podem ser gerados para a sua empresa, concorda?

Trabalhar tendo como base informações reais tende a colaborar em diversos setores do seu negócio.

Quer um exemplo? Estudar o comportamento do seu cliente pode levar à entrega de soluções e de serviços mais condizentes com a sua necessidade e realidade.

O Relatório Zendesk de Tendências da Experiência do Cliente para 2020 mostrou que fazer o gerenciamento e a interpretação dos dados obtidos é crucial para entender os clientes e identificar proativamente oportunidades para melhor atendê-los.

Além disso, outra pesquisa da Zendesk apontou que compartilhar dados não é um problema para a maioria dos clientes.

Entre os entrevistados, 78% afirmam que compartilhariam todos os dados relevantes e/ou obrigatórios se isso fosse, de algum modo, benéfico para eles. 

Por exemplo, se os seus dados pessoais compartilhados contribuíssem para as empresas fornecerem uma experiência melhor, conversas mais pessoais e recomendações mais aprimoradas. 

Mas os benefícios do Business Intelligence para a sua empresa e para o seu público não param por aí. Podemos destacar também:

  • Descoberta de novas oportunidades de negócios
  • Geração de insights para aprimoramento de processos
  • Ajuda na identificação de pontos que estão gerando gastos excessivos
  • Contribuição para a sua empresa se adequar mais rapidamente às mudanças do mercado
  • Melhora da percepção que se tem dos clientes e até de fornecedores, contribuindo para aprimorar esses relacionamentos.

Exemplos de Business Intelligence

Uma maneira ainda melhor de entender o que é Business Intelligence e para que serve é conhecendo alguns exemplos desse conceito.

Empresa como Fiat e TNT são algumas que tiveram excelentes resultados com análise de dados. Mas há outros segmentos que também utilizaram o BI para aprimorar as suas atuações.

Fiat

Em 2011, a empresa encarou um grande desafio: lançar o novo modelo de um dos seus principais carros, o Uno, mas deixando o veículo o mais perto possível das características dos seus consumidores.

Para isso, a Fiat utilizou o conceito Business Intelligence para analisar dados coletados em pesquisas de mercado e para coletar dados os seus clientes nas redes sociais.

A estratégia ajudou a marca a criar um produto realmente baseado nas expectativas e necessidades o seu público. 

Como resultado, o Uno 2011 ganhou como carro do ano de acordo com a revista Auto Esporte.

TNT

Atuando em mais de 60 países, a TNT é uma das maiores empresas de transporte de cargas expressa de todo o mundo.

Também devido ao seu porte, a empresa tem um desafio bastante grande de garantir a excelência no atendimento.

A fim de alcançar e se manter nesse patamar, a TNT passou a usar um avançado sistema de análise de dados.

Dessa forma, conseguiu de forma mais assertiva identificar falhas nos seus processos que estavam impactando na entrega das mercadorias aos clientes e, assim, aprimorar as suas estratégias.

BI no esporte

Mas sabia que o uso do Business Intelligence não se resume a empresas? Pois aqui vai uma informação bastante interessante: a Alemanha utilizou o conceito para vencer a Copa do Mundo de 2014!

Sim! O Business Intelligence foi um dos responsáveis pela vitória da equipe de futebol alemã.

A análise de dados permitiu levantar informações importantes sobre a performance dos jogadores, tais como número de passes, finalizações, defesas, entre muitos outros.

Após os dados serem coletados e analisados, os relatórios eram entregues à comissão técnica que tomava as suas decisões com base nessas informações. No mínimo, impressionante, não acha?

Ferramentas de Business Intelligence que podem lhe ajudar

A gente entende que não basta saber o que é Business Intelligence e para que serve. É preciso,também, saber como tomá-lo uma realidade na sua empresa, certo?

Pois bem, o Business Intelligence depende de softwares robustos para que os dados sejam adequadamente coletados e analisados. Também por esse motivo o BI, por si só, não é considerado uma ferramenta. 

Confira agora algumas soluções que podem lhe ajudar nesse processo:

  • Google Data Studio
  • Adobe Analytics
  • IBM Watson Analytics

Google Data Studio

Uma das grandes vantagens do Google Data Studio é que essa é uma ferramenta de Business Intelligence gratuita. Para utilizá-la, basta ter uma conta do Gmail.

Além disso, o Google Data Studio se conecta a outras fontes de coletas de dados do próprio Google, como o AdWords, o Trends e o Google Sheets.

Adobe Analytics

Outra ferramenta para quem precisa de análise de dados voltados para marketing é o Adobe Analytics.

A solução ajuda a identificar o público-alvo mais relevante para a sua campanha e, além disso, permite implementar em tempo real diversas análises obtidas.

IBM Watson Analytics

Uma das ferramentas de Business Intelligence mais conhecidas, o IBM Watson Analytics tem vários diferenciais que podem ajudar na sua análise de dados.

O primeiro é que se trata de uma solução cloud computing, ou seja, tudo fica armazenado na nuvem.

Além disso, a solução permite que o analista faça perguntas utilizando as suas próprias palavras. Isso é possível porque o IBM Watson Analytics entende questionamentos feitos em linguagem natural.

Essa característica contribui para a obtenção de respostas de forma muito mais rápida, dinâmica e precisa.

Tendências Business Intelligence

Agora que você sabe de tudo isso, ficou claro o que é Business Intelligence e para que serve esse conceito?

Para complementar, é interessante que você saiba também quais tendências BI estão sendo aguardadas.

Na lista, podemos citar monitoramento dos concorrentes, uso para aprimoramento da gestão de pessoas e a aplicação cada vez maior do uso da Inteligência Artificial.

Aproveite e leia também “Inteligência artificial no atendimento ao cliente: o que é, como usar e qual impacto para a empresa?

Além disso, é importante ressaltarmos outro ponto do Relatório Zendesk de Tendências da Experiência do Cliente para 2020 citado anteriormente, que fala sobre a importância de gerenciar e interpretar os dados dos clientes.

Quanto a isso, a utilização de sistemas de CRM antigos já não funcionam mais. 

Hoje, as empresas precisam de uma plataforma de CRM aberta e flexível que permita, além do gerenciamento de informações, conectar os pontos de dados em várias fontes.

A ideia é proporcionar experiências contextualmente relevantes que tenham como base as preferências do cliente e as suas interações anteriores.

Quer alcançar tudo isso? Então conheça o Zendesk Sunshine e faça agora um teste grátis!