Artigo

O que é autogestão: definição, importância e 6 dicas de como implementar esse modelo de gestão

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 13 novembro 2020
Última atualização em 29 setembro 2021

O que é autogestão? Como esse modelo de gerenciamento de equipes funciona e quais os benefícios que pode trazer para a empresa? Responder a essas e outras perguntas, será a missão deste artigo. 

Autogestão é um modelo de gerenciamento de equipes em que são definidas metas para cada colaborador e ele gerencia seu tempo, toma decisões e define a prioridade de suas tarefas, sem a necessidade de pedir autorização a superiores. 

Entre os objetivos de aplicar o que é autogestão dentro das empresas estão:

  • dar mais autonomia aos colaboradores, 
  • evitar a microgestão,
  • focar em resultados. 

Trata-se de uma metodologia de gerenciamento de equipes que pode ser usada em diversos contextos, mas tem se mostrado ideal para quem realiza a gestão de equipes remotas.  

O modelo de autogestão está muito relacionado ao conceito de gestão horizontal. Na verdade, o modelo de gestão mais verticalizado e com alta valorização de uma estrutura hierárquica rígida vem sendo repensado nos últimos anos.

Cada vez mais as empresas estão optando por estruturas organizacionais que permitem que os próprios colaboradores tenham controle e liberdade sobre suas decisões e sobre a maneira com que escolhem conduzir suas rotinas e fluxos de trabalho.

Nesse cenário surge o que é autogestão, como uma alternativa ao modelo gerencial em que todas as ações precisam antes passar pela autorização de quem ocupa uma posição mais alta na hierarquia da empresa.

Neste artigo, você vai entender o que é autogestão e por que vale à pena incentivá-la nas organizações.

Continue a leitura e confira também nas próximas linhas 6 dicas valiosas de como implementar a autogestão na sua empresa para melhorar o engajamento da equipe remota e a produtividade:

  1. Alinhe expectativas;
  2. Monitore o desempenho dos colaboradores;
  3. Incentive a comunicação transparente;
  4. Distribua as tarefas de maneira eficaz;
  5. Faça reuniões periódicas;
  6. Use ferramentas para a gestão da equipe e para a organização do trabalho.

Leia também: Teletrabalho durante a pandemia de coronavírus: entenda como funciona essa forma de prestação de serviço e o que foi alterado

O que é autogestão?

De uns tempos para cá, as empresas têm repensado a rigidez de suas estruturas hierárquicas.

Especialmente devido à pandemia do coronavírus, que forçou muitas empresas a migrar temporariamente para o trabalho remoto, viu-se a necessidade de dar mais autonomia para os colaboradores desempenharem suas funções.

Nesse sentido, a autogestão ganha cada vez mais força entre as organizações. Mas, afinal, o que é autogestão?

A autogestão é um modelo gerencial que se baseia no conceito de que os colaboradores são capazes de administrar sozinhos suas próprias rotinas de trabalho e entregar os resultados esperados sem precisar pedir autorização para um superior antes de tomar cada uma de suas decisões.

Ou seja, a autogestão parte do princípio de que o colaborador consegue gerenciar a si mesmo, de maneira autônoma, dispensando a necessidade de reportar todos os seus passos e decisões diárias a alguém que ocupa posição maior a dele na estrutura hierárquica.

No entanto, é importante ressaltar que na autogestão os colaboradores precisam seguir uma série de regras e acordos que foram firmados previamente de maneira coletiva.

Além disso, ao contrário do que muita gente pensa, na autogestão a figura do líder ainda existe - e é muito importante para o funcionamento global do setor.

Entretanto, ao invés de controlar cada passo da equipe, suas atividades estão mais relacionadas a atividades como:

  • organizar os times, 
  • repassar demandas de trabalho,
  • estabelecer regras,
  • acompanhar a qualidade das tarefas, 
  • acompanhar indicadores do setor e os resultados de cada profissional,
  • prestar suporte à equipe, 
  • motivar e engajar o time e mais. 

 Existe liberdade, mas com responsabilidade!

Veja mais: Dicas‌ ‌para‌ ‌trabalhar‌ ‌home‌ ‌office:‌ ‌ como‌ ‌trabalhar‌ ‌remotamente‌ ‌sem‌ perder‌ ‌foco?‌ ‌

Por que a autogestão é algo importante? 

Incentivar a autogestão é uma prática que vem se mostrando cada vez mais importante.

Em primeiro lugar, a autogestão é uma forma de conceder maior autonomia aos colaboradores. Como consequência, isso estimula a criatividade e a inovação nas empresas, aspectos considerados fundamentais para o sucesso de qualquer negócio.

Além disso, a autogestão favorece o engajamento da equipe remota, no caso de empresas que contam com colaboradores trabalhando em home office ou fora da matriz.

Esse modelo de gestão de equipes remotas também favorece o desenvolvimento do potencial dos funcionários, permitindo que eles mesmos encontrem soluções para qualquer problema que venha a surgir durante o desempenho de suas funções.

Sem a figura de um chefe para microgerenciar cada passo e decisão dos colaboradores, aumenta-se a produtividade no trabalho e agiliza-se a tomada de decisão

Além disso, o líder passa a poder se concentrar mais em assuntos estrategicamente mais relevantes.

Veja mais: 4 dinâmicas de atendimento ao cliente para times remotos e presenciais

Em suma, ao optar pela autogestão do time a sua empresa tem acesso a muitos benefícios entre eles: 

  • autonomia da equipe, 
  • maior criatividade e inovação, 
  • maior engajamento e motivação do time, 
  • produtividade ampliada, 
  • tomada de decisões mais rápida, 
  • melhor aproveitamento estratégico do papel do líder, 
  • fiz da microgestão,
  • democratização dos processos de trabalho,
  • desenvolvimento individual e coletivo dos profissionais, 
  • melhor relacionamento entre líderes e liderados, 
  • alinhamento de expectativas, e mais. 

É claro que para alcançar tudo isso será necessário organização e a definição de regras entre líderes e toda a equipe. 

Para que a autogestão funcione dentro da estrutura da empresa, todos devem estar alinhados em relação ao seu papel dentro das empresas. 

 A seguir, listamos um passo a passo de como sua empresa pode implementar o que é autogestão, confira.

Gestão de equipes remotas: 6 dicas de como promover a autogestão dos colaboradores

Agora que você já sabe o que é autogestão e importância dela para as organizações, confira a seguir 6 dicas fundamentais para implementar esse modelo na sua empresa.

Antes de continuarmos é importante reforçar que, ao contrário do que algumas pessoas acreditam, a autogestão exige um alinhamento muito claro entre todos os profissionais da empresa, especialmente profissionais que atuam dentro do mesmo setor, ou possuem trabalho que se “cruzam”. 

Ter a confiança de que o trabalho do outro será executado da maneira correta garante tranquilidade para os demais profissionais da empresa. 

Para que isso possa acontecer, entretanto, é imprescindível a organização e planejamento. Com isso em mente, seguimos para as etapas de como implementar a autogestão dentro da sua empresa, seguindo o passo a passo:

  1. Alinhe expectativas
  2. Monitore o desempenho dos colaboradores
  3. Incentive a comunicação transparente
  4. Distribua as tarefas de maneira eficaz
  5. Faça reuniões periódicas
  6. Use ferramentas para a gestão da equipe e para a organização do trabalho

Entenda cada etapa, a seguir. 

1. Alinhe expectativas

É importante que os colaboradores saibam quais tarefas e resultados espera-se que eles realizem. Portanto, promova o alinhamento de expectativas.

Para isso, faça uso de ferramentas de colaboração e comunicação interna, como help desk interno por exemplo.

2. Monitore o desempenho dos colaboradores

Autogestão não significa abandonar mecanismos de monitoramento e supervisão. É necessário mensurar e monitorar o desempenho dos colaboradores. Para isso, faça uso de KPIs na empresa.

Use e acompanhe indicadores de qualidade e avalie relatórios de produtividade para garantir que o trabalho que está sendo executado está dentro dos padrões da empresa, e que a equipe está funcionando de maneira alinhada às necessidades da organização e dos clientes. 

Além disso, por meio dos relatórios de produtividade também é possível medir a motivação dos colaboradores, bem como seu engajamento. 

3. Incentive a comunicação transparente

A comunicação é indispensável para a autogestão. Assim, o colaborador poderá esclarecer dúvidas sobre seu trabalho e alcançar o desempenho que se espera dele.

Canais de comunicação online são fundamentais e precisam estar disponíveis a todos os colaboradores.

4. Distribua as tarefas de maneira eficaz

Para que a autogestão dê certo na sua empresa, especialmente em equipes remotas, é importante que as tarefas sejam distribuídas de maneira eficaz, considerando as competências de cada colaborador.

Além disso, é importante considerar a distribuição justa das atividades e evitar a sobrecarga dos colaboradores. 

Mesmo no trabalho remoto os colaboradores devem ter um período de trabalho e outro de descanso. 

A gestão desses profissionais deve garantir que a produtividade seja mantida, mas sem exigir a produção de um número irreal de atividades diárias. 

O mesmo vale para as metas, tenha certeza de que as metas compartilhadas são, ao mesmo tempo, desafiadoras e alcançáveis.

Leia também:  Como estabelecer metas de vendas possíveis de serem alcançadas? Veja em 5 passos!

5. Faça reuniões periódicas

Procure fazer reuniões periódicas com os colaboradores, essa prática irá ajudar a:

  • revisar o andamento dos trabalhos, 
  • fazer os ajustes necessários,
  • reconhecer esforços,
  • mantê-los engajados com os resultados.

Essas reuniões, no caso do trabalho remoto, podem usar ferramentas de chat com vídeo. É importante, nesses casos, algum contato visual entre líderes e a equipe.

  1. Use ferramentas para a gestão da equipe e para a organização do trabalho

Sem dúvida, a tecnologia é uma das grandes razões para a possibilidade de implementação da autogestão.

Imagine o trabalho remoto sem o suporte da tecnologia. Impossível? Pois é, a tecnologia é fundamental para garantir o alinhamento de equipes remotas, mas também de equipes que trabalham presencialmente, todos os dias. 

Por meio das ferramentas de gerenciamento de projetos é possível:

  • distribuir as atividades que devem ser feitas entre os colaboradores, 
  • acompanhar em qual estágio está cada projeto, 
  • acompanhar deadline, 
  • compartilhar arquivos de maneira segura, 
  • centralizar a comunicação, 
  • acompanhar indicadores de produtividade, realizar a gestão a vista, 
  • facilitar o acompanhamento dos projetos por parte dos líderes e de cada profissional. 

As técnicas de gerenciamento de projetos atuais são baseadas na possibilidade de uso de ferramentas que permitem o alinhamento da equipe, distribuição das tarefas e acompanhamento do andamento dos projetos. 

Tudo isso em uma mesa plataforma, com integração dos setores e áreas envolvidas e garantindo que cada um saiba o que deve fazer e quando fazer. 

Além das ferramentas de gestão de projetos, entretanto, as ferramentas de comunicação e execução do trabalho a ser realizado, são fundamentais para a boa execução de cada atividade. 

Por exemplo, setores de venda precisam do CRM de vendas para realizar as atividades do de maneira eficiente junto aos prospects e clientes. 

O suporte tecnológico, dentro do modelo de autogestão, torna o trabalho ainda mais rápido e amplia a qualidade do que é oferecido. 

E aí? Ficou claro o que é autogestão? E o que das nossas dicas para gestão de equipes remotas com base na autogestão?

Implemente esse modelo na sua empresa e potencialize os resultados dos seus colaboradores.

A Zendesk conta com uma série de ferramentas de gestão do relacionamento com o cliente que, além de proporcionarem uma excelente experiência para eles, também foram desenhadas para que as equipes de atendimento ao cliente consigam se comunicar e trocar informações com agilidade, de forma colaborativa, o que ajuda a integrar o time e a alcançar melhores resultados.

O software de atendimento ao cliente da Zendesk é uma ferramenta completa que engloba toda a parte de atendimento ao cliente e comunicação entre equipe. Entre os recursos oferecidos estão: 

  • Integração de diversos canais de atendimento como mensagens, chat em tempo real, email ou voz.
  • Espaço de trabalho do agente unificado para facilitar o monitoramento, a priorização e as respostas aos clientes.
  • Central de ajuda e um fórum da comunidade integrados que podem ser criados para oferecer melhor atendimento ao cliente,
  • Ferramenta de colaboração, que conecta parceiros internos e externos, facilitando o trabalho dos atendentes,
  • Automação e bots com IA para obter o contexto necessário dos clientes,
  • criação, gestão e disponibilização de uma base de conhecimento inteligente para melhorar o autoatendimento dos clientes e capacitar a equipe, e mais.  

Ficou curioso? Então, entre em contato com a Zendesk, faça um teste grátis e descubra o que podemos fazer para te ajudar a melhorar a experiência do cliente por meio de um atendimento ágil.