Artigo

Taxa de abertura de e-mail: como calcular e qual a ideal?

Por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM

Publicado 30 setembro 2021
Última atualização em 6 outubro 2021

A taxa de abertura de e-mail é uma métrica utilizada para mensurar quantos e-mails enviados da sua campanha foram abertos por seus leads e clientes.

Em uma estratégia de e-mail marketing, essa é uma das análises mais importantes e significativas. 

Por ela é possível descobrir, por exemplo, se o assunto escolhido para ser o título da sua mensagem era atrativo o suficiente para despertar o interesse de quem recebeu o e-mail e, assim, abri-lo.

No caso, estamos falando do teste A/B, técnica na qual são criadas duas versões de um  mesmo conteúdo, a fim de identificar qual gera maior taxa de conversão.

Mas a mensuração da taxa de abertura de e-mail também ajuda com outras identificações quanto à eficácia da sua estratégia. Entre as que mais se destacam estão:

  • verificar qual o horário mais indicado para enviar e-mails marketing;
  • descobrir o poder de atratividade da sua campanha.

Com informações como essas nas mãos você tem a chance de aprimorar a sua estratégia de e-mail marketing e, com isso, nutrir e educar melhor os seus leads, engajar os seus clientes, estreitar o relacionamento com o seu público, e aumentar o seu volume de vendas.

A essa altura você deve estar se perguntando: “Se essa métrica é tão importante, como faço para mensurá-la?”. Nós vamos ajudar você com essa resposta, pois este artigo vai esclarecer em detalhes:

  • Como calcular a taxa de abertura de e-mail
  • Qual a taxa de abertura de e-mail ideal
  • Como aumentar a taxa de abertura de e-mails
  • Quais outras métricas podem ser utilizadas  
  • Por que ainda vale a pena usar o e-mail marketing como estratégia

Por isso, continue a leitura e fique por dentro de tudo sobre esse tema!

Como calcular a taxa de abertura de e-mail?

O cálculo da taxa de abertura de e-mail é um processo bastante simples. Para saber o resultado da sua estratégia, você pode aplicar a seguinte fórmula:

Taxa de abertura de e-mail = 

e-mails abertos / (e-mails enviados – e-mails rejeitados) * 100

Por exemplo, se a sua empresa enviou 1.000 e-mails marketing, desses, 600 foram abertos e 150 rejeitados, isso quer dizer que:

  • Taxa de abertura de e-mail = 600 / (1.000-150)
  • Taxa de abertura de e-mail = 600 / 850
  • Taxa de abertura de e-mail = 0,70 *100
  • Taxa de abertura = 70%

Outra maneira ainda mais fácil é dividir a quantidade de e-mails abertos pelo número total de e-mails enviados e multiplicar o resultado por 100, da seguinte forma:

Taxa de abertura de e-mail =

(número de e-mails abertos / número de e-mails enviados) * 100

  • Taxa de abertura de e-mails = (30 / 100) * 100
  • Taxa de abertura de e-mails = 0,3 * 100
  • Taxa de abertura de e-mails = 30%

Qual a taxa de abertura de e-mail marketing ideal?

Na prática, quanto maior for o percentual de emails abertos, melhor, concorda? Porém, é preciso ter em mente que há uma série de fatores que influenciam nesse resultado, tais como o ramo de atuação da empresa, a época em que o e-mail é enviado, perfil do cliente etc.

Mas é importante que você saiba que existe uma taxa média de abertura de e-mail marketing tida como a mais próxima do ideal pelas empresas que usam essa abordagem. 

No geral, uma taxa de abertura igual ou acima de 20% é vista como muito boa. Seguindo essa linha:

  • Entre 10% e 20%: bom
  • Entre 6% e 10%: normal
  • Abaixo de 6%: campanha com baixo desempenho

Em resultados como esse último, é essencial rever o seu plano e adotar medidas que ajudem a modificar a situação. 

Afinal, esse baixo percentual indica que a sua estratégia de e-mail marketing não está gerando os resultados esperados, e que todo o esforço físico e financeiro despendido nessa ação está “indo por água abaixo”.

Não deixe de ler este artigo: “Como medir o engajamento de clientes: métricas para monitorar

Como aumentar a taxa de abertura de e-mails?

Após aplicar as fórmulas que mencionamos, constatou que o percentual da sua estratégia ficou abaixo do considerado ideal? Não se preocupe! Há diversas ações que você pode colocar em prática para rever essa situação — e quanto antes fizer isso, mais rápido obterá o retorno esperado!

Assim, nossas 11 dicas de como aumentar a taxa de abertura de e-mails da sua campanha são:

  • Tenha claro e bem definido o objetivo da sua estratégia
  • Não perca o timing do envio dos seus e-mails
  • Alinhe a estratégia às etapas da jornada do cliente
  • Segmente bem o seu público
  • Personalize os e-mails enviados
  • Pense em títulos criativos e atrativos
  • Cuide do layout, da formatação e da responsividade
  • Dedique-se ao call to action
  • Deixe um “suspense no ar”
  • Identifique os melhores dias e horários para envio dos e-mails
  • Não abra mão de fazer vários testes

Como aumentar a taxa de abertura de e-mails na prática!

Tenha claro e bem definido o objetivo da sua estratégia

Por que você está utilizando o e-mail marketing como parte da sua estratégia de marketing digital? Essa é a pergunta que precisa ser respondida antes mesmo de pensar em aumentar a sua taxa de abertura.

O motivo é que você pode utilizar essa ferramenta em diferentes situações, por exemplo, nutrir e educar leads e prospects, estreitar o relacionamento com os seus clientes, promover os seus conteúdos, vender, fazer pós-venda etc.

Ter essa definição clara para cada grupo de e-mails que for disparar ajuda a elevar a sua taxa de abertura, visto que será uma ação direcionada e ao encontro da necessidade e do momento do destinatário.

Aproveite e leia também: “Como aumentar a retenção e fidelização de clientes com marketing de conteúdo?

Não perca o timing do envio dos seus e-mails

Tão importante quanto saber o que mandar, é saber quando e com qual frequência fazer isso.

Se a ideia é trazer os leads para a sua base (atraí-los), ou manter os clientes que já estão nela (fidelizá-los), se fazer presente na rotina do seu público é essencial.

É claro que você não deve lotar a caixa de entrada dos seus contatos com vários e-mails em um único dia, ou mesmo enviar mensagens diárias.

A ideia aqui é ter uma frequência de disparo que mostre que a sua empresa está pronta para atendê-lo, tão logo ele tome a sua decisão de compra.

Nessa jornada, você pode (e deve) aproveitar a oportunidade para trazer mais valor para os seus contatos, com conteúdos que respondam às suas principais dúvidas e, dependendo da fase do funil de vendas que estiverem, apresentar os produtos e/ou serviços da sua companhia.

Lembre-se que, intervalos de comunicação muito longos distanciam, e excesso de contato pode assustar ou incomodar os consumidores.

Sugestão de leitura: “Funil de vendas B2B: passo a passo para criar o seu!

Alinhe a estratégia às etapas da jornada do cliente

Além de cuidar da periodicidade, outra boa dica é alinhar os seus e-mails marketing à fase da jornada de compra que o lead ou cliente está. 

A proposta com esse alinhamento é entregar o que o seu futuro comprador precisa no momento, de modo que isso o ajude a evoluir pelo funil de venda e, ao final, adquirir o que necessita da sua companhia.

Quanto a isso, é fundamental ter em mente que um potencial cliente, antes de fechar negócio com qualquer empresa, passa pelas seguintes etapas:

  • Aprendizado: tem ciência de que tem um problema e de que precisa solucioná-lo, por isso, começa a se informar sobre como fazer isso
  • Reconhecimento: há um entendimento mais claro do que precisa ser resolvido e até de quais maneiras isso pode ser feito
  • Consideração: ele já chegou até a sua empresa e a vê como uma forte candidata para ajudá-lo. Esta fase é o momento ideal para você apresentar mais abertamente os seus produtos e/ou serviço e até enviar uma proposta comercial
  • Decisão: é quando ele decide fechar a compra, e se você o acompanhou adequadamente por todo esse trajeto, há boas chances de o negócio ser fechado com a sua empresa.

Assim, enviar e-mails que vão ao encontro desses momentos não só ajudam a aumentar a sua taxa de abertura — pois, tratarão de assuntos do seu interesse —, mas também podem potencializar as suas vendas.

Não deixe de ler: “Jornada do comprador: o que é e como ela pode te ajudar a entregar soluções personalizadas aos seus potenciais clientes

Segmente bem o seu público

Segmentação de clientes é separar os seus contatos por grupos, de acordo com as características que os assemelham, tais como a fase que estão na jornada de compra, produto ou serviço que deseja adquirir etc.

Isso ajuda a aumentar a taxa de abertura de e-mail visto que permite personalizar a sua estratégia e, mais uma vez, entregar a esses leads e clientes conteúdos relevantes para a sua jornada.

Por exemplo, se um lead preencheu um cadastro para baixar um e-book sobre técnicas de seleção de pessoas para atendimento ao cliente, concorda que as chances de ele se interessar por um e-mail com o título “calculadora de KPIs de atendimento ao cliente” são poucas?

Ainda que ambos abordam a área de atendimento, referem-se a momentos distintos de aprendizado e descoberta. Por isso, podem não despertar o interesse pela abertura do conteúdo.

Ao segmentar o seu público você entrega a mensagem certa, incluindo a abordagem, tema, proposta e tom de voz adequado.

Inclusive, dados divulgados em um levantamento do Campaign Monitor, companhia de tecnologia de marketing por e-mail, revelou que campanhas segmentadas geram um aumento de 760% na receita das empresas. 

Personalize os e-mails enviados

Usar o nome do lead ou do cliente logo na abertura do e-mail, ou mesmo no assunto, é uma excelente maneira de chamar a sua atenção e, com isso, aumentar as chances de ele abrir e ler a sua mensagem.

Essa abordagem torna o contato mais pessoal e informal, e também ajuda a quebrar as barreiras iniciais de relacionamento.

Além de personalizar o destinatário, você também precisa pensar no remetente, ou seja, em quem assina o e-mail.

Para estabelecer uma relação mais próxima e de confiança, uma boa prática é assinar com o nome do responsável pelo setor ou assunto em questão, e não com o nome da companhia. 

Por exemplo, é mais indicado usar ”Maria, Atendimento ao Cliente”, no lugar de “Empresa X de Atendimento ao Cliente”.

Aqui, vale destacar outro dado do estudo que acabamos de citar, o qual destaca que e-mails personalizados têm 26% mais probabilidade de serem abertos, em comparação aos que não são.

Leia também: “Atendimento por e-mail: 5 dicas de como melhorar e garantir um atendimento personalizado

Pense em títulos criativos e atrativos

O título do e-mail (assunto) é o que chamará a atenção do leitor em um primeiro momento. Isso quer dizer que se ele não for atrativo e instigante, as chances de ser deletado sem ao mesmo ser aberto são grandes.

Sobre isso, não se esqueça que o seu e-mail está competindo com dezenas de outros. Assim, quanto mais interessante ele for logo ao primeiro contato visual, mais se destacará dos demais.

Por isso, na hora de criar os títulos dos seus e-mails marketing, pense em algo “matador”. Para conseguir esse resultado, considere o assunto que está sendo abordado na mensagem e o alinhe a uma chamada que deixará a pessoa curiosa para ler o conteúdo.

No processo de criação desse assunto, o uso de gatilhos mentais pode ajudar bastante.

Cuide do layout, da formatação e da responsividade

O layout, a formatação e a responsividade são três outros pontos que influenciam bastante na taxa de abertura de e-mails. 

Um design bem elaborado, compatível com a identidade visual da sua marca, com imagens, ilustrações e vídeos leves que facilitam o carregamento, contribuem para que o leitor se interesse pelo conteúdo e por abrir outros e-mails enviados por você.

Sobre isso, é preciso considerar também que o uso de smartphones cresce a cada dia. Dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), divulgados no site do Governo do Brasil, apontam que houve um aumento de 234 milhões de acessos móveis em 2020.

Ainda que esse número se refira apenas à conexão 3G e 4G, já dá para ter uma boa ideia de quanto os brasileiros acessam a internet via celular. Por isso, criar e-mails que possam ser facilmente abertos nesses dispositivos é essencial para elevar o percentual da sua taxa de abertura.

Dedique-se ao call to action

Certamente, você não quer que os seus e-mails sejam abertos apenas uma vez, especialmente considerando uma estratégia de fluxo de nutrição de leads, certo?

Além desse ponto, o objetivo é que o leitor da sua mensagem tome uma ação em favor do estreitamento do relacionamento entre ele e a sua empresa, e que isso resulte no fechamento da venda, não é mesmo?

Por essas razões, ter um bom call to action (CTA) é tão importante. Também conhecido como “chamada para a ação”, trata-se de frases ou botões que levam o leitor a ter uma atitude específica, por exemplo, baixar um material rico, entrar em contato com um especialista, entre outros.

Para conseguir isso, um bom call to action precisa ser direto, simples, claro e atrativo. A ideia é não deixar dúvidas, nem gerar duplo entendimento do que será executado.

Termos que remetem à urgência, como “baixe agora”; escassez como “últimas unidades'', ou verbos no imperativo, tais como “ouça” e “faça”, entre outros, são bons exemplos do que pode ser usado para a elaboração das chamadas para a ação. 

Deixe um “suspense no ar”

Seguindo essa mesma linha, deixar um “suspense no ar” pode ajudar bastante com a taxa de abertura de e-mail ao longo da sua estratégia.

Uma boa forma de fazer isso é utilizando o “PS”, sigla para post-scriptum, que significa “escrito depois”.

Você pode usar essa técnica para dar a entender que outros e-mails, tão relevantes quando o que está sendo lido no momento, serão enviados. Assim, as chances de deixar o leitor curioso e na expectativa de novas informações aumentam, fomentando a abertura das próximas mensagens.

Identifique os melhores dias e horários para envio dos e-mails

Sabia que o horário que o seu e-mail chega à caixa de entrada da pessoa pode influenciar bastante se ele será aberto ou não? 

Por isso, se quiser aumentar o percentual da sua taxa de abertura, é bem importante identificar qual o melhor horário de envio desse tipo de mensagem para o seu público-alvo.

Um estudo divulgado no blog CoSchedule revelou que, de modo geral, terça-feira, 10hs, é o melhor dia e horário para envio de e-mails.

De acordo com o levantamento, as segundas-feiras devem ser evitadas, visto que a tendência é que a pessoa se dedique a organizar as tarefas da semana, e não a ler mensagens.

Sextas-feiras, vésperas de feriados, e dias subsequentes a essas folgas também costumam não ser indicados por, geralmente, deixarem as caixas de entrada mais cheias, o que contribui para o seu e-mail “desaparecer” no meio de tantos outros que precisam ser verificados.

Obviamente, isso é uma hipótese que você pode, ou não, seguir. Para saber quais os dias e horários melhores para o disparo de e-mails das suas campanhas, o indicado é fazer testes, considerando o perfil do seu público e o ramo de atuação da sua empresa.

Não abra mão de fazer vários testes

E por falar em teste, para uma boa campanha de e-mail marketing é essencial não abrir mão dessa abordagem.

Os testes são uma ferramenta bastante válida para verificar, por exemplo, qual CTA gerou mais conversões, qual horário e dia da semana resultou em mais aberturas, qual layout teve maior interação etc.

Por isso, por mais que considere trabalhoso criar versões diferentes de uma mesma mensagem e separar os públicos que receberão esses dois modelos, no final, o retorno da sua estratégia será bem melhor, pois você terá a chance de ajustar pontos negativos da sua campanha.

Quais outras métricas podem ser utilizadas nessa estratégia?

Além da taxa de abertura de e-mail, há outras métricas que ajudam bastante a mensurar o resultado da sua estratégia. Entre as mais utilizadas e indicadas estão:

  • Taxa de entrega: métrica que aponta quantos e-mails foram entregues, percentual que ajuda a avaliar a qualidade da sua base de contatos;
  • Taxa de clique: indica o volume de interação com a sua mensagem, ao mensurar quantos cliques foram dados nos links internos;
  • Taxa de conversão: quantidade de leitores que tiveram a ação que você almejava, por exemplo, baixar um e-book ou entrar em contato;
  • Taxa de bounce rate: quantidade de e-mails que não chegaram ao destinatário;
  • Taxa de soft bounce: número de rejeições temporárias, tais como as causadas por caixa de entrada cheia;
  • Taxa de hard bounce: número de rejeições permanentes, como endereços eletrônicos inexistentes, cancelados ou inválidos;
  • Taxa de cancelamento: quantas pessoas optarem por sair da sua base e não receberem mais os seus e-mails.

Por que ainda vale a pena usar o e-mail marketing como estratégia?

Mas com tantos meios de contato mais rápidos e dinâmicos, por que ainda vale a pena se comunicar com o público usando o e-mail?

O primeiro motivo é que esse canal de contato ainda é bastante utilizado pelas pessoas, por isso, continua sendo um excelente meio de comunicação.

Dados da Statista revelou que a taxa de penetração de envio e recebimento de e-mails entre usuários de internet no Brasil foi de 58% em 2020. Ainda que esse percentual seja um pouco menor que o apontado em 2017, o volume de pessoas que usam essa ferramenta ainda é bastante alto.

Somada a essa constatação, uma estratégia de e-mail marketing vale a pena, pois:

  • Tem um grande alcance
  • Tem um alcance previsível
  • Oferece um formato de abordagem flexível, podendo ser usado para newsletters, atualizações sobre os conteúdos postados no seu blog, envio de promoções, pesquisas, entre outros
  • Conta com um bom retorno de investimento (ROI) — dados da companhia Litmus apontaram que a média de retorno para cada US $1 aplicado em e-mail marketing é de US $ 36
  • É um canal próprio da empresa, formado por lista de contatos ativos, o que evita o risco de a sua mensagem não chegar até o seu público, como pode acontecer com posts em redes sociais.

Recapitulando o que é taxa de abertura de e-mail

A taxa de abertura de e-mail é uma métrica que ajuda a quantificar quantos e-mails enviados por conta da sua campanha de marketing foram abertos pelo seu público-alvo (leads, prospects e clientes).

Saber esse percentual é muito importante para identificar se a sua estratégia está dando certo e, caso não esteja trazendo, ter a chance de ajustá-la para, assim, alcançar os resultados esperados.

Contar com boas ferramentas para enviar e-mails de contato e promover a interação com os seus clientes e futuros também é bastante indicado.

Software de CRM de vendas completo

CRM de vendas para melhorar a produtividade, os processos e a visibilidade do pipeline para as equipes de vendas

Software de CRM de vendas completo

CRM de vendas para melhorar a produtividade, os processos e a visibilidade do pipeline para as equipes de vendas

Experimente grátis